26 Feb 2021

Evento baseado em Salvador vai reunir mulheres percussionistas do mundo inteiro

Evento baseado em Salvador vai reunir mulheres percussionistas do mundo inteiro
Iniciativa que visa fortalecer a rede entre mulheres percussionistas, que se apropriam dos tambores como instrumento de expressão de força e poder, a primeira edição do Circuito Tamboreira Percussiva, baseado na Bahia, acontece entre os dias 3 e 7 de março através da internet.

O projeto é idealizado por Loiá Fernandes (foto), percussionista, produtora audiovisual, arte-educadora e atriz e vai reunir, principalmente, mulheres negras e indígenas do Nordeste, mas também de outras regiões do Brasil em torno dos tambores, estabelecendo ainda intercâmbios internacionais.

O projeto contará com lives, oficinas de ritmos percussivos afro-brasileiros e xamânicos, cantigas e expressões corporais. O evento nasce de uma perspectiva unificadora e intercultural, baseado na pluriversalidade, considerando a necessidade de fomentar a atuação das mulheres no segmento de instrumentação percussiva, tendo como princípio fundamental as raízes culturais dos tambores africanos e dos povos originários.

Respeitando as medidas protetivas contra a covid-19, a programação no formato virtual será transmitido através das plataformas Zoom, Youtube e Instagram.

Apenas uma oficina, de Samba Reggae, será em modo presencial, na Associação Educativa e Cultural Didá, no Centro Histórico de Salvador. As vagas para todas as oficinas já foram preenchidas.

Mas dá para acompanhar o projeto e participar das lives. Para isso, basta se inscrever na página do projeto no YouTube (clique aqui).

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultural do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Sobre Loiá Fernandes
Loiá Fernandes é produtora audiovisual, pós-graduanda (stricto sensu) em Arte Educação: cultura brasileira e linguagens artísticas contemporâneas pela Escola de Belas Artes da UFBA. Percussionista com mais de 15 anos de atuação e atriz, desenvolve trabalhos artísticos culturais com foco na raça e no gênero. Atualmente, é coordenadora de produção artística da Mostra Itinerante de Cinemas Negros Mahomed Bamba (MIMB), que venceu o Prêmio Baianos do Ano 2020, entregue pelo jornal Correio*.

Foto: Angelo Rosário/Divulgação. Siga a gente no Instagram @sitealoalobahia e no Twitter @aloalo_bahia

NOTAS RECENTES