Bahia faz teste pioneiro para encontrar 1º fungicida eficaz contra vassoura de bruxa

redacao@aloalobahia.com

Fruto símbolo da Bahia, o cacau, tão bem retratado na literatura de Jorge Amado e na teledramaturgia, praticamente sustentou a economia do estado durante muitos anos. No entanto, com a chegada da vassoura de bruxa, doença que dizimou as lavouras, os prejuízos se perpetuaram, desestimulando muitos agricultores a continuar apostando na cultura. 

Mas agora a cacauicultura baiana vive um momento de retomada, e as expectativas são as melhores. Doenças e pragas ainda impõem risco ao cultivo, mas a aposta em um fungicida eficaz contra o maior inimigo da lavoura cacaueira enche os produtores rurais de esperança.

O fungicida, resultado de uma pesquisa desenvolvida pela Ceplac com apoio do Sistema Faeb/Senar e da Syngenta, já está em fase de teste, com fortes indicativos de sucesso. 

Durante dois anos, os pesquisadores vão observar a eficiência dos cinco produtos no controle da vassoura de bruxa. Se responder bem, a Bahia pode se tornar a primeira no mundo a identificar uma substância contra a doença, que atinge as lavouras de outros países também.

Além do controle sanitário nas lavouras, o fungicida vai contribuir para aumentar a produtividade e a qualidade das amêndoas, fatores que interferem diretamente na rentabilidade do produtor rural. 

A Bahia é o maior produtor nacional do fruto. Só no ano passado foram colhidas mais de 140 mil toneladas. Com o manejo adequado e sem o risco da doença, esse número pode ser ainda maior nos próximos ciclos após a liberação do fungicida.

Além de apoiar a pesquisa que resultará no defensivo químico, o Senar Bahia tem proporcionado Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) aos cacauicultores do Estado. Os testes aliados à assistência contribuem para o crescimento e fortalecimento do setor. Até o momento, a entidade já assