Alô Alô Política


24 Sep 2021

Alô Alô Política: Operação Faroeste deve ter nova fase entre outubro e novembro e os bastidores da fusão DEM-PSL

Natal antecipado
Esperada para o fim do ano, a Operação Faroeste parece que vai assombrar o judiciário baiano mais cedo em 2021. Rumores nas cortes superiores de Brasília dão conta que o “Papai Noel” resolveu antecipar a sua vinda esse ano. Os agentes da Faroeste chegarão a Bahia entre outubro e novembro. Os “presenteados” serão alguns desembargadores que podem ser afastados ou sofrer até medidas punitivas mais graves.

Favorito
Nossas fontes no Tribunal de Justiça da Bahia dão conta que o desembargador Nilson Castelo Branco desponta com muita força na corrida para a presidência do TJBA. O desembargador tem um cabo eleitoral fortíssimo: o primo Humberto Martins. Não, não é o ator da Globo! E sim o ministro Humberto Martins, atual presidente do STJ e Corregedor do CNJ.

Fusão
Após sondagens de opinião pública, o superpartido fruto da fusão entre PSL e Democratas vai divulgar o novo número e nome na próxima semana. Atual presidente Nacional do Democratas, ACM Neto passa a ocupar a Secretaria Geral. Já o deputado federal Elmar Nascimento vai ser o líder da nova bancada na Câmara e Paulo Azi o presidente do partido na Bahia.

Contra Fusão
O Planalto trabalhou contra a fusão entre PSL e DEM, mas quando viu que era inevitável mudou de estratégia e liberou os ministros Onyx Lorenzoni e Tereza Cristina para votarem a favor da fusão na reunião da Executiva Nacional do DEM. Nomes robustos da República também se empenharam ao máximo essa semana para tentar inviabilizar a criação do superpartido, principalmente Arthur Lira, Ciro Nogueira e Gilberto Kassab.

Escada de apoio
O fim das coligações virou um grande dilema para algumas bancadas. Antes, os grandes partidos coligavam e usavam os candidatos dos partidos menores para ajudar na formação do quociente eleitoral. Com a nova regra virou um salve-se quem puder e ninguém quer mais servir de escada. O PSD de Otto, por exemplo, tem hoje sete federais. O prognóstico agora, com o fim das coligações, é que eleja três deputados a menos. As apostas são de que os federais Sérgio Brito, Charles e Gabriel Nunes (que vai tentar o mandato no lugar do pai, Zé Nunes) procurem outros partidos.

Dilemas
No PSB, Lídice guerreia com Marcelo Nilo. Apesar de ter mais estrutura política, Nilo não confia em Rui Costa e teme que o governador descarregue “apoio” na campanha da ex-prefeita para derrotá-lo. Dilema semelhante vive o suplente de federal, Paulo Magalhães (PSD). Se abandonar a base, Rui com certeza retorna algum secretário para o Congresso e Paulo Magalhães fica sem mandato.

Funil apertado
E no PP quem sai? Com quatros federais para apenas três prováveis vagas, a aposta é que Mario Negromonte Jr mude de legenda.  É... com o fim das coligações esse funil está ficando cada vez mais apertado.

Corda esticada
O vice-governador João Leão está irredutível, publicamente e nos bastidores, para realizar o seu sonho de ser governador. O desejo dele é que Rui Costa renuncie para disputar o Senado, o que faria Leão governador por oito meses. Interlocutores que andam conversando com o vice disseram que ele não está nada interessado nas propostas feitas até agora, para indicar conselheiro do TCM ou assumir o comando da Assembleia em 2023. As ofertas são avaliadas pela cúpula pepista como migalhas. Leão agora quer o banquete.
 
A coluna Alô Alô Política é publicada às sextas, sempre ao meio dia, nos portais CORREIO e Alô Alô Bahia. Também pode ser conferida através do endereço www.aloalopolitica.com e do Instagram @aloalopolitica.
 
Foto: Divulgação. 

17 Sep 2021

Rui adota 'marcação cerrada' contra Neto no interior, e Otto é pressionado por aliados; leia a coluna Alô Alô Política

Marcação cerrada
 
Quer saber a agenda de Rui Costa antes mesmo da Secretaria de Comunicação divulgar? É fácil: basta conferir a agenda da semana anterior de ACM Neto. O governador está fazendo marcação cerrada e, recorrentemente, tem ido nos lugares visitados por Neto. No último sábado, por exemplo, o ex-prefeito de Salvador foi a Feira de Santana, local onde Rui apareceu nesta quarta-feira. No início do mês, Neto esteve em Irecê e, uma semana depois, o petista foi à cidade. Nessa semana, Neto está em Ilhéus e Itabuna. Podem apostar que, em poucos dias, o governador vai providenciar uma agenda por aquelas bandas. Como se diz no futebolês, o defensor está no cangote do atacante.
 
Excesso de bagagem
Todos no PT sabem que o hoje senador Jaques Wagner (PT) foi eleito governador por duas vezes quase exclusivamente pelo apoio de Lula. O problema é que o ex-presidente agora tem dado sinais que cansou de carregar esse peso extra. Lula já não esconde dos aliados que prefere o senador Otto Alencar (PSD) do que Wagner na cabeça de chapa em 2022. Mais fácil harmonizar o palanque baiano do que apostar numa candidatura que ele enxerga com poucas chances de êxito.

