7 Sep 2020

Fundadora da Singular Pharma: “O novo normal é ser uma empresa responsável e relevante”

Fundadora da Singular Pharma: “O novo normal é ser uma empresa responsável e relevante” Conteúdo sob medida Alô Alô Bahia.

A história da farmacêutica e empresária Edza Brasil é amplamente conhecida na Bahia. Pioneirismo, pensamento empreendedor e senso de oportunidade marcam a trajetória da baiana de Paramirim, que há 5 anos mudou completamente sua carreira e começou uma nova história no segmento de saúde e bem-estar ao fundar a Singular Pharma, ao lado do filho Bruno Brandão.
 
Nessa entrevista ao Alô Alô Bahia, Edza fala dos aprendizados obtidos com a pandemia de Covid-19, e as estratégias que fizeram a Singular Pharma registrar crescimento mensal de 400% nas vendas por delivery em comparação com o mesmo período do ano passado. Ela ainda conta um pouco dos segredos de saúde que a fazem continuar em forma e com o pique de uma iniciante.
 
A Singular Pharma tem lojas nos shoppings Paralela, Itaigara, Salvador e Parque Shopping Bahia, em Vilas do Atlântico (Lauro de Freitas), além da matriz, na Avenida Paulo VI, na Pituba. A marca também está presente em Vitória da Conquista, Remanso, Feira de Santana, Serrinha, Alagoinhas e Aracaju.
 
1 – A pandemia foi um grande desafio para diversos segmentos. Como foi a experiência de vocês?
As sensações foram muitas e diversas. No início, um choque. Estávamos num processo acelerado de expansão, com lojas recém-inauguradas e um planejamento de novas aberturas até o final do ano. Ver esse investimento parado foi difícil. Logo depois, fizemos um exercício que está no DNA da marca. Olhar pra nós mesmos. Pensar naquilo que estava ao nosso alcance fazer para driblar o cenário de lojas fechadas. Foi então que fizemos uma reavaliação completa de nossas operações, entendemos onde poderíamos fazer mudanças e partimos pra ação. Assim surgiu o conceito do Easy Delivery, que sustentou nosso crescimento neste período e a decisão de não reabrir algumas unidades presenciais, mesmo quando tivéssemos autorização. Nos reinventamos e apontamos para outro caminho, que se mostrou acertado na medida em que a pandemia avançou.
 
2 – Mas o tempo parado, com lojas fechadas por mais de 3 meses não foi uma surpresa? Quando foi que vocês perceberam que a aposta no delivery era o caminho certo?
Por sermos uma empresa de saúde, temos muita interlocução com o meio científico. Sabíamos que a ideia de um fechamento rápido não era viável. Por isso, nós sempre trabalhamos com a ideia de uma suspensão de atividades não-essenciais por um tempo maior do que aquele que inicialmente era previsto. A nossa ficha foi caindo aos poucos. Primeiro, nós ressignificamos o conceito de serviço essencial. Sempre soubemos da importância do nosso trabalho, mas a pandemia potencializou isso. Começamos indo a público participar de pautas de serviço, colocamos nosso conhecimento à disposição da comunidade. Depois, entendemos que a presença física trazida pelas lojas poderia ser amenizada com uma presença simbólica e de utilidade pública. Optamos por estar perto, mesmo sem contato. Não acreditamos que o delivery é um caminho único. Mas que a presença vai além de ter uma farmácia em cada shopping da cidade. A presença é ser útil e que o novo normal é ser uma marca relevante.
 
3 - Mesmo durante a pandemia, a Singular Pharma se destacou como uma das marcas locais que investiu em marketing e comunicação. O que levou vocês a aparecer num momento em que muitas empresas optaram por não aparecer?
A comunicação foi essencial para conseguirmos mostrar a comunidade que não somos apenas uma farmácia, somos um centro completo de soluções para a saúde e o bem-estar, desde a prescrição de manipulados até a compra de suplementos, vitaminas, produtos que promovem o bem estar de maneira geral.  
 
