Suspeitas de licitação direcionada na Ceasa, a pesquisa flopada e os ataques de fúria de Rui

Quase nos acréscimos
O governo do estado decidiu suspender a licitação para concessão da gestão da Central de Abastecimento (Ceasa-Salvador) aos 45 minutos do segundo tempo, quando já ia declarar o vencedor. O motivo é simples: o governo não gostou do fim e resolveu mudar o meio. Fontes da coluna confirmam que o edital será alterado, tirando os atacadistas da disputa. A suspeita é que as mudanças serão feitas para direcionar o resultado da concessão.
 
Manda quem pode
As mudanças teriam sido feitas após reunião do governador Rui Costa com lideranças e técnicos do governo. A motivação das alterações seria para agradar a um figurão com grande influência no governo do estado e beneficiar, também, seu irmão deputado. “Fiquei surpreso com o cancelamento desse edital que a Bahia tanto espera, para modernização deste equipamento importante para o nosso estado. Aí mudam, impondo limitações que só podem ser para direcionar o vencedor”, disse um deputado à coluna.
 
Banho de água fria
A tão esperada, pelo grupo governista, pesquisa do instituto Opnus caiu como um banho de água fria entre os aliados do PT no estado. Os números apontaram ACM Neto (União Brasil) com larga vantagem sobre Jerônimo Rodrigues (PT), que inclusive aparece empatado tecnicamente com João Roma (PL). O baque foi ainda maior para os petistas, dizem parlamentares da base. "Veja que eles capricharam na metodologia para que Jerônimo crescesse, mas não ocorreu", revelou um deles.
 
Censura?
Quem não gostou nada do resultado foi o governador Rui Costa (PT). O petista teria ficado tão chateado que, de acordo com fontes da coluna, não queria que o levantamento fosse divulgado pela rádio Salvador FM, que contratou a pesquisa - a rádio é do ex-deputado Marcos Medrado, integrante do grupo petista. Bom, o governador pode até negar, mas o fato é que a pesquisa seria divulgada na terça-feira (3), conforme consta no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas só saiu na quarta-feira (4).
 
Rui zangado
Visivelmente irritado por conta das críticas que tem recebido na educação, o governador Rui Costa (PT) elevou o tom nesta semana e disse "respeitem a escola pública, filhinhos de papai", em discurso inflamado. A realidade, governador, está aí para provar o contrário. Quem não tem respeitado a escola pública é justamente o governo de Rui, que sucateou as escolas, fechou unidades, não investiu na valorização dos professores e, de quebra, deixou a Bahia com o título amargo de pior ensino médio do país. Se Rui destinasse todo esse vigor com o qual critica os adversários para melhorar a educação, quem sabe a situação para as crianças e jovens da Bahia estivesse melhor.
 
Causa e consequência
A consequência do abandono da área se reflete nos indicadores. A Bahia figura na última posição no ensino médio, de acordo com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Além disso, o estado não conseguiu alcançar nenhuma das metas definidas no Ideb para os anos finais do ensino fundamental e médio durante os governos de Rui Costa. O governador já culpou os prefeitos e o governo federal. Vamos aguardar quem serão os novos culpados do tribunal de Rui.
 
Vai entender…
O escolhido para disputar o governo do estado pelo PT foi justamente o ex-secretário da Educação Jerônimo Rodrigues, que ficou à frente da pasta de 2019 a 2022. Não à toa tem sido chamado de "pior secretário da educação do Brasil".
 
Pinóquio

Como se não bastasse ferir todas as leis possíveis para se reeleger presidente da Câmara de Salvador, o vereador Geraldo Júnior (MDB) resolveu agora disseminar fake news. Pessoas ligadas a ele saíram espalhando que o Supremo Tribunal Federal (STF) negou a ação ajuizada pelo União Brasil contra a eleição, o que não é verdade. Aliás, a decisão do ministro Kassio Nunes Marques é contrária ao vereador, ao determinar o rito de urgência para que a medida seja analisada pelo plenário do STF, onde Geraldo deve ser derrotado. Além disso, determina que o emedebista apresente informações. Geraldo já foi até notificado.
 
Presidente andarilho
Enquanto Geraldo viaja em campanha, a Câmara ficou abandonada, dizem vereadores. Nesta semana, 20 vereadores governistas foram ao plenário do Legislativo para a sessão, convocada pelo próprio presidente, mas encontraram as portas fechadas. Fizeram, então, uma sessão simbólica na antessala. No dia seguinte, como se não bastasse o absurdo, a antessala foi fechada. O comentário é unânime: Geraldo age como déspota. E pior: com as bênçãos da oposição que se acha guardiã da democracia. Como diz o ditado baiano: me deixe, viu, seu Valera!
 
Menino birrento
Ainda sobre Geraldo, integrantes da cúpula governista já estão começando a se irritar com o ego do vereador nas comitivas pelo interior. Deputados dizem que Geraldo faz questão de ser o centro das atenções, o que tem incomodado, inclusive, o pré-candidato Jerônimo Rodrigues. Contam que Geraldo quer se meter em tudo, desde a ordem dos discursos até a agenda da campanha. E quando não fazem o que ele quer, continuam, o vereador faz birra.
 
Asas cortadas
Nunca se ouviu falar em coordenador de campanha de candidato a vice-governador. Mas era assim que o vereador Henrique Carballal (PDT) se autointitulava. O fato causava desconforto no meio petista com o comportamento, digamos, muito expansivo da equipe de Geraldo Júnior, tanto que Carballal foi convidado a se retirar e foi devolvido para a Câmera de Vereadores.
 
Foto: Divulgação.

NOTAS RECENTES