Entrevistas


14 Fev 2017

Flora tem o poder

O Expresso 2222 é um marco no Carnaval da Bahia. Será sempre. Por trás de todas as escolhas, negociações e decisões está Flora Gil, que comanda com braços, pés e olhos tudo que será sucesso no famoso camarote. 

Flora recebeu o Alô Alô Bahia faltando pouco tempo pra folia, nos levando pelo braço a uma conversa franca e descontraída.


Alô Alô Bahia - Acha que está mais difícil comercializar e continuar promovendo um camarote dentro do Carnaval de Salvador? 

Flora Gil - Querido Rafael, certamente você deve ter sabido que ano que vem o Camarote Expresso 2222 passará pras mãos da Preta Gil," minha filha " querida do coração. Contudo, mesmo sem estar no comando ficarei por perto pra ajuda-la no que for preciso, principalmente nesse primeiro ano de comando. Quanto a comercialização das cotas acredito que deva estar mais difícil. As empresas estão mais receosas.  Noto que o carnaval está se espalhando por outras cidades do Brasil. Estamos pertinho do carnaval e ainda estou fechando os últimos apoios. Mas vai ser uma festa linda como a Salvador merece e sabe entregar.
 
Alô Alô Bahia - Qual será a grande novidade, este ano, do Expresso 2222? 

Flora Gil - A maior novidade certamente é a volta do 2222 pra o Farol, um dos lugares mais lindos de Salvador. Aquela vista deslumbrante pra o mar nos dá sensação de amplitude sobretudo quando está lotado de foliões e trios elétricos. A cor, a brisa, o céu e o mar, tudo ali é misturado com música! Adorei a ideia do palco em frente a varanda principal do 2222. Os trios irão passar ali defronte mas a música vai continuar pra os foliões pipoca no Farol da Barra. 
 
Alô Alô Bahia –  O que levou a passar o comando do camarote, a partir de 2018, para Preta Gil? 

Flora Gil - Sinceramente foi a vontade de curtir mais a cidade no verão. Há anos venho reclamando pra Gil, pra família e amigos mais íntimos que já estava chegando a hora de não trabalhar tanto no verão baiano. Gosto de trabalhar. Comecei cedo, não consigo não fazer nada. Provavelmente irei fazer algo e certamente será mais tranquilo. Além do mais vejo Preta apta pra tocar o Expresso e fazer dali a casa dela, da família e dos amigos como fiz nesses 19 anos de 2222.


Alô Alô Bahia - Como será a cenografia do Expresso e quantos convidados haverão por dia? 

Flora Gil - O tema esse ano é MÚSICA e estamos caprichando bastante na cenografia -  Temos em média 1000 convidados ao dia, por 5 dias. 
 
Alô Alô Bahia - Quais marcas estarão presentes no 2222? 

Flora Gil - BRADESCO, SKOL, TRIDENT, IPANEMA, DIAGEO, CHANDON, JBS, JOSE CUERVO, C&A, ELLUS, NIELY, SHOPPING DA BAHIA, AVATIM, entre outras ; mas ainda estamos fechando algumas parcerias.
 
Alô Alô Bahia - Como mantém a rotina pré-folia e o que pretende fazer depois do Carnaval?

Flora Gil -  Cheguei na Bahia no início de janeiro e aproveitei bem com amigos e família. Gosto de casa cheia! Tem programas geniais que adoro fazer aqui. Sei dosar bem. Me divirto e carrego pedra, mas agora a rotina é 2222 dia e noite até quarta de cinzas!

Foto: Valtério Pacheco. Siga o insta @sitealoalobahia. 

13 Dez 2016

Alô Alô Bahia entrevista Ângela Freitas

O Alô Alô Bahia entrevistou, com exclusividade, a empresária Ângela Freitas. Franqueada da marca Osklen em Salvador, Ângela falou um pouco sobre sua infância, formação e rotina. Confira a entrevista na íntegra:


 
Como foi a sua infância? Onde nasceu e por onde viveu?

AF: A minha infância e adolescência foram na cidade de Petrolina (PE), parte da minha família reside lá. Tive uma infância muito feliz, tenho grandes lembranças pois sempre fui muito participativa na minha escola, em esportes, festas e desfiles promovidos por ela.

