😷

infectados

😔

mortes

🙂

recuperados

07 Mar 2020

Bombeiro que mora em Feira de Santana será um dos participantes do primeiro reality show produzido pela Netflix

Bombeiro que mora em Feira de Santana será um dos participantes do primeiro reality show produzido pela Netflix Radicado em Feira de Santana, na Bahia, o pernambucano João Paulo Gadelha (@jpgadelha) é um dos nove participantes do primeiro reality show produzido pela Netflix no Brasil. O The Circle Brasil será apresentado por Giovanna Ewbank e tem estreia marcada para o dia 11 de março. A versão brasileira do programa dará ao vencedor o prêmio de R$ 300 mil.

Em conversa com o Alô Alô Bahia, João Paulo, que faz parte do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA), revelou as expectativas.
 
Como surgiu a ideia de participar do The Circle e qual o balanço você faz da experiência?
Fiz minha inscrição e foi realizado em todo país um casting rigoroso, composto de várias etapas. Posso dizer que foi uma experiência única, inovadora e de muito aprendizado.
 
Quais você considera que são as principais características de uma pessoa popular?
Eu diria que autenticidade é a principal característica. Num mundo atual onde observamos tanta superficialidade, sobretudo nas redes sociais, imprimir verdade em sua personalidade é algo fundamental.
 
Quais você acha que são os limites na busca pela popularidade?
Para mim a busca por popularidade deve ser algo natural e espontâneo. A partir do momento que esquecemos nossos princípios e valores essa busca se torna algo tóxico e nocivo. Nunca devemos passar por cima de ninguém, nem muito menos deixar de lado a humildade. Traçar metas, correr atrás e manter os pés fincados no chão formam uma base sólida para qualquer pessoa se tornar popular e consequentemente atingir o sucesso.
 
Quais você acredita que foram os principais desafios que você precisou superar no reality?
O confinamento foi um dos principais desafios. Lidar com pessoas através de uma rede social, onde não sabíamos quem poderia estar por trás daquela imagem também foi muito difícil. Embora tenha uma boa percepção o confinamento e a falta de informações do mundo externo são fatores que pesam bastante. Nesse período pude me auto-avaliar, aprender a controlar mais minhas emoções e colher os frutos desse grande aprendizado.
 
Quais são os seus planos após o The Circle?
Pretendo seguir na minha carreira de Bombeiro Militar da Bahia, ajudando pessoas e salvando vidas. Entretanto não descartarei futuros projetos irão surgir. Tentarei administrar meus planos e conciliar com minha carreira militar aos moldes do que já venho fazendo em minhas redes sociais.
 
Foto: Divulgação. Siga o insta @sitealoalobahia