O Cordeiro
Otto, no entanto, tem de fazer a sua parte. Não pode aceitar passivamente o jogo de Wagner. É o que têm cobrado os aliados mais próximos dele. Reclamam que Otto costuma falar grosso apenas nas audiências da CPI da Covid no Senado, em frente às câmeras. Na disputa com Wagner, o senador do PSD tem falado bem mais fino.

O Leão
As investidas cada vez mais incisivas do vice-governador João Leão (PP) sobre a sucessão estadual do próximo ano estão provocando a ira do senador Otto Alencar (PSD). Fontes influentes do Palácio de Ondina dizem que o ápice ocorreu essa semana, quando Leão cravou: "Eu vou ser governador da Bahia, pode escrever". A aliados, o senador teria dito que a declaração foi exagerada e cria um clima de instabilidade na base do PT. A avaliação de integrantes do PSD é que Leão estaria "esticando demais a corda", que pode ser partida a qualquer momento. "Leão quer um terreno na lua para Otto, só falta ele aceitar", diz um influente cacique que acompanha o caso.
 
Reprimenda pública
Depois de ter sofrido uma reprimenda pública do próprio partido, o Republicanos, o ministro da Cidadania, João Roma, disse a aliados que está decidido a trocar de legenda. A ideia é migrar para a mesma sigla do presidente Jair Bolsonaro, que segue sem filiação. Esta semana, o Republicanos da Bahia divulgou uma nota desautorizando Roma a falar sobre candidatura a governador da Bahia em 2022. A nota foi assinada pelo presidente estadual da sigla, o deputado federal Márcio Marinho, que também está de olho em uma das vagas na chapa de ACM Neto (DEM) para o Palácio de Ondina.
 
Obra tamanho P
O senador Jaques Wagner tem dito aos aliados políticos que acabou essa história de obra tamanho G. A partir de agora é obra tamanho P, de prefeito. A estratégia do petista é partir para a cooptação com obras pequenas e pontuais nos municípios. O problema é que, depois de 16 anos, muitos não caem mais nessa conversa.
 
Cuspindo fogo
Fontes com bom trânsito no Palácio de Ondina dizem que o governador Rui Costa ficou profundamente irritado com o discurso feito pelo deputado Robinho (PP) no plenário da Assembleia. Com a metralhadora ligada, o pepista se referiu a "asfalto sonrisal" sobre obras de recuperação de estradas do governo, lembrou do caso dos respiradores e ainda disse que queria morar na propaganda do PT. O governador teria avisado à turma do "deixa disso" que não tem mais conversa com Robinho e que vai ter retaliação. O deputado, vale recordar, deixou a base governista recentemente e parece já estar bem à vontade na oposição.
 
Só se for com coligação
Os deputados Alex Santana (federal) e Samuel Júnior (estadual) só irão se filiar ao PP se o Senado aprovar a volta das coligações proporcionais. Isso porque a eleição de Alex é praticamente inviável dentro do partido, já que o número de candidatos com desempenho superior ao que o parlamentar obteve em 2018 é enorme. Os dois, que são pastores da Assembleia de Deus e querem se filiar à mesma legenda, foram convidados pelo vice-governador e presidente estadual do partido, João Leão. Os parlamentares estão em processo de expulsão do PDT por apoio escancarado ao bolsonarismo.
 
Nada definido
Apesar do burburinho que gerou a reunião dos deputados bolsonaristas do PDT Samuel Jr. e Alex Santana com o João Leão, integrantes da oposição no estado acreditam que a dupla vai migrar para um partido aliado a ACM Neto. Republicanos e PL estão no páreo, mas outra vertente, em articulação comandada pelo deputado Elmar Nascimento, leva os parlamentares ao PSL, que pode se fundir com o Democratas. A decisão da dupla evangélica, contudo, só deve sair após a reforma eleitoral e a fusão (ou não) entre os dois partidos.
 
Inferno astral
Única prefeita do PT entre as maiores cidades da Bahia, Moema Gramacho, de Lauro de Freitas, não vive seus melhores dias. Com a gestão patinando, a petista tem sido bombardeada até mesmo por seus aliados, que não estão nada satisfeitos com cortes em cargos feitos pela prefeita. Por lá, dizem que, para conquistar a reeleição, Moema encheu a prefeitura com cargos indicados pelos camaradas e, logo no começo da gestão, demitiu boa parte. Mais recentemente voltou a demitir, deixando a base enfurecida. A isso se soma a oposição na Câmara, que é pequena em número, mas tem feito barulho contra as "sapequices" da prefeita.
 
De olho
Quem observa atentamente a situação é o ex-vereador Mateus Reis (PSDB), candidato a vice de Teobaldo na eleição passada. Ele já avisou a todo mundo na cidade que será candidato a prefeito em 2024 a qualquer custo: "Não abro não", tem dito.
 
Jurou, jurou
Principal voz do MDB da Bahia na atualidade, o ex-deputado federal Lúcio Vieira Lima negou que esteja negociando para o partido o comando da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) do estado. "Nem sei de onde saiu isso, juro, juro. Estamos conversando com todos, mas nada nos foi oferecido e nem estamos preocupados com cargos", disse. Com a saída de Nelson Pelegrino da secretaria - o petista foi para o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) - o governador Rui Costa deve iniciar o leilão para ver quem dá mais em 2022 pela Sedur. 
 
Má educação
Quem tem sido alvo de insatisfação é o secretário estadual da Educação, Jerônimo Rodrigues, homem de confiança do governador Rui Costa. Prefeitos e secretários municipais que se encontram com Rodrigues dizem que ele "apenas enxuga gelo" e desconhece as questões mais específicas da pasta, além de não apresentar soluções para problemas, desde a infraestrutura até fatores relacionados ao processo de ensino e aprendizagem. "Com ele, a Bahia dificilmente vai sair das últimas posições", confidenciou um representante de uma grande cidade que se encontrou recentemente com Rodrigues.

