O “rabo preso” de Rui com Mandarino, a despedida do governador, os barrados no baile e mais

Quem souber morre

A pergunta que não quer calar no meio político essa semana é só uma: por que o secretário da Segurança Pública não é demitido? Além de uma das piores crises de violência já enfrentada nos governos petistas, ainda há as declarações do secretário, que normalmente mais atrapalham do que ajudam o governo. Será que, como disse um deputado, Rui tem mesmo “rabo preso” com o secretário?
 
Será?

Teorias conspiratórias que rondam o Palácio de Ondina entenderam a fala de Mandarino, ao defender os amigos que fumam maconha, como um recado ou uma alusão à empresa Hempcare, que está no centro do escândalo dos respiradores. A Hempcare, especializada em produtos de maconha, foi contratada pelo Consórcio Nordeste, liderado por Rui à época do escândalo, para a aquisição de respiradores.
 
Café frio

Os presidentes norte-americanos têm por costume ironizar o seu final de mandato. Bill Clinton, por exemplo, gravou um vídeo lavando a própria limousine nos últimos dias de Casa Branca. Será que o governador Rui Costa vai ter essa presença de espírito na despedida do cargo? Bom humor e leveza d’alma fazem bem à saúde. #ficaadica
 
Maré vazante

A verdade é que a maré está vazando para Rui Costa. Desse jeito não tem bom humor certo, nem vídeo engraçadinho. Policiais assassinados, revolta dos delegados, restaurantes invadidos, escolas fechadas devido à violência, novos levantamentos colocando a Bahia na liderança dos rankings de homicídios e desemprego em 2022… parece que nada dá certo para o governador. Quem conhece o mar sabe que maré vazante não é brincadeira.
 
Inferno astral

Os dias complicados do governador já vêm, na verdade, de algum tempo, e a prova disso é o caso dos respiradores, que continua tirando o sono de Rui. Além disso, as pesquisas mais recentes mostram que a avaliação dele tem caído, sobretudo no interior, onde o PT sempre se achou mais forte.
 
Barrados no baile


Tem gerado burburinho no meio político os não convidados para o casamento do presidenciável do PT. Entre os senadores, só Wagner foi convidado, e os pessedistas Otto Alencar (lulista ferrenho, pelo menos no discurso) e Angelo Coronel não foram. E quem também ficou de fora foi Jerônimo. Mas também o próprio Lula chamou o pré-candidato petista de desconhecido quando veio à Bahia em março. O ex-presidente só deve ter chamado os conhecidos. Que maldade!
 
De camarote

Por falar em evento de gala, quem assiste de camarote ao ocaso de Rui é o seu padrinho político, o senador Jaques Wagner. Aliados próximos contam que Wagner procura manter as aparências, mas ainda não engoliu o fato de Rui tê-lo traído ao tentar forçar a candidatura ao Senado. O Galego tratou de dar o troco: “Até o marqueteiro de Jerônimo ele levou para fazer a campanha de Lula, deixando o candidato de Rui sem equipe de comunicação”, conta um cardeal petista.
 
Sem ‘Semancol’

Quem pega estrada na Bahia já se deparou com a nova propaganda promovida pelo governo do estado: falar do que a gestão do PT considera ‘recordes’. Mas parece que “esqueceram” de mencionar os recordes que afetam a vida dos baianos diariamente, na educação, saúde, segurança pública e na área social.
 
Aos números

E, já que o governo esqueceu de dizer, vamos contar aqui os recordes da Bahia que nenhum estado gostaria de sustentar: campeão de assassinatos no Brasil, maior taxa de analfabetismo, pior nota do IDEB no ensino médio, maior número de pessoas extremamente pobres e, para completar, a maior taxa de desemprego do país. Com o PT na Bahia, é recorde atrás de recorde! Pena que, para os baianos, não há nada a comemorar ou se orgulhar.
 
“Sincericídio”

Nesta semana, chamou a atenção uma entrevista de Wagner em que ele diz ter avisado a Rui que Jerônimo Rodrigues, pré-candidato do PT ao governo, deveria ter ido para a Casa Civil e não para Educação (a pior do Brasil). A fala foi interpretada na base como mais um “eu avisei” de Wagner e que o senador está preparando o discurso para, em caso de derrota de Jerônimo, jogar no colo de Rui o fracasso da empreitada petista.
 
Números do espanto

Uma pesquisa feita num reduto petista do Recôncavo da Bahia deixou espantado o núcleo duro do governo no Estado. Enquanto integrantes do PT esperavam larga vantagem de Jerônimo Rodrigues, o resultado do levantamento deu ACM Neto na frente, e inclusive com relativa vantagem. Passaram os últimos dias tentando entender como é possível.
 
Obra tamanho G

Viralizou nas redes sociais as imagens de um desabamento de paredes e da cobertura de um colégio estadual em obras no município de Queimadas. Detalhe: o acidente aconteceu enquanto funcionários trabalhavam nas intervenções, realizadas pelo governo do estado. Felizmente, ninguém se feriu. Os vídeos feitos pelos trabalhadores circularam no meio político e, os mais ácidos, chamaram a intervenção no colégio de “obra tamanho G, de gambiarra”. Bom, errado não tá!
 
Se a moda pega...

Assustou a cúpula governista o caso do prefeito de Santaluz, Dr. Arismário (Avante), que anunciou apoio a ACM Neto poucos dias após ser seduzido por promessas e dizer que iria seguir com Jerônimo. De acordo com um deputado ouvido pela coluna, integrantes do governo consideraram o caso uma surpresa e revelaram o temor de que mais prefeitos tomem a decisão. “O governo espera isso mais para a frente, quando não puder mais celebrar convênio, mas agora já foi totalmente inesperado”, revelou.

Foto: Divulgação. 

NOTAS RECENTES