Na família, tínhamos uma fazenda chamada Santa Tereza que era famosa e disputada nos finais de semana. Fazíamos "passeios" com os colegas e amigos, íamos todos em um ônibus cedido por meu pai, proprietário da empresa Joalina, que fazia o transporte público entre as duas cidades.
 
Você é uma mulher de sucesso. Qual a sua formação?

AF: Sou formada em História pela UCSAL, mas o comércio está no meu DNA. Vi meu pai exercer esta atividade ao longo da vida, desde menina trabalhava nas férias escolares por iniciativa própria, sei que carrego comigo o espírito empreendedor... Amo trabalhar!
 
Por que moda? Por que a Osklen?

AF: Aliado ao espírito empreendedor, desde pequena demonstrei uma habilidade manual muito grande. Quando as minhas filhas nasceram, comecei a costurar e bordar todas as roupas delas,  as minhas amigas pediam para eu fazer roupas para elas também e aí veio a ideia de montar uma confecção. Fiz isto durante 8 anos, mas por força do destino precisei fazer uma pausa e fui morar em São Paulo, fiquei dois anos afastada desta atividade. Então retornei e veio a necessidade de recomeçar, mas não queria mais produzir pois a nossa mão de obra é muito difícil e não temos tradição em confecção, mas tinha certeza que era alguma atividade relacionada à moda. Montei um escritório de representação que começou a dar resultado, mas surgiu a oportunidade de investir numa franquia da marca Forum, a partir disto tudo começou e consegui um excelente resultado.

A Osklen surgiu com uma bimarca que tive no Shopping Barra. Quando pesquisei uma segunda marca que agregasse junto com a Forum, tomei conhecimento desta marca carioca que, desde o início, me identifiquei e apaixonei, e enxerguei o grande potencial. Nesta época, o trabalho local era muito tímido numa loja de 36 metros. Então resolvemos investir numa loja de 115 metros, o que foi logo um sucesso.
 
Você é uma mulher muito elegante. Qual sua grife favorita?

AF: Obrigada! Sou mais casual, gosto da roupa mais limpa e sem exageros de bordados e informações. Quanto as grifes... No Brasil, Osklen. Gosto também de Adriana Barra pois adoro as estampas e Reinaldo Lourenço para ocasiões mais formais.  Internacionalmente falando, gosto de Giorgio Armani e dos vestidos do Valentino.
 
Agora nos conte um pouco sobre sua rotina...

AF: Como no final de semana os excessos são muitos (risos)... Faço drenagem toda segunda-feira, vou à academia três vezes na semana logo cedo. Em seguida, vou para o escritório, rodo as lojas sempre pela tarde e noite. Todos os dias trabalho numa média de 10 horas.  

Você tem algum exercício físico preferido?

AF: Adoro bicicleta, ás vezes tenho vontade de participar de um grupo, mas tenho medo de nosso trânsito. Também tenho um Stand Up que quando posso pratico.

Se ligássemos o som de seu carro agora, o que tocaria?

AF: Adoro Jazz, Bossa Nova e Dancing Music dos anos 70 e 80, amo dançar.

Um sonho de consumo?

AF: Poder investir em Arte e Antiguidades.

Lugar preferido em Salvador, e por quê?

AF: Minha casa em Interlagos, amo ir para lá nos finais de semana e ficar em contato direto com a natureza. Lá consigo relaxar e descansar do meu dia a dia.


 
Fotos: Reprodução. Siga o insta @sitealoalobahia.
 

21 Nov 2016

Entrevista com o dentista Danilo Moita Ferraz


O dentista Danilo Moita Ferraz, ao lado do pai, Dr. Davi Ferraz, vem ganhando visibilidade e destaque na área em que atua. Agora, em novo endereço, recebeu o Alô Alô Bahia para uma entrevista rápida, que você confere abaixo!
 
Alô Alô Bahia – Quem ou o que lhe influenciou a optar por fazer Odontologia?

Danilo Moita Ferraz – Minha maior inspiração foi meu pai, desde pequeno eu adorava ir nas férias para o consultório e brincar com os equipamentos.

Alô Alô Bahia – Como educar uma criança para que ela se torne um adulto responsável pela sua saúde bucal?

Danilo Moita Ferraz – Muito interessante sempre brincar e contar histórias com as escovas, etc. Mas você ser exemplo escovando e orientando diariamente é a melhor educação!

Alô Alô Bahia – Qual deve ser a rotina ideal para a escovação diária dos dentes?

Danilo Moita Ferraz – O ideal é sempre após as principais refeições. No casa, 3 x ao dia.

Alô Alô Bahia – Quais são os alimentos prejudiciais aos dentes?

Danilo Moita Ferraz – Todo alimento rico em açúcar aumenta a predisposição de cáries, mas nada que uma boa escovação e uma ida ao dentista regular não evite cárie!

Alô Alô Bahia – Qual a frequência ideal para visitar o dentista?

Danilo Moita Ferraz – Existem varias patologias que não estão associadas a dor e nem estão visíveis aos pacientes, então a frequência de 6 em 6 meses é o ideal para um controle seguro.

Alô Alô Bahia – O que há de mais moderno atualmente em correção dentária?

Danilo Moita Ferraz – Hoje conseguimos ter transformações impressionantes, muito mais conversadoras em muito menos tempo. Como, por exemplo, as lentes de contato de porcelana e aparelhos autoligáveis linguais.

Alô Alô Bahia – Clareamento desgasta o esmalte ou é mito? Quais as novidades no assunto?

Danilo Moita Ferraz – Mito! Clareamento não desgasta o esmalte. Hoje temos inúmeros protocolos de clareamento que precisam ser indicados à concentração correta para o tipo de dente correto. Somos indivíduos diferentes, por isso, cada pessoa representa uma resposta diferente.


*Danilo Moita Ferraz
(71) 99964-4920
www.odontoferraz.com.br
Av. ACM, 585. Complexo Odonto Médico, Pierre Fauchard, Salvador.


Foto: Divulgação. Siga o insta @sitealoalobahia.
 

24 Out 2016

Se não fosse artista plástico, Iuri Sarmento seria astronauta. Vem ver a entrevista!



Formado em artes plásticas pela Escola Guignard, em Belo Horizonte, Iuri Sarmento ficou famoso por suas obras de grande colorido. Sua primeira mostra individual foi em 1992, na Sala Corpo de Exposições, em BH. De lá para cá, não parou. Iuri transformou-se em um grande orgulho no mercado das artes, mas, principalmente, no mercado baiano – morou em Salvador até o inicio do ano. Agora, vivendo em São Paulo, circulou rapidamente pela capital baiana para prestigiar um evento na galeria de Paulo Darzé, no Corredor da Vitória. Lá, cedeu entrevista bate-bola para o Alô Alô Bahia. Confere abaixo! 

Alô Alô Bahia – Qual a sua melhor conquista?

Iuri Sarmento – Estar na maior coleção de arte do maior colecionador do Brasil, Gilberto Chateubriand.

Alô Alô Bahia – O que te faz rir?

Iuri Sarmento – Umas boas taças de champanhe.

Alô Alô Bahia – Para quem faria um show particular?

Iuri Sarmento – Segredo de estado.

Alô Alô Bahia – O que faria se não fosse artista plástico?

Iuri Sarmento – Astronauta.

Alô Alô Bahia – Qual sua grande ambição?

Iuri Sarmento – Estar na coleção do Moma.

Alô Alô Bahia – Tem alguma mania?

Iuri Sarmento – Mania de perfeição.

Alô Alô Bahia – Qual seu maior arrependimento?

Iuri Sarmento – Sem arrependimentos.

Alô Alô Bahia – O que gosta de fazer no fim de semana?

Iuri Sarmento – Ficar em casa de pernas para o ar.

Alô Alô Bahia – Seu maior pecado?

Iuri Sarmento – Pecado da gula, adoro um bom restaurante.

Alô Alô Bahia – Qual foi a última coisa que comprou?

Iuri Sarmento – Um óculos de madeira e ouro, lindo.

Alô Alô Bahia – Do que fala no divã?

Iuri Sarmento – Amenidades do dia a dia.



Foto: David Atlan. Siga o insta @sitealoalobahia.
 
 
 
 

21 Out 2016

Conheça Felipe Ishihama: o paulista que vai comandar retorno do Hippopotamus ao Rio



Numa tarde quente de verão, o paulista Felipe Ishihama passeava tranquilo pela Placê Vendôme quando decidiu tomar um café no Hotel Ritz, um dos mais chiques e tradicionais da capital francesa. Mal entrou, foi convidado a se retirar pois trajava sandálias Havaianas, calçado esse que não era permitido aos frequentadores do local.
 
Anos depois nessas voltas típicas que o mundo dá, o sorocabano, então estudante de Ciências Políticas da Sorbonne, acabou por conhecer em um evento na ONU, a empresária francesa Monique Ritz.
 
Num bate-papo informal, Ishihama se deu conta de estar frente a frente com a única representante viva da dinastia que comandava o hotel, que tempos atrás havia recusado a sua entrada. História revelada, ele foi polidamente convidado pela magnata a tomar aquele café que havia ficado pendente, tempos antes. O encontro foi seguido de uma visita guiada pelo lendário Ritz.
 
O brasileiro ficou deslumbrado com os bastidores e detalhes da hotelaria de luxo e decidiu que essa seria a sua área de atuação dali para frente. Se especializou na área de alimentos e bebidas e de lá para cá, Felipe esteve à frente de restaurantes em importantes grifes hoteleiras como BVLGARI, Waldorf Astoria, InterContinental, Hilton, Conrad, Fairmont, Renaissance, além do Copacabana Palace.
 
Esbanjando simpatia, Ishihama bateu um papo com o Alô Alô Bahia no Rio de Janeiro, onde reside atualmente.
 
Alô Alô - Nos fale dos projetos atuais?

Ishihama - Enquanto estive no Copacabana Palace conheci muitas pessoas, entre elas o empresário e restauranteur Ricardo Amaral. Ele é considerado o "Rei da Noite Carioca". Foi uma conexão imediata e ele me convidou a gerenciar os seus projetos futuros. Entre eles, ser a cara do famoso e lendário Hippopotamus, que irá reabrir aqui no Rio, em dezembro próximo. Além do Hippo, estou a frente do processo de abertura de 14 restaurantes e dois clubes para o Ricardo.

Alô Alô - Em sua trajetória profissional deve ter se deparado com situações inusitadas e até mesmo estranhas. Pode nos contar alguma?

Ishihama - Foram muitas (risos)!! Mas fiz um juramento de manter a privacidade dos meus clientes. Portanto isso vai morrer comigo. Mas se abrisse a boca tenho certeza que sociedade brasileira viraria de cabeça para baixo (risos).

Alô Alô - O que não pode faltar em um serviço de qualidade?

Ishihama - Não pode faltar um sorriso genuino

Alô Alô - Quais os seus restaurantes preferidos em São Paulo?

Ishihama - SPOT quando quero fazer um esquenta para a balada. Ruella quando estou triste. Naga quando tenho um date. Skye quando estou com meus amigos. Tudo depende da ocasião. Sou bem clássico para restaurantes. Cada restaurante tem uma alma e vou conforme estou me sentindo no momento.

Alô Alô - E no Rio?

Ishihama - Azumi quando estou triste e sinto saudades de casa. Mee para matar as saudades de amigos (Felipe inaugurou esse restaurante). Al Mare quando tenho um date. Café Severino quando tenho uma reunião. Bar D’Hôtel, quando quero fugir e ficar quietinho. Londra quando quero ferver.

Alô Alô - O atendimento nos restaurantes brasileiros de um modo geral ainda é deficiente?

Ishihama - Sim, sem dúvida. Mas ao mesmo tempo é o mais espontaneo de todos. Eu brinco que o serviço em geral no Brasil é igual a um animal selvagem que precisa ser domado. Mas acredito que um dia seremos o ícone em atendimento, pois os brasileiros tem muita paixão e sabem ser genuínos.

 VIP VUPT -

Um lugar no mundo: Costa Amalfitana.
Um sonho: amar e ser amado na mesma medida.
Uma paixão: desenvolver pessoas, talentos. 
A melhor comida: vietnamita.
Um perfume: Black Orquid da Tom Ford.
Londres ou Tokyo? Tokyo.
Um livro: A Bíblia.
Uma frase: Be The Most Authentic Person You Can Be.
Um som: da chuva.

Por Pedrinho Figueredo (@pedrinhofigueredo). Siga o insta @sitealoalobahia.