A coluna Alô Alô Política é publicada às sextas, sempre ao meio dia, nos portais CORREIO e Alô Alô Bahia. Também pode ser conferida através do endereço www.aloalopolitica.com e do Instagram @aloalopolitica.
 
Foto: Divulgação.

10 Sep 2021

Município na Chapada Diamantina vira point de cardeais petistas

Campos da Bahia
Um importante município da Chapada virou point dos cardeais petistas no inverno baiano. A cidade já começou a ser apelidada de Campos do Jordão Vermelho, depois que figuras de proa do partido construíram suas mansões de inverno por lá. As madames tiram suas peles e pelos do armário e os maridos os melhores vinhos e charutos. Quem adivinha o nome da cidade?
 
Curupaco
Dias difíceis para o ministro João Roma, que vem despencando nas pesquisas de intenção de voto. Caiu de 3% para 1,6% na última sondagem para o Governo da Bahia. Deve ser por isso que intensificou uma das suas maiores artes: a de papagaio de pirata, desenvolvida no tempo em que foi secretário de ACM Neto e andava agarrado no ombro do ex-prefeito. Agora, ele atingiu outro patamar e virou o Papagaio de Pirata Mor da República. Na visita de Bolsonaro a Tanhaçu, enquanto todos estavam sentados, ele ficou em pé atrás do presidente. Já no 7 de Setembro, colou no ombro do capitão, enquanto seus assessores filmavam tudo. Curupaco.
 
 
Jogo de cena
O senador Jaques Wagner (PT) subiu o tom após o 7 de Setembro e pediu o impeachment do presidente da República. Puro jogo de cena. Quem conhece o PT sabe que a ordem é fazer barulho, mas não mover uma palha. Aos petistas interessa manter o capitão sangrando até o final.
 
 
Esposas da discórdia
Tem causado ciumeira no PSD a iminente candidatura à Assembleia Legislativa de três esposas de três prefeitos pessedistas que comandam grandes cidades. A movimentação é conduzida pelos maridos Augusto Castro (Itabuna), Marão (Ilhéus) e Joaquim Neto (Alagoinhas) e visa pelo menos marcar território com as candidaturas das primeiras-damas - Andrea Simas, Soane Galvão e Ludmilla Fiscina, respectivamente. A questão é que, internamente, integrantes da legenda avaliam que a prioridade deveria ser dada à reeleição daqueles que já estão no Legislativo. Reclamam, ainda, que os prefeitos estão usando a robusta estrutura de suas administrações para "surrupiar" lideranças do entorno para fortalecer as candidaturas das excelentíssimas esposas.
 
Espólio
Apenas para contextualizar: Augusto Castro tem como trunfo sua base - foi deputado estadual até 2018, quando perdeu a reeleição. Marão, por sua vez, quer os votos da mãe, Angela Sousa, outra que foi derrotada na eleição passada. Já Joaquim apoiou seu então secretário Geraldo Melo na eleição passada. Também perdeu.
 
 
Vacas magras
O cenário das eleições do próximo ano está deixando de cabelo em pé o senador Otto Alencar (PSD) e o vice-governador João Leão (PP) devido ao sério risco de redução de suas bancadas federais nas eleições do próximo ano. Além do potencial aumento do número de aliados de ACM Neto no Congresso, há também a questão das coligações proporcionais - com elas, os partidos robustos usam os nanicos como escada. Justamente por isso as duas legendas estão engajadas na pauta do retorno das coligações. No cenário atual, as estimativas apontam que PSD e PP devem eleger três deputados federais cada. Aqueles nomes com potencial médio já começaram a sondar outros partidos, pois sabem que a situação nesta dupla deve ser mais difícil. Se essa debandada se confirmar, vai ser um Deus nos acuda.
 
 
Semelhanças
Caciques baianos avaliam que a situação do presidente Jair Bolsonaro, após as manifestações da última terça-feira (7), cada vez mais se assemelha ao caso de Fernando Collor. Isso pelo fato de que tem crescido a tese de que a abertura de um pedido de impeachment pode dar um "susto" em Bolsonaro, assim como aconteceu com Collor no caso Elba. O problema é que o caso cresceu e o impeachment se concretizou, o que também pode acontecer com Bolsonaro, que está cada vez mais isolado. Apenas para registro: o presidente da CPMI que fundamentou o pedido de impedimento de Collor foi o ex-deputado baiano Benito Gama.
 
 
Urubus
Após o anúncio feito pelo PDT de que expulsaria os deputados bolsonaristas Samuel Júnior (estadual) e Alex Santana (federal), já tem partido com o radar ligado para atrair a dupla. Inclusive, um deles, integrante do centrão e inclusive com ministro no governo Bolsonaro, já iniciou a sondagem. O PDT até avisou que vai buscar os mandatos da dupla de evangélicos, mas no fundo sabe que dificilmente isso vai ocorrer. Daqui a pouco Samuel e Alex aparecem de casa nova.
 
 
Conversa séria
Por falar no PDT, os deputados estaduais Euclides Fernandes e Roberto Carlos vão ser chamados para conversar com a executiva do partido. A questão é que a sigla deixou a base do governo do PT na Bahia e deve marchar com ACM Neto na disputa pelo Palácio de Ondina, mas os parlamentares seguem ao lado de Rui Costa e Wagner.
 
