Entrevistas


13 Nov 2019

Alô Alô Bahia entrevista Bruno Reis

Alô Alô Bahia entrevista Bruno Reis Constantemente citado como possível candidato à prefeitura de Salvador, Bruno Reis não tem parado nos últimos dias. Anteontem, participou da inauguração do Senai Cimatek Park, em Camaçari. Em seguida, embarcou para São Paulo, de onde nos deu essa entrevista. Vice-prefeito e Secretário de Obras de Salvador, Bruno fala a seguir sobre projetos, carreira política e diferenças e semelhanças com ACM Neto.

Vice-prefeito, um dos homens de confiança do prefeito ACM Neto, secretário de Infraestrutura, tocando obras importantes e com uma agenda extensa de inaugurações. Acredita que estes fatores podem te fazer ser o escolhido de Neto para disputar a prefeitura?

A vida me ensinou que obra nenhuma funciona se a gente não pensar no cidadão que pode ser beneficiado por ela. Então, para tocar obra é preciso conhecer as pessoas. Se essa forma de ver o mundo e fazer gestão me ajudar a ser o candidato do nosso grupo, vou ficar muito gratificado.
 
Muitos acreditam que, por tudo isso, você é o favorito na corrida. Concorda?

Na condição de vice-prefeito, é natural que eu possa ser candidato a suceder o prefeito ACM Neto. Mas nenhuma candidatura se sustenta sem o apoio do povo. Nas ruas, eu tenho sido tratado com carinho.
 
Hoje, seus principais "adversários" são da base do prefeito ACM Neto - tem Leo Prates, Geraldo Júnior e o próprio Guilherme Bellintani, que tem corrido por fora. Como você observa isso? Por que você acredita que a oposição está tão carente de nomes?

O nosso grupo político, o grupo liderado pelo prefeito ACM Neto, teve a capacidade de criar novos gestores. Eu me orgulho de me incluir entre eles. E isso é bom. No momento certo, o nosso candidato será escolhido. Se a escolha recair sobre o meu nome, lutarei para levar a melhor gestão do país adiante com o intuito de fazer muito mais. O problema da oposição cabe a eles resolver.
 

Sabemos que ser prefeito de Salvador é um dos seus sonhos, talvez o principal deles. Em sua carreira política, tem outros sonhos? Ser governador, presidente, quem sabe?

Se eu tiver a chance de ser prefeito de Salvador, não tenham dúvidas, farei dessa a oportunidade da minha vida. Esse é meu foco, um sonho de cada vez.

Imaginemos Bruno Reis prefeito. Qual seria a primeira ação deste prefeito na cidade?

Implantar um inovador programa social transversal, com ações integradas, nas áreas de educação, empreendedorismo, esporte, cultura e reparação, para enfrentar e combater, de forma incisiva, as desigualdades históricas em Salvador, gerando emprego, renda e desenvolvimento sustentável para a população, especialmente a mais pobre, nas periferias da capital baiana, para as quais já destinamos 76% dos recursos municipais.
 
Você e ACM Neto são muito amigos. Na política, quais as diferenças e semelhanças entre vocês dois?

ACM Neto é um irmão que a vida me deu. Um homem de grande coração, extremamente generoso, o que se reflete na política social da capital baiana – com diversos programas e iniciativas que servem como referência para todo o país. Porém, tenho que dizer: cada um é produto da sua própria vida. E a vida me fez passar por uma série de dificuldades e de obstáculos. A necessidade de superar tantas adversidades contribuiu muito para a minha formação como ser humano. Não tenham dúvidas de que o prefeito ACM Neto e eu temos os mesmos princípios, valores, pensamentos e ideias para fazer a nossa cidade avançar em todos os setores, como já tem acontecido. Mas, cá entre nós, eu sou uma pessoa mais “de boa” e paciente – ou zen, como dizem, do que ele. Isso no trabalho. Na vida privada, ambos somos desencanados e descontraídos...
 
O que te deixou mais feliz até hoje nas suas ações como vice-prefeito? E qual a obra em Salvador mais te deixa entusiasmado? 

Tenho que confessar: estou no momento mais feliz da minha vida. Vocês não imaginam o quanto é bom trabalhar e estar, de domingo a domingo, nas ruas da minha cidade, iniciando ou inaugurando, pelo menos, duas obras diariamente, sem parar. Corto a cidade de norte a sul, de leste a oeste, semanalmente. Em qualquer comunidade que chego, sou muito bem recebido pela população. São tantas mensagens de apoio, abraços, pedidos para tirar selfies, que eu fico ligado nos 220v. Não há melhor forma de recarregar as minhas baterias do que receber tanto carinho da população, que confia e reconhece o nosso trabalho e o nosso compromisso com a capital baiana. Salvador virou um canteiro, com obras importantes em todas as áreas e bairros, mas o programa que mais me deixa entusiasmado, sem sombra de dúvidas, é a requalificação integrada da Bacia do Mané Dendê, no Subúrbio Ferroviário. Essa é uma das áreas mais pobres da cidade, onde ainda existem pessoas vivendo em condições subumanas. E, com esse projeto, que terá investimento de mais de R$ 400 milhões, em saneamento e esgotamento sanitário, abastecimento de água, drenagem, obras de infraestrutura e habitação, vamos transformar de verdade a vida das pessoas quem moram nessas localidades.

Foto: Divulgação. Siga o insta @sitealoalobahia.