A reação de Rui ao pedido de CPI dos Respiradores e a redução no orçamento do Turismo

Respira, respira...
O pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito na Assembleia Legislativa da Bahia para apurar o caso dos respiradores provocou um rebuliço nos bastidores da Casa esta semana. A notícia de que a oposição já havia conseguido 24 deputados dispostos a assinarem o requerimento causou pânico na bancada governista e no Palácio de Ondina. O governador Rui Costa acionou seus líderes na Casa pedindo para identificar os integrantes da base que estavam querendo assinar o documento. Resultado: foi aquela "correria" atrás dos insatisfeitos.
 
Quem quer rir...
Diante da movimentação, um deputado governista comentou com um colega que o Palácio de Ondina resolveu, enfim, dar atenção à base e colocou a máquina para operar. "Quem não conseguia marcar nem uma audiência com secretários agora conseguiu", disse ele. O secretário de Relações Institucionais, Luiz Caetano, foi um dos acionados para resolver a questão e acalmar os insatisfeitos que querem assinar o requerimento. Será que vai surtir efeito?
 
Stand-by
Entre os governistas dispostos a dar apoio à criação da CPI estão dois parlamentares do PSD do senador Otto Alencar. Embora ainda não tenham assinado o documento, eles confidenciaram que, se o movimento ganhar corpo, colocariam seus nomes no requerimento.
 
Bola de neve
Já um parlamentar do PP afirmou que o caso ganhou uma repercussão inesperada pelo Palácio de Ondina, principalmente no interior. "O assunto está rodando nos grupos de WhatsApp e os deputados estão sendo cobrados a darem uma resposta em suas bases", disse à coluna. "Mesmo sem que a CPI seja aberta, já está fazendo muito barulho e isso incomoda o governo", avaliou.
 
Ladeira abaixo
Não é de hoje que o trade turístico anda insatisfeito com o governo do estado. Mas o orçamento enviado pelo governador Rui Costa promete provocar ainda mais irritação no setor. A proposta reduziu o orçamento da Secretaria do Turismo de R$ 129,4 milhões em 2021 para R$ 79 milhões em 2022, o que equivale a uma queda de 63%. Prato cheio também para a oposição.
 
Mais do mesmo
Vale recordar que um dos principais motivos para a queixa do trade foi a falta de iniciativa do governo em relação ao antigo de centro de convenções, que ficou anos sucateado sem que o Executivo desse uma solução para o caso. O pior foram as promessas não cumpridas de que faria um novo equipamento no Comércio e até mesmo no Parque de Exposições. Em menos tempo, a prefeitura construiu e inaugurou um centro.
 
Mais redução
Outra área que teve redução de orçamento foi a Cultura, que terá para o próximo ano R$ 167,6 milhões, de acordo com a proposta enviada pelo governo, contra R$ 175,6 milhões de 2021. O orçamento da Secretaria da Cultura (Secult) para 2022, vale destacar, será o menor dos últimos sete anos. E olhe que os governos petistas gostam de se gabar de serem paladinos da cultura... Imagine se não fossem?!
 
Só faltava essa
Como se já não bastasse as queixas de policiais sobre a falta de estrutura e valorização, o governo atrasou o pagamento da segunda parcela do 13º dos alunos que estão concluindo o curso de formação para soldados da Polícia Militar. A situação causou a ira dos formados e chegou aos ouvidos da categoria, que se solidarizou. O deputado Soldado Prisco (PSC) foi um dos que botaram a boca no trombone para reclamar. O pior, diz Prisco, é que a bolsa recebida pelos alunos é de apenas um salário mínimo.
 
Fogo amigo
No último dia de votação na ALBA, provocou comentários a insatisfação de dois deputados do PT que tiveram seus projetos barrados por não terem sido aprovados pelo Palácio de Ondina. Os petistas gritaram, espernearam, mas não teve jeito: os projetos nem chegaram a ser apreciados. Um deles, indignado, bradou no plenário: "esse governo não gosta mesmo de pobre".
 
Chateado 1
Chamou a atenção nesta semana a subida de tom do presidente da ALBA, Adolfo Menezes, ao falar sobre a previsão de orçamento para o Legislativo enviada pelo governo. Defensor ferrenho do governador Rui Costa, Adolfo se mostrou insatisfeito com a proposta, que, segundo ele, já chegou defasada. Ele disse até que falou com Rui sobre o caso, mas o papo não teve efeito.
 
Suplemento
O resultado é que a ALBA deve precisar novamente de suplementação em 2022. Neste ano, o pedido do presidente foi de R$ 77 milhões. Caso Rui acate o pedido, será um dos maiores repasses dos últimos anos.
 
Chateado 2
E Adolfo ainda deu uma alfinetada em Rui sobre falta de pagamento das emendas impositivas, que quase não são pagas aos governistas e menos ainda à oposição. Com "jeitinho", o presidente da ALBA apoiou a queixa feita por deputados da oposição sobre a falta de pagamento. Ele chegou até a comparar os deputados estaduais baianos com os federais, que contam com muito mais recursos de emendas. Será que Adolfo é mais um que anda insatisfeito com o governador? Entra na fila...

A coluna Alô Alô Política é publicada às sextas, sempre ao meio dia, nos portais CORREIO e Alô Alô Bahia. Também pode ser conferida através do endereço www.aloalopolitica.com e do Instagram @aloalopolitica.
 
Foto: Divulgação.

NOTAS RECENTES