 
Só love
Roberto Carlos, aliás, andou trocando afagos com o presidente estadual do Democratas, Paulo Azi. Em um evento no interior do estado, Roberto apareceu em uma foto abraçado com Azi. Nos corredores, dizem que o abraço já simboliza o que vem no próximo ano. Será mais um a deixar a base governista e migrar para o grupo de Neto?
 
 
O bom filho...
Voltaram a crescer os rumores de retorno ao PSL do deputado federal Marcelo Nilo, hoje no PSB. A conta de Nilo é simples: o PSB só deve eleger um federal no próximo ano - vaga que deve ficar com a presidente do partido na Bahia, Lídice da Mata. Para ser reeleito, Nilo teria que migrar para outra legenda e o PSL, que conta com uma volumosa parcela do fundo eleitoral, é bastante atrativo. Recentemente, Nilo até se encontrou com os deputados federais Elmar Nascimento (DEM), que deve seguir para comandar o PSL, Adolfo Viana (PSDB) e Leur Lomanto Jr (DEM), todos ligados a ACM Neto. O ex-presidente da Assembleia fez até questão de registrar o encontro em suas redes sociais. O recado foi dado.
 
Disfarce de candidato
 
Ex-secretário de Saúde da Bahia demitido após ofender uma famosa chef de cozinha de Salvador, Fábio Vilas-Boas postou nesta quinta-feira (09) no Instagram um vídeo com toda pinta de pré-campanha. Na publicação, ele afirmou que estava colocando o "pé na estrada", ao anunciar o que seria uma viagem política rumo ao sul da Bahia. Mas um político da base governista na Assembleia Legislativa garantiu que, na verdade, Villas-Boas viajou para descansar em uma propriedade no município de Uruçuca. "Tudo isso é para disfarçar, para dizer que está se movimentando. Ele não será candidato nem a estadual e nem a federal. Não pela base do governo", garantiu a fonte.
 
 A coluna Alô Alô Política é publicada às sextas, sempre ao meio dia, nos portais CORREIO e Alô Alô Bahia. Também pode ser conferida através do endereço www.aloalopolitica.com e do Instagram @aloalopolitica.
 
Foto: Divulgação

3 Sep 2021

Mais um deputado do PP deve deixar a base de Rui, e a peleja entre Otto e Coronel. Leia a coluna Alô Alô Política

Guerra Fria
Os senadores do PSD Otto Alencar e Angelo Coronel estão em uma batalha velada. Tudo pela peleja entre Otto Filho e Diego Coronel, ambos candidatos a deputado federal - o primeiro vai para a reeleição. O centro da celeuma é que eles estão disputando as mesmas bases. Será que isso pode trincar a relação dos pais? O fato é que - como dissemos no Alô Alô Política da semana passada - o senador Angelo Coronel está cada vez mais próximo do governo Bolsonaro. E Otto de Lula.
 
Contexto amplo
Aliás, para além da tensão entre os filhos de Otto e Coronel, o clima na base aliada ao PT da Bahia não é nada bom. Sobram queixas contra o governador Rui Costa (PT), seja pelo trato "descortês" com os parlamentares, seja por assuntos que começaram a atingir a gestão petista, como o aumento no preço dos combustíveis e o caso dos respiradores, que segue sem resultado. Até mesmo em grupos de WhatsApp, deputados da base estão sendo questionados e recebendo "cobranças". É a conta chegou...
 
Malas prontas
Essa insatisfação foi exposta com a saída do deputado estadual Robinho (PP) da base governista. Mas ele não é o único. Nos bastidores, se comenta que quem também está de malas prontas para deixar o grupo de Rui e Wagner é o deputado estadual pepista Dal, que tentará uma vaga na Câmara dos Deputados. O destino, dizem, é o PSL, em articulação liderada pelo deputado federal Elmar Nascimento, que deve deixar o DEM e migrar para a legenda. O acordo, garantem fontes próximas, foi selado e Dal, inclusive, já está abraçado ao grupo do presidente nacional do DEM, ACM Neto.
dalestudohibrido-alo-alo-bahia
 
Emendas faroeste
Alguns deputados da base do governador Rui Costa (PT) estão irritadíssimos com o comportamento agressivo de outros políticos do grupo junto a lideranças do interior. Não são poucos os parlamentares que se queixam de que estão perdendo cabos eleitorais por conta das chamadas "emendas faroeste", generosamente distribuídas pelo governo federal para aqueles que são fiéis em Brasília, embora na Bahia façam discurso de independência ou de oposição ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Um dos mais insatisfeitos com isso é o deputado federal Paulo Magalhães (PSD), que até gravou um vídeo falando abertamente sobre o assunto.

Cabeça quente
Um deputado estadual da base de Rui até chegou a confessar, em conversa com um colega parlamentar, que há certa preocupação com o desempenho de ACM Neto no interior do estado. Líder nas pesquisas com boa vantagem, Neto tem percorrido a Bahia desde o começo do ano. No papo reservado, o parlamentar, muito influente no Palácio de Ondina, disse que há uma sensação de favoritismo do ex-prefeito de Salvador e que o cenário é complicado para o grupo de Rui e Wagner.
 
O Coronel curtiu
Causou burburinho a "curtida" que o senador Angelo Coronel (PSD) deu numa foto postada nas redes sociais pelo líder da oposição na Assembleia, Sandro Régis (DEM), na última terça-feira. Isso porque a imagem retratou um encontro de Régis com o ex-prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) e lideranças políticas de Canavieiras e Caem, municípios do interior do estado. Na legenda da foto postada por Régis, ele se refere a Neto como "futuro governador". Aliados de Coronel, que criticaram a ausência do senador na visita do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à capital baiana, na semana passada, não gostaram nada do afago.
 
