​Daniela Mercury fala sobre show com o filho Gabriel: 'Repertório raríssimo de ser apresentado em Salvador'

Kirk Moreno é jornalista, assessor de imprensa e escreve para o Alô Alô Bahia. Insta: @kkmoreno.

A Concha Acústica do Teatro Castro Alves e a cantora Daniela Mercury têm uma relação de longa data. Foi lá, por exemplo, que a cantora baiana gravou há 20 anos o “MTV ao Vivo: Eletrodoméstico”, seu segundo álbum ao vivo e o primeiro em vídeo. Porém, no próximo sábado (2), ela se prepara para mais um show especial. Trata-se do "Oxente Acústico", projeto onde a artista fará uma apresentação inédita com o filho, o também cantor e compositor Gabriel Mercury.

​Daniela Mercury fala sobre show com o filho Gabriel: 'Repertório raríssimo de ser apresentado em Salvador'
 
Clique aqui e participe do canal do Alô Alô Bahia no WhatsApp

Gabriel já participou de shows da mãe como backing vocal, porém essa será a primeira vez deles como dois solistas em um palco baiano. Daniela e filho conversaram com o Alô Alô Bahia sobre a apresentação, que irá resgatar clássicos da Música Popular Brasileira e composições dos dois juntos. Eles falaram sobre a expectativa de apresentar o projeto na Concha Acústica do TCA, depois de uma pré-estreia em São Paulo, com três noites de casa lotada. 
 

​“Eu acho que o que eu posso esperar da reação é uma surpresa porque a gente está trazendo vários elementos, uma diversidade grande de repertório”, disse Gabriel. “O repertório passa por muitas influências da música popular brasileira, é um repertório de MPB, do lado B da minha carreira, que eu acho que o público da Concha vai se identificar imensamente”, completou Daniela Mercury.
 
Os dois serão acompanhados pelos músicos Bruno Aranha, Tarcísio Santos e Felipe Guedes.  O palco terá um cenário criado pela escultora têxtil Lia Khey, que faz um resgate ancestral do feminino com uma obra que destaca a relação de mãe e filho, chamada "Cordão Umbilical".
 
A cantora baiana ressalta que será um momento único em Salvador: “repertório raríssimo de ser apresentado em Salvador, que até o lado B da minha carreira eu não canto há muitos anos. Mãe e filho juntos é algo realmente único. Ninguém fez um show mãe e filho cantando no Brasil. Tem pai e filho, pai e filhos, avô e netos. É um show que será apresentado de maneira única, não irei cantar este repertório no Carnaval, nem no Pôr do Som e nem no Festival de Verão”.
 
Confira a entrevista com Daniela e Gabriel Mercury:
 
Alô Alô Bahia – Como surgiu a ideia de montar esta apresentação? Há quanto tempo vocês organizam ela?

Daniela Mercury - "Houve sempre o desejo de fazermos esse show. Nos últimos anos, a partir da pandemia, tivemos certeza de que, com o material novo de Gabriel, das composições dele, tínhamos bastante coisas lindas que podíamos cantar e tudo. Daí, quando houve essa brecha de tempo na minha carreira, resolvemos fazer juntos, e na vida dele também coincidiu, fizemos esse show. Era um desejo antigo, recente, que conseguimos colocar em prática, mesmo no verão. Porque é uma turnê que vai rodar o Brasil e o mundo".

AAB - A estreia do "Oxente Acústico" foi em São Paulo. Houve algum motivo especial?

DM - "Sim, São Paulo tem muitos teatros, recebe artistas de todos os lugares do Brasil e do mundo, e fomos convidados para fazer um show acústico, estrear no SESC, lá em Ribeirão Preto, e aproveitamos e fizemos já São Paulo, e é uma cidade que ama show".

AAB - Dia 2 será a primeira apresentação do "Oxente Acústico" em terras baianas, em palco sagrado para a música brasileira. Qual a expectativa de vocês? O que o público pode esperar?

Gabriel Mercury - "Olha, esse show foi um grande laboratório, mas que a gente já sabia que ia dar certo, mas a gente não sabia que ia dar tão certo. Então, a gente já teve uma resposta muito positiva do público em São Paulo, nessas três apresentações, foram teatros lotados. Eu acho que o que eu posso esperar da reação é uma surpresa porque a gente está trazendo vários elementos, uma diversidade grande de repertório. E uma surpresa também para quem não conhece a minha voz, já conhece a voz de minha mãe".

DM - "Eu acho que o público de Salvador, da Concha, ame o espetáculo, de que amem o show. O Oxente é feito por dois baianos, um que eles não conhecem muito, que vão conhecer, que tem uma voz linda, que é a do Gabriel, outro que eles já conhecem, mas que nesse repertório é raríssimo de ser apresentado em Salvador, que até o lado B da minha carreira eu não canto há muitos anos, como Bandeira Flor, Santa Helena".


Fotos: Reprodução/Redes sociais e Célia Santos.

Leia mais notícias na aba Notas. Acompanhe o Alô Alô Bahia no TikTok. Siga o Alô Alô Bahia no Google News e receba alertas de seus assuntos favoritos. Siga o Insta @sitealoalobahia, o Twitter @AloAlo_Bahia e o Threads @sitealoalobahia.

 

NOTAS RECENTES