E esse posicionamento foi sustentado com uma estratégia de comunicação em diversas plataformas: redes sociais, assessoria de imprensa e publicidade. Levamos ao ar uma campanha publicitária durante o período mais agudo do fechamento em Salvador. Ao mesmo tempo, participamos de matérias jornalísticas levando conhecimento e serviços à população, que, naquele momento, já sofria com a disseminação de informações falsas e sem comprovação científica. Nas nossas redes sociais, criamos uma série de lives com médicos, nutricionistas e outros profissionais de saúde para discutir os temas mais interessantes do momento.
 
Toda essa estratégia deu resultado: o público nos viu como parceira, como útil e comprometida com o momento delicado que continuamos vivendo.
 
4 – E o Easy Delivery? O que de fato é esse conceito? Como ele foi determinante para o crescimento registrado nesse período?
A modalidade de venda por delivery já existia. A novidade que trouxemos foi fazer isso de forma simples, próxima e humanizada. E isso só foi possível graças ao investimento grande que fizemos, seja em melhorias no call center da marca, ampliação da nossa estrutura logística e tecnológica e, principalmente, foco em treinamento, capacitação e mudança de processos internos. O nosso foco estava no ponto de venda antes da pandemia. Agora, o foco está na jornada do cliente e em como ela pode ser facilitada. Não abandonamos o modelo de venda física, mas analisamos caso a caso, estudando a performance de cada unidade física para chegar na operação que temos atualmente. Com a marca mais presente na vida das pessoas, com um investimento maior em tecnologia e marketing, o cliente chega até nós em qualquer lugar da cidade, com atendimento simples e entrega gratuita dos pedidos. 
 
5 – E o futuro da marca? Agora com a reabertura, qual futuro vocês enxergam para as lojas físicas, por exemplo?
A idéia de omnichanel vai se intensificar. Isso significa que continuaremos sim olhando pontos para abertura de lojas físicas e trabalhando forte na expansão via franquias. E a análise da localização e da dinâmica própria do ponto escolhido ganhou muita relevância. O Horto Florestal, por exemplo, está no nosso radar de expansão.
 
Ao mesmo tempo, o investimento em marketing e comunicação precisa ser consolidado já que as lojas físicas também funcionam como pontos de comunicação da nossa mensagem. Estaremos cada vez mais nas redes sociais, com campanhas de posicionamento e de conteúdo útil. Na publicidade, continuaremos a convidar nosso cliente a experimentar nosso atendimento e nosso mix de produtos de bem-estar, além de manter a comunicação técnica e transparente com a comunidade médica, de nutricionistas e outros prescritores.
 
Por fim, não podemos gerar dúvidas na cabeça do cliente. Ele aposta que a marca não será apenas relevante durante a pandemia, mas também no chamado novo normal, por isso nos engajamos numa campanha de apoio a denúncia contra a violência doméstica, treinando nossos funcionários para receberem clientes em situação vulnerável. E continuaremos a apoiar e realizar iniciativas de disseminação de conteúdo confiável, práticas saudáveis e atuação responsável.
 
6 – Pra terminar, queríamos saber um pouco dos seus segredos de bem-estar e saúde.
Eu digo que temos que ser reflexos da nossa empresa. Por isso, desde que fundamos a Singular Pharma, eu mudei completamente minha postura. Nos diversos seminários e cursos que faço, descobri que o intestino é o nosso segundo cérebro e, desde então, só permito que entre no meu corpo alimentos de verdade, com acompanhamento nutricional e de forma balanceada. Descobri a paixão pelo ciclismo e isso também ajudou no meu controle de peso e no equilíbrio do meu corpo. Tenho bons hábitos, uma família próxima e amigos queridos. Não tem segredo. É só lembrar que bem estar é uma decisão e que todo merece e deve se cuidar.


Foto: divulgação. Siga o insta @sitealoalobahia.