Amigos, amigos…
Lula sempre foi tido como um político pragmático. A última prova disso foi a revelação do deputado cearense e vice-líder do PT, José Guimarães, ao programa Fórum Onze e Meia, de que Wagner deveria abrir mão da cabeça da chapa na Bahia em 2022. “O Lula acha até que na Bahia nós temos que abrir lá. Ele considera que a prioridade é a eleição presidencial, eleger deputados federais e senadores”, contou Guimarães. O pragmatismo de Lula irritou profundamente Jaques Wagner que num telefonema furioso ao político cearense exigiu que ele desmentisse o que acabara de dizer. O que foi feito, mas não convenceu muito. Afinal, para que José Guimarães inventaria a conversa com Lula?!
jose-guimaraes
 
Sorriso aberto
Quem muito gostou da declaração de Guimarães foram integrantes do PP da Bahia, em especial o vice-governador João Leão. Leão sonha com a possibilidade de assumir o governo caso Rui Costa renuncie para disputar o Senado, possibilidade que ganha força caso o senador Otto Alencar (PSD) seja o cabeça de chapa, e não Jaques Wagner.
 
Convidado ausente
Por falar em João Leão, o vice-governador foi convidado para a agenda que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cumpre hoje (03) na Bahia. Bolsonaro autoriza, em Tanhaçu, a retomada das obras da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol) nesse trecho. Mesmo integrando um partido que nacionalmente faz parte da base aliada do presidente, pertencente ao Centrão, Leão mandou avisar que não estará presente. Na semana passada, o vice-governador declarou apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita do petista a Salvador.
 
Bola de cristal
Somente uma bola de cristal para prever o destino do MDB em 2022 na Bahia. Lúcio Vieira Lima, presidente de fato da legenda, tem dito que pretende apoiar o candidato a governador que vai ganhar. Do PT ao DEM, tudo pode acontecer.
 
A volta dos que não foram
Os ex-deputados Manassés e Capitão Tadeu foram vistos na última semana conversando num café de um tradicional shopping de Salvador. Entre um gole e outro, muitas risadas. O que será que estão aprontando?
 
Aparição do 'doido'
O icônico deputado federal Pastor Sargento Isidório deu as caras na última terça-feira na Assembleia, Casa pela qual passou por três mandatos. Para variar, com a bíblia nas mãos e com a língua afiada. Um ex-colega deputado entrou no clima e provocou: "Dia de terça por aqui, Isidório? Não trabalha mais?". Ele riu, levantou a bíblia e foi abraçar o colega. Muy amigo.

A coluna Alô Alô Política é publicada às sextas, sempre ao meio dia, nos portais CORREIO e Alô Alô Bahia. Também pode ser conferida através do endereço www.aloalopolitica.com e do Instagram @aloalopolitica.

27 Aug 2021

Alô Alô Política: durante visita a Salvador, Lula recebe camisa genérica do Esporte Clube Bahia

Durante a visita a Salvador, Lula recebeu do governador Rui Costa uma camisa genérica do Esporte Clube Bahia. A camisa, que tinha o nome do ex-presidente e o número 22 nas costas, numa referência às eleições do ano que vem, não era um produto oficial do Esquadrão. Antes das eleições municipais de 2020, nos tempos em que o governador conversava com o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, esse tipo de situação seria impensável.

Sonho sepultado
A passagem de Lula pela Bahia acabou de vez com as pretensões dos amigos mais próximos do governador Rui Costa de vê-lo candidato ao Senado. Ao cravar o senador Otto Alencar (PSD) como candidato à reeleição ao lado de Wagner, Lula tratou de tirar qualquer possibilidade de Rui fazer parte da chapa.

Senta que o Leão é manso
Não foi à toa que o vice-governador João Leão escolheu logo o dia da chegada do ex-presidente Lula (PT) a Salvador para anunciar o apoio do partido dele, o PP, à candidatura do secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Nelson Pelegrino (PT), para o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) na vaga do conselheiro Paolo Marconi, que anunciou aposentadoria. Leão quis demonstrar que pode distensionar o relacionamento com os petistas, que anda acirrado em função das últimas declarações do vice-governador de que está disposto a romper com Rui Costa (PT) para ser candidato ao Palácio de Ondina em 2022. Isso, claro, diante da recusa do governador em renunciar para disputar a eleição para senador e, com isso, deixar o cargo com o pepista por oito meses.

Balde de água fria
Logo depois de soltar a nota anunciando o apoio a Nelson Pelegrino, tirando o PP da disputa pela vaga no TCM (o deputado estadual Nelson Leal estava interessado), João Leão teve que digerir Lula dizer publicamente em evento na Assembleia, na quarta (25), que o candidato do ex-presidente a senador na Bahia é Otto Alencar (PSD). O vice-governador esperava uma posição menos direta de Lula, sobretudo porque a reunião com os partidos aliados para tratar de 2022 estava marcada para o dia seguinte, ou seja, ontem (26).

