24 Oct 2016

Se não fosse artista plástico, Iuri Sarmento seria astronauta. Vem ver a entrevista!

Se não fosse artista plástico, Iuri Sarmento seria astronauta. Vem ver a entrevista!


Formado em artes plásticas pela Escola Guignard, em Belo Horizonte, Iuri Sarmento ficou famoso por suas obras de grande colorido. Sua primeira mostra individual foi em 1992, na Sala Corpo de Exposições, em BH. De lá para cá, não parou. Iuri transformou-se em um grande orgulho no mercado das artes, mas, principalmente, no mercado baiano – morou em Salvador até o inicio do ano. Agora, vivendo em São Paulo, circulou rapidamente pela capital baiana para prestigiar um evento na galeria de Paulo Darzé, no Corredor da Vitória. Lá, cedeu entrevista bate-bola para o Alô Alô Bahia. Confere abaixo! 

Alô Alô Bahia – Qual a sua melhor conquista?

Iuri Sarmento – Estar na maior coleção de arte do maior colecionador do Brasil, Gilberto Chateubriand.

Alô Alô Bahia – O que te faz rir?

Iuri Sarmento – Umas boas taças de champanhe.

Alô Alô Bahia – Para quem faria um show particular?

Iuri Sarmento – Segredo de estado.

Alô Alô Bahia – O que faria se não fosse artista plástico?

Iuri Sarmento – Astronauta.

Alô Alô Bahia – Qual sua grande ambição?

Iuri Sarmento – Estar na coleção do Moma.

Alô Alô Bahia – Tem alguma mania?

Iuri Sarmento – Mania de perfeição.

Alô Alô Bahia – Qual seu maior arrependimento?

Iuri Sarmento – Sem arrependimentos.

Alô Alô Bahia – O que gosta de fazer no fim de semana?

Iuri Sarmento – Ficar em casa de pernas para o ar.

Alô Alô Bahia – Seu maior pecado?

Iuri Sarmento – Pecado da gula, adoro um bom restaurante.

Alô Alô Bahia – Qual foi a última coisa que comprou?

Iuri Sarmento – Um óculos de madeira e ouro, lindo.

Alô Alô Bahia – Do que fala no divã?

Iuri Sarmento – Amenidades do dia a dia.



Foto: David Atlan. Siga o insta @sitealoalobahia.