29 Dec 2020

BP Investimentos faz balanço de 2020 e dá dicas de como o investidor deve agir em 2021

BP Investimentos faz balanço de 2020 e dá dicas de como o investidor deve agir em 2021
Apesar das turbulências causadas pela pandemia de covid-19 em 2020, a BP Investimentos conseguiu obter um saldo positivo em seu balanço. Líder no segmento private, o escritório recebeu 1,3 mil novos clientes e, somando o valor sob assessoria dos novos e veteranos assessorados, a BP atingiu a marca de 2,4 bilhões - mais um dado que demonstra a força do único escritório do Nordeste a fazer parte do G20 da XP Investimentos, uma seleta lista que reúne os 20 maiores e melhores escritórios do Brasil.

Em entrevista, André Luzbel, sócio e assessor de investimentos da BP, explica como o sucesso foi atingido e dá dicas para investidores nesta reta final do ano e para 2021.

“2020 vai ficar gravado na nossa história como ano que fizemos mais ações, crescemos na adversidade, principalmente por causa do coronavírus que impactou muito a Bolsa no início do ano e a taxa de juros no país, havia muito investidor acomodado com a renda fixa pagando super bem ao mês e ao ano. Foi um ano de muitas dificuldades e desafios, mas também de superação e de expansão, nós trouxemos grandes profissionais para o time, pois entendemos que essas pessoas irão nos levar para outro patamar e já temos sentido o efeito desses novos sócios que chegam com a capacidade de fazer uma empresa que já é grande ficar ainda maior”, explica.

Estar ao lado do cliente foi a principal estratégia para enfrentar o ano desafiador. “Conseguir crescer em um ano tão difícil foi surpreendente, acabávamos sendo às vezes ‘mais psicólogos do que alocadores de recursos’, que é a nossa principal função perante os clientes. Em meio a pandemia não tivemos baixa na nossa equipe, pelo contrário, nossa equipe só cresceu e saiu mais forte, lançamos o BP Money, a BP Plans entre tantas outras conquistas”, celebra.

Estratégias para vencer a crise mundial  
 
Antes da pandemia, a BP Investimentos tinha uma ideia de que 2020 seria um ano de crescimento forte e sem grandes turbulências, já que o Brasil estava apresentando uma reviravolta para um campo bem positivo, mas todos fomos pegos de surpresa.

“Veio a pandemia e tudo teve que ser revisto, sem dúvidas esse foi um dos anos que mais trabalhamos, do início do dia até o fim da noite falávamos com nossos clientes o tempo inteiro, detalhando como estavam essas carteiras, como estava a situação do mercado, não só no Brasil mas também no exterior e o que tinha de oportunidades, então todos os sócios e assessores exerceram brilhantemente sua função de defesa, meio de campo e ataque, apesar de toda a pressão, sempre estivemos prontos para orientar o cliente a tomar as decisões mais assertivas, e fazendo também com que os clientes não fraquejassem nos momentos de crise, porque no nosso entendimento  é na crise que surgem as oportunidades. Um ponto muito importante desse processo foi a criação da BP Money, que é o nosso braço de formação e comunicação rápida e direta com a ponta final que são os investidores e os clientes, trazendo muito conteúdo educacional, criamos vários cursos para ajudar o nosso público no momento onde haviam tantas dúvidas”, afirma André Luzbel.

Dicas para os investidores em 2021 

A BP Investimentos orienta que em 2021 é preciso alocar a carteira de forma diversificada a ponto de nos deixar preparados para uma crise como a que passamos em 2020.  “Vale lembrar que risco e investimento não é aquilo que a gente imagina que pode acontecer e sim aquilo que ninguém imaginou que pudesse acontecer. O que é uma carteira diversificada? Nada mais é do que ter uma parte do patrimônio em resgate imediato, apesar de render pouco, é um dinheiro que você vai poder usar em novas oportunidades ou no seu dia a dia. Uma carteira diversificada também deve ter ativos de renda fixa de longo prazo e ativos de renda variável, 2021 parece ser muito promissor, o caminho que temos de crescimento é muito alto, porém é preciso ter atenção aos perigos das ações da moda, que são ações mais caras, o investidor precisa ser seletivo nas escolhas das ações e dos fundos imobiliários, olhando mais para a parte de renda variável, é importante também buscar bons gestores que tenham expertise comprovada e de longa data, os clientes que tem assessoria performaram muito melhor na crise, dando principalmente apoio psicológico para que o cliente não vendesse tudo, calma e estratégia sempre serão as palavras que apontarão para o melhor caminho”, finaliza.

 

NOTAS RECENTES

TRENDS

As mais lidas dos últimos 7 dias