Pavio de pólvora
Para além de tudo isso, o PP enfrenta também um momento de desgaste interno com o deputado estadual Robinho, que anunciou seu desembarque da base governista. O parlamentar já vinha alfinetando o governo há alguns anos, mas o ápice que levou ao rompimento foi após Rui Costa sugerir que o Conselho de Ética vá pra cima do deputado Paulo Câmara (PSDB), que vem denunciando a responsabilidade do governo no aumento dos combustíveis. A saída de Robinho expôs uma crescente insatisfação na base do PT, principalmente entre integrantes do PP. Já há até deputados estaduais do partido, por exemplo, que nem estão votando nos projetos do governo na ALBA e outros, antes vigorosos defensores de Rui no Legislativo, resolveram se calar e já nem discursam. Há algo de estranho no reino do Leão.
 
Sangue frio
Em uma conversa de corredor nesta semana, um deputado do PP confidenciou a outro integrante da base que a situação é quase insustentável. Reclamava do tratamento hostil de Rui com os deputados e, principalmente, do desprezo do governador por eles. Dizia ele que a medida adotada por Robinho pode, sim, ser seguida por outros, mas não agora.

As emendas do Coronel
Gerou burburinho na Assembleia a ausência do senador Angelo Coronel (PSD) no evento organizado pelo PT para Lula e os movimentos sociais, na quarta. Teve militante petista dizendo que seria mais um sinal da aproximação cada vez maior entre o senador e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).  Coronel, que tem sido contemplado de forma generosa com emendas do governo federal para obras e ações em suas bases eleitorais, estava em Brasília na quarta, onde recebeu uma homenagem do Exército.

Recordar é viver
Voltando um pouco no tempo, vale lembrar que, no nem tão longínquo ano de 2018, Coronel promoveu na Assembleia um grande evento de apoio a Lula. Na época, diziam que o senador estava usando a imagem do líder supremo do PT para angariar sua candidatura ao Senado. Foi eleito e agora parece querer distância.

A volta dos que não foram
O evento de Lula na ALBA fez brotar deputados que andavam sumidos do Legislativo baiano. Eles ainda não tinham sido vistos no plenário da Casa após o retorno dos trabalhos, sob o pretexto de evitar aglomerações, mas não pensaram duas vezes e foram aglomerar ao lado do líder petista. Coerência que chama, né?!

Bola fora
Ainda sobre o evento de Lula, pegou mal para Rui Costa a realização de um ato político com aglomeração no mesmo momento em que o governador falou abertamente contra a realização do evento teste. Aí foi um prato cheio para a oposição, que não perdeu a oportunidade e disse que Rui realizou seu próprio evento teste com a presença de Lula. No local do evento, até mesmo deputados da base 'brincaram' com a situação. Em grupos de WhatsApp, empresários compartilharam vídeos das imagens da aglomeração do PT e não pouparam críticas ao governo. É aquela história: faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço.

 Mico digital
O secretário do Turismo da Bahia, Maurício Bacelar, cometeu uma gafe tremenda em suas redes sociais. Num post, aparece em uma fotografia na belíssima Baía do Pontal, em Ilhéus. Até aí, tudo certo. O problema é que, na legenda, identificou a baía errada: identificou-a como sendo a Baía de Iguape, que fica bem longe de Ilhéus, no rio Paraguaçu, no Recôncavo. Se a condução do turismo depender do senso de localização de Bacelar...
59194cec-7bb4-4ec5-8c8c-9c877d8bda31
Dias difíceis
O governador Rui Costa deve estar rezando para agosto acabar logo. Também pudera: só neste mês, o petista teve três crises pesadas. Primeiro, Rui viu seu então secretário da Saúde, o médico Fábio Villas-Boas, xingar uma empresária de vagabunda e deixar o comando da pasta após seis anos. Depois, enfrentou uma chuva de críticas devido ao debate em torno do aumento nos preços dos combustíveis provocado pelo deputado Paulo Câmara (PSDB), que responsabilizou o governador pela alta. Por fim, a saída da base governista do deputado Robinho (PP), que, como dizem, caiu atirando, com uma artilharia pesada contra o governador. Sugeriu até que o petista era genocida. Que fase. Mas calma, Rui, faltam poucos dias...

Amigos amigos...
Estão sobrando beijos, abraços e facadas no Ministro da Cidadania. Tem uma galera querendo tirar algum trocado junto ao ministério, mas disso não vai passar. Se o ministro titular da pasta continuar com seus 3% (muito próximo ao eterno candidato Da Luz), essa turma só vai sugar e partir a mil na hora do “vamo ver”. É aquela velha máxima da política: ninguém vai apoiar candidato que esteja em último lugar. 
 
A coluna Alô Alô Política é publicada às sextas, sempre ao meio dia, nos portais CORREIO e Alô Alô Bahia. Também pode ser conferida através do endereço www.aloalopolitica.com e do Instagram @aloalopolitica.

20 Aug 2021

Medo de Leão, data do evento-teste e Mandetta em Salvador: leia a coluna Alô Alô Política

Medo de Leão
O governador Rui Costa tem confessado a aliados próximos que vai ser obrigado a ficar no governo até o último dia para não ter nenhum tipo de surpresa, inclusive com seu vice João Leão (PP). A cúpula do PP sonha que Rui renuncie para que Leão assuma o governo de abril até dezembro e feche com chave de ouro sua carreira política. Rui, contudo, teria até confessado temer uma traição do Bonitão. “Se ele sentar na cadeira não vai querer mais sair e arriscar ser candidato a governador”, tem dito Rui a interlocutores.
 
