Luiza Possi celebra 20 anos de carreira e realiza turnê ao lado da mãe, Zizi Possi; confira a entrevista

Gabriela Cruz é jornalista, ilustradora e escreve para o Alô Alô Bahia. 

O ano de 2022 está sendo de realizações para Luiza Possi. Além de rodar pelo país com a turnê de “Show”, em que divide o palco com a mãe, Zizi Possi, – e que terá apresentação única no Teatro Castro Alves, em Salvador,  em 1º de maio -, a cantora está preparando o espetáculo que celebra seus 20 anos de carreira musical. Casada com o diretor de televisão, Cris Gomes, e mãe dos pequenos Lucca, de dois anos, e Matteo, de apenas cinco meses, a artista de 37 anos administra a vida pessoal com a agenda cheia e sem perder o humor: “É uma loucura, é muito assunto. E eu vou vivendo cada dia”. Confira a entrevista exclusiva concedida ao Alô Alô Bahia.
 
Como tem sido o retorno aos palcos?
Retornei em novembro para shows fechados, corporativos, mas veio a omicron e paramos. Agora estou com a turnê com minha mãe, que começou sábado passado, em Santo André (SP). A gente tinha feito seis lives durante a pandemia, mas tinha muito tempo que eu não cantava com minha mãe no palco e foi muito emocionante. Chorei o show inteiro. Esse espetáculo vai passar ainda por Recife (PE), Salvador, Brasília (DF), São Paulo (SP), Porto Alegre (RS) e Rio de Janeiro (RJ).
 
Em 1º de maio, você e Zizi Possi chegam em Salvador com espetáculo “Show”, no Teatro Castro Alves, mas não é sua vez nesse palco nem na cidade. Fale um pouco de sua relação com a capital baiana.
Já me apresentei no TCA. Foi com Daniela (Mercury), em 1º de setembro de 2018. E Salvador é uma cidade que eu amo. Minha mãe morou muito tempo, meu tio (o diretor de teatro José Possi Neto) também e sempre que eu vou sinto um pouco minha também. Lugar de cultura vibrante, latente, conheço muita gente boa em Salvador. 
VaVwDQ.md.jpg
Qual a expectativa de vocês para essa apresentação em Salvador?
A gente tem a expectativa de encontrar um grande público em Salvador e vai ser muito emocionante para minha mãe porque é onde ela começou a carreira dela, no espetáculo musical Marilyn Miranda, de 1975, que meu tio (José Possi Neto) dirigia. Ela tinha 19 anos e o Nizan (Guanaes) ia todos os dias assistir essa peça. Ela cantava tão bem que todo mundo ia só para ouvir a parte dela. Salvador é importante pra ela e claro que isso tem um impacto muito grande sobre mim.
 
E o show dos 20 anos de carreira?
Também estou preparando esse show, que será no Tokio Marine Hall, em São Paulo, em 26 de junho, quando comemoro meus 38 anos. A data marca os 20 anos em que a música “Dias Iguais” foi para as rádios e ficou em primeiro lugar por nove meses.
 
O que esperar desse repertório?
Ainda não defini, mas com certeza teremos sucessos de cada disco - são nove álbuns e quatro singles -, algumas mais ‘lado B’ que os fãs adoram e que estão sendo indicadas em enquetes na internet, e, também, algumas do meu show Luiza Tá On, que é de festa e que eu tenho feito muito em eventos fechados. Quero mostrar um pouco dele nos 20 anos.
 
O ano de 2022 está, de fato, bem movimentado para você. Como você tem administrado sua agenda?
É uma loucura, é muito assunto. E eu vou vivendo cada dia. Não tem uma receita nem está tudo resolvido, mas eu não aguentava mais o estado pandêmico, de ficar quieta, parada. Isso estava me matando, então estou vendo como eu lido, tem dias eu lido melhor, dias que sinto mais saudade.
 
VaVeWB.md.jpg
Além de uma artista reconhecida por seu trabalho, você se tornou uma influencer, seguida por 1,5 milhão de pessoas no Instagram. Como você se sente sobre isso?
A troca é muito legal. Tem gente que segue as coisas que eu falo e faço e, com isso, eu tenho uma responsabilidade sobre o outro. Tenho esse feedback e isso me deixa esse estado de alerta. Eu não prometi que ia ser um exemplo, mas acabo me tornando, de alguma forma.
 
Você deve ter sido comparada à sua mãe alguma vezes. E agora, com 20 anos de carreira, estão em turnê, com um show que traz um repertório com escolhas musicais das duas. Como tem sido essa experiência?
É um prazer e uma honra. Sinto que conquistei um espaço meu, principalmente por ser muito diferente da minha mãe. Quando comecei a cantar, nem sabia que ia ter comparação, fui muito ingênua, acreditando na minha relação com a música. Quando me senti segura, pude olhar e ver como é bacana cantar junto com ela.
 
Você tem dois filhos: Lucca, de dois anos, e Matteo, de cinco meses. Qual a diferença entre ser mãe de primeira e de segunda viagem?
Quando engravidei do primeiro filho, bate uma coisa diferente de parar de lutar pelas coisas e passar a ver as coisas acontecendo. No segundo filho é bem mais fácil, tive mais facilidade. Mas cada mãe tem sua fórmula, tem seu jeito. Cada uma encana e desencana com coisas diferentes. Então, eu vou descobrindo qual é meu jeito de ser mãe. É uma responsabilidade muito grande.
 
Como é a avó Zizi Possi?
Muito coruja. Lucca é louco pela ‘bobó Guigui’ e ela por ele. Ela faz coisa com ele que não fazia comigo, por exemplo. Como ele mora no interior de São Paulo, a agente não se vê todo dia, mas passa fins de semanas ou temporadas juntos e é muito bom.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Na próxima semana, Luiza Possi será a entrevistada de Joca Guanaes no Segundou, programa que vai ao ar, ao vivo, às segundas-feiras, às 19h, no perfil do Jornal Correio no Instagram. Com o publicitário e consultor, a cantora vai falar sobre o tema "Legado e identidade".

Fotos: Lucas Mennezes. ​Também estamos no Instagram (@sitealoalobahia), Twitter (@Aloalo_Bahia) e Google Notícias.

NOTAS RECENTES