8 Oct 2021

Alô Alô Política: saiba quando será o evento de pré-lançamento da candidatura de ACM Neto ao governo do estado

Alô Alô Política: saiba quando será o evento de pré-lançamento da candidatura de ACM Neto ao governo do estado
 
Data marcada
Após a formalização do União Brasil, com a fusão de Democratas e PSL, o ex-prefeito de Salvador ACM Neto vai oficializar no dia 2 de dezembro sua pré-candidatura ao governo do estado. Interlocutores de Neto revelaram à coluna que o evento, comandado pelo novo partido, será realizado no Centro de Convenções de Salvador e deve mobilizar lideranças de todo o estado, tanto da nova sigla quanto das legendas que integram o arco de aliança do ex-prefeito. Em suas viagens ao interior do estado, Neto já havia dito que a pré-candidatura seria lançada ainda em 2021. Com a oficialização, os aliados devem intensificar as conversas para compor as duas vagas restantes da chapa majoritária. Que comecem os jogos!

Martelo batido
Como antecipado na coluna da semana passada, o presidente Jair Bolsonaro vai mesmo voltar ao PP, partido ao qual foi filiado por quase 20 anos. Integrantes da cúpula pepista já até cravam que o ingresso do capitão no partido deve ocorrer no início de novembro.

Ficha não caiu
Com a definição, o senador Ciro Nogueira e o presidente da Câmara, Arthur Lira, líderes do PP nacional, ligaram para o deputado federal Cacá Leão para informar que a filiação do presidente já estava certa e com data marcada para ocorrer. Avisaram, ainda, que o acordo prevê veto a alianças do PP com o PT em todo o país. De forma clara, comunicaram que o partido não poderia se alinhar ao PT na Bahia. A ficha de Cacá já caiu, mas a do vice-governador João Leão ainda não.

True news
O governador Rui Costa estava mesmo decidido a demitir o secretário estadual da Segurança Pública, Ricardo Mandarino, conforme publicado na coluna da semana passada. Diante da publicação, o mandatário petista teria convocado às pressas o secretário de Comunicação, André Curvello, para uma reunião acalorada e com os ânimos bastante exaltados, que aumentou ainda mais o mal estar do governo diante da crise da segurança pública. Rui teria dito, inclusive, que não iria demitir o secretário pautado pela imprensa.

Articulação contagiosa
O movimento de fusão articulado por Democratas e PSL, dando origem ao União Brasil, já começou a contagiar outras legendas. O PL, que tem bancada federal de 42 deputados, iniciou conversas para se fundir com pelo menos um partido considerado nanico nacionalmente. Fontes da sigla informaram que a ideia é chegar a algo em torno de 70 cadeiras na Câmara dos Deputados. Na mira do partido, nacionalmente comandando por Valdemar Costa Neto, estão agremiações com até 15 parlamentares. O diálogo, dizem, está em fase inicial e deve avançar nos próximos 30 dias.

Tendência
A fusão, inclusive, foi considerada o grande fato político do país nos últimos meses. Caciques baianos de diferentes partidos são unânimes ao afirmar que a articulação não foi apenas arrojada, mas também pioneira. A tendência agora é que mais siglas busquem movimentos de união ou de adesão às federações partidárias, que são consideradas uma fase pré-fusão. A estimativa, avaliam, é que o número de partidos no país seja reduzido a cerca de dez agremiações.

Sinal vermelho
O ex-presidente Lula se reuniu nesta semana com a cúpula nacional do PT, em Brasília, e demonstrou preocupação com a candidatura de Jaques Wagner ao governo da Bahia. A avaliação do cacique máximo petista é que há uma fadiga material, e manter a candidatura de Wagner ao Palácio de Ondina pode atrapalhar os planos do PT nacional, que são prioridade para ele. Lula também acredita que PSD e PP, que juntos têm cerca de 200 prefeitos, não estariam dispostos a abrir mão para Wagner. Acendeu uma luz vermelha no seio petista.

Desabrigado
Persona non grata no PSB, o deputado federal Marcelo Nilo já começou a se movimentar em busca de um novo partido. Embora publicamente diga que tem recebido convites, o ex-presidente da ALBA tem mesmo é buscado uma nova casa. Fontes do PDT em Salvador contaram que Nilo procurou, em Brasília, dois influentes integrantes nacionais do partido para sondar a possibilidade de retorno dele à sigla. Um deles foi o deputado federal André Figueiredo, líder do PDT na Câmara.

A coluna Alô Alô Política é publicada às sextas, sempre ao meio dia, nos portais CORREIO e Alô Alô Bahia. Também pode ser conferida através do endereço www.aloalopolitica.com e do Instagram @aloalopolitica
 
Foto: Divulgação.

NOTAS RECENTES