Condicionante
O senador Jaques Wagner tem andado encucado com a possibilidade de Rui Costa deixar o governo para ser candidato ao Senado. Numa roda de conversa nesta semana, o senador chegou a dizer que só será candidato a governador se Rui permanecer no governo até o final, como o próprio Wagner fez quando deixou o Palácio de Ondina em 2014. Ele entende que Rui deve esperar, como ele fez. E se o Correria ameaçar desobedecer, Wagner já disse que nega a legenda do PT. A queda de braço promete.
070422d1-ee9d-42a7-b744-7898fb69660d
Generais de pijama

A nomeação do deputado Rodrigo Maia para integrar o secretariado do governo de João Doria (PSDB) em São Paulo rendeu. Há quem diga que o governo Doria se transformou num verdadeiro INSS. Primeiro, com o ex-deputado Antônio Imbassahy, que perdeu a reeleição em 2018 e foi colocado por Doria em uma secretaria que ninguém sabe exatamente o que faz. Agora com Rodrigo Maia, que sofre com desgaste e rejeição, e foi alocado pelo governador paulista. Quase um clube dos aposentados.
f1cd7bf0-17a9-4fb8-b7be-52b8b99e4dd3

Visita
 O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (Democratas), desembarca no próximo mês na Bahia. Pretende visitar Salvador e algumas cidades do interior, como Feira de Santana. Em conversa com a coluna, Mandetta, que é pré-candidato à Presidência da República, contou que a viagem deve ocorrer nos dias 09 e 10 de setembro. “Vamos organizar com bastante carinho, porque, além da Bahia, eu tenho que ir à Paraíba e depois para Pernambuco. Vamos dar uma andada boa”, revelou. Pé no jato!
mandetta-1
Planejamento
 A passagem de Mandetta pela capital baiana irá incluir uma visita às Obras Sociais Irmã Dulce. Ele também participará de reuniões para discutir os indicadores de saúde da Boa Terra.  Durante a semana, em live, o ex-ministro criticou Jair Bolsonaro, a quem chama de “chefe ausente” e pediu cautela a quem já pretende voltar à vida normal, como se estivéssemos livres da Covid-19.
 
Bola fora
 No afã de acertar sempre, e de acertar primeiro, tem gente que acaba dando uns furos – mas no mau sentido, infelizmente. Foi o que aconteceu, essa semana, com a ampla divulgação do evento-teste em Salvador. Ao contrário do que foi noticiado pela imprensa, o evento não será realizado no dia 26. Nos próximos dias, Bruno Reis fará o anúncio oficial com a confirmação da data.
ccentromyphantomtoy-alo-alo-bahia

 Bico fino
O famoso restaurante parisiense La Tour d´Argent irá realizar, em setembro, uma venda especial dos melhores vinhos de sua gigantesca adega para renovar o estoque do estabelecimento. Trata-se de uma oportunidade rara de adquirir tesouros de uma das melhores coleções do mundo. O La Tour d’Argent fascina as pessoas não apenas por seu prato mais famoso, o pato prensado servido em seu próprio sangue, mas também por seu passado cheio de história e lista de frequentadores célebres, desde o falecido presidente norte-americano John Kennedy até o jogador de futebol Ronaldo.
6547a8ff-d634-486c-92bb-fb5048637d2f

 Sem exceção
 As últimas pesquisas eleitorais qualitativas, mais relevantes do que as quantitativas por apresentarem projeções, têm demostrado, sem exceção, o anseio popular por uma candidatura de centro, a tal ‘terceira via’, e, principalmente, que seu representante não seja envolvido em esquemas de corrupção.
 
RSVP
 O prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins, estará em Salvador no próximo dia 31 de agosto. Na cidade, prestigiará um almoço empresarial promovido pelo site Alô Alô Bahia. O prefeito de Mata de São João, João Gualberto, também já confirmou presença.
csm-Colbert-Martins-Prefeito-de-Feira-de-Santana-Mais-Alo-Alo-Bahia3-92368d69aa

 Potencial desperdiçado
 O turismo da Bahia segue patinando e é alvo de muitas críticas no trade, e até mesmo entre aliados do governo do estado. A gota d´água foi a recente nomeação de Maurício Bacelar para o posto de secretário da área, substituindo Fausto Franco. Em quase 3 meses no cargo, Maurício só acumula desconfiança e queixas.
 
Réplica
 Após a publicação da nota "concorrência" na semana passada, o deputado estadual Zó (PCdoB) assegurou "que não vê ameaça à sua reeleição e que todos têm o direito de pleitear cargos e candidaturas". Nos bastidores, dizem que sua reeleição está seriamente ameaçada devido à candidatura do ex-prefeito de Juazeiro Isaac Carvalho (PT), que tiraria votos do parlamentar comunista. Por meio de sua assessoria, Zó informou que tem cinco “campanhas eleitorais vitoriosas e hoje tem um mandato sólido, com várias parcerias em diferentes regiões do estado, principalmente na região Norte da Bahia”. Ainda reiterou que, com o trabalho realizado e o apoio da legítima militância de esquerda, “terá mais uma campanha exitosa para representar o povo do sertão na Assembleia Legislativa da Bahia”.
csm-zo-candidato-1349ec23d3
Fotos: Divulgação e @myphantomtoy. 

A coluna Alô Alô Política é publicada as sextas, sempre ao meio dia, nos portais CORREIO e Alô Alô Bahia, além de acesso direto pelo site www.aloalopolitica.com. Acompanhe também nosso Instagram: @aloalopolitica.

13 Aug 2021

PL mira vaga na chapa de ACM Neto e estuda filiação de Zé Ronaldo; leia essa e outras notícias na Alô Alô Política

No vácuo 

Comendo pelas beiradas, o PL é mais um partido que está mirando em uma vaga na chapa de ACM Neto na corrida pelo governo do estado. De olho nas eventuais mudanças partidárias, a legenda tem como estratégia se fortalecer e filiar nomes com densidade eleitoral, inclusive alguns deles que possam estar na chapa, como o ex-prefeito de Feira Zé Ronaldo de Carvalho. Na semana passada, inclusive, o presidente do partido na Bahia, José Carlos Araújo, o comandante nacional da legenda, Valdemar Costa Neto e ACM Neto se reuniram em Brasília. Interlocutores contaram à coluna que a conversa foi "muito animadora". 

Avançando

Por falar em ACM Neto, o presidente nacional do Democratas mantém o favoritismo na corrida pela sucessão estadual do ano que vem. Além de liderar as pesquisas com folga, Neto tem tido uma recepção bastante positiva em suas viagens ao interior dentro do seu movimento "Pela Bahia". Diálogo tem sido a marca das caminhadas pelo estado, inclusive com prefeitos que hoje estão no grupo do PT, que não participam dos eventos de Neto, mas fazem questão de procurá-lo para mandar mensagens de apoio. A sinalização é que, no momento certo, pulam do barco petista e passam para o lado do Democratas. abandonar-o-barco

Efeito cloroquina

E a doutora cloroquina, hein? Aparece na frente do galego pernambucano na última pesquisa para governador da Bahia. É bem verdade que ambos têm patamar de voto semelhante ao que tinha o eterno candidato Da Luz (algo em torno de 3%). O fato é que por mais que ande por aí sem máscara e bata continência, o pernambucano é visto com desconfiança pela tropa do capitão. Com essa pesquisa em mãos, a doutora cloroquina vai exigir que o palanque baiano seja dela. A briga promete.

3-por

Holofotes 

As fotos de Duda Nogueira, filha caçula do novo ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, tem deixado a turma indócil. Duda tem 24 anos, estudou em colégio britânico e é o que se pode chamar de bom partido. Um empresário baiano, desses mais afoitos, tem acompanhado a bela no Instagram. Inclusive, engatou alguns likes durante a passagem dela por Trancoso, no mês passado. Sonha alto o rapaz. Duda

Novos tempos...

O retorno às aulas provocou uma chuva de críticas feitas por pais de alunos ao governo do estado. Isso devido à estrutura das escolas, que apresentaram uma série de problemas. Em um vídeo que viralizou nas redes sociais, um pai mostra imagens do Colégio Estadual Manoel Vitorino, em Brotas, com salas deterioradas e cadeiras amontoadas, além de bastante água no chão de algumas dependências da unidade de ensino. 

         ...velhos hábitos


A situação só alimenta as críticas feitas à educação da Bahia. O estado tem números muito negativos na área, como o terceiro pior índice do ensino médio do país, segundo o Ideb, e o maior número de analfabetos do Brasil, conforme o IBGE. Sem contar que, na pandemia, a Bahia foi o único estado a não ofertar atividades online aos alunos, de acordo com pesquisa da FGV. Prato cheio para críticas da oposição. sala-de-aulaConcorrência


Nos corredores da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), se comenta que o deputado estadual Zó (PCdoB) está com a reeleição seriamente ameaçada. O motivo é a candidatura ao Parlamento estadual do ex-prefeito de Juazeiro Isaac Carvalho (PT). O município do Norte da Bahia deu a Zó mais de 14 mil votos em 2018, mas, com Isaac no páreo, a expectativa é que essa votação seja transferida para o ex-prefeito, uma vez que os dois integram o mesmo grupo político.

concorrencia-direta-indireta

Susto

Na votação do voto impresso, derrubado pela Câmara nesta semana, chamou a atenção o voto favorável à matéria do deputado federal Cacá Leão (PP). Filho do vice-governador João Leão (PP), Cacá é aliado na Bahia do governador Rui Costa (PT), que é crítico do governo Bolsonaro, principal avalista do voto impresso. Os petistas já estão preparando o 'fogo amigo' contra aqueles que votaram a favor da medida. Cacá que se prepare. 

morteiro-amigo

Chuva de críticas

Quem apanhou muito nas redes sociais após a votação foi o deputado federal Igor Kannário (Democratas). O 'Príncipe do Guetto' teve uma atitude inusitada: fez uma enquete no Instagram e disse ter votado a favor do voto impresso com base no resultado - a maioria dos participantes, disse ele, apoiava a matéria. Ele chegou a publicar que votou a favor, mas, diante das críticas, acabou apagando o post. Pegou mal. 

204564

Morde e assopra

Já na votação desta quarta-feira (11), a Câmara dos Deputados rejeitou o chamado "distritão", mas aprovou a volta das coligações partidárias nas eleições proporcionais. O distritão, se aprovado, poderia representar o enfraquecimento dos partidos, segundo argumentam os que são contra a proposta. As coligações, por outro lado, eram consideradas uma das principais disfunções do sistema eleitoral brasileiro e haviam sido banidas para promover um enxugamento do número de partidos. Os deputados derrubaram um, mas ressuscitaram outro. img20210811180407238-768x512

Correria x Wagareza


O marqueteiro que criou o apelido Correria não calculou que Jacques Wagner um dia voltasse a disputar o Palácio de Ondina. Rui cresceu justamente como um contraponto da falta de velocidade do seu antecessor. E isso está muito vivo nas pesquisas qualitativas que o Alô Alô Política teve acesso. Ao invés de antídoto, o Correria virou veneno para o Wagareza.

wagarezaFotos: Divulgação. Siga o insta @aloalopolitica