Karol Conká fala sobre show no AFROPUNK e desejo de estar no Carnaval de Salvador 2023: ‘eu iria amar’

Kirk Moreno é jornalista, assessor de imprensa e escreve para o Alô Alô Bahia.

Dona de uma voz forte e um estilo próprio, a rapper Karol Conká extrapola os seus limites como artista. Desde sua participação polêmica no Big Brother Brasil, em 2021, a curitibana – que já escreveu, atuou, cantou, criou, produziu e modelou - saiu do “paredawn” e já lançou singles e o seu terceiro álbum, intitulado como Urucum, além de ter apresentado o programa Prazer Feminino, no canal GNT. E não para por aí: em entrevista para o Alô Alô Bahia, a cantora revelou que pretende entrar em estúdio para gravar um novo disco nos próximos meses e o desejo de se apresentar no Carnaval de Salvador em 2023: “eu iria amar”, declarou.
 
Karol Conká está na capital baiana desde o início da semana. Entre seus compromissos na cidade estão os ensaios para o show que irá fazer no Festival AFROPUNK, no domingo (27). A artista vai se apresentar ao lado do grupo baiano Àttooxxá. A rapper contou detalhes sobre sua apresentação, além da sua relação com o evento e a música produzida na Bahia. Confira:
 
Alô Alô Bahia – O que público pode esperar da sua apresentação com o grupo baiano Àttooxxá no Festival AFROPUNK?
 
Karol Conká - Estamos preparando um show de muita potência e entrega musical, com um repertório muito intenso. A ideia é a galera dançar do início ao fim, como é de praxe no Attoxa em Salvador.
 
AAB - RDD produziu seu último disco, o Urucum, mas acredito que essa seja sua primeira apresentação com todo grupo Àttooxxá. Como surgiu essa ideia de fazer um show juntos?
 
KC - A parceria com o RDD é algo muito especial na minha carreira e sou muito grata por ter a contribuição desse grande produtor na minha música. Eu tive o prazer de dividir o palco com o Àttooxxá numa participação junto com o mestre Carlinhos Brown, mas essa será a primeira vez que realizaremos um show inteiro juntos, o que é ainda mais empolgante por ser AFROPUNK Bahia.
 
AAB - Já conhecia o festival AFROPUNK, seja no Brasil ou nos EUA? O que acha do evento e qual sua expectativa para sua primeira apresentação?
 
KC - Eu já me apresentei no AFROPUNK em Paris, em 2016, e São Paulo, em 2019. Também já fui prestigiar o Festival em Nova York e Atlanta. Espero ter uma troca genuína e energizante com a galera. Estou muito feliz de reencontrar o público de Salvador.
 
AAB - O que tem feito nesta sua estadia em Salvador e o que gosta de fazer na cidade?
 
KC - Estou amando essa estadia em Salvador, a energia da cidade é contagiante e todo mundo é lindo demais. Conheci a Gamboa, praia que já queria vir há muito tempo.  Aproveitei para tomar um solzinho e uma cervejinha com os amigos.
 
AAB –  Admira algum artista baiano?
 
KC - A cena musical atual da cidade vem nos presenteando com artistas maravilhosas, como Luedji Luna, a qual eu tenho grande admiração e que é uma das artistas de maior importância na cena musical brasileira. 
 
AAB - Teremos Karol Conká de novo no Verão de Salvador?
 
KC - Espero muito que sim. Eu adoraria voltar no verão e também, quem sabe, fazer um show nesse carnaval, eu iria amar!
 
AAB - Há previsão de lançamentos ou alguma novidade para um futuro breve?
 
KC - Pretendo entrar em estúdio nos próximos meses, mas ainda sem datas definidas para próximos lançamentos. 

Fotos: Divulgação. Também estamos no Instagram (@sitealoalobahia), Twitter (@Aloalo_Bahia) e Google Notícias.

NOTAS RECENTES

TRENDS

As mais lidas dos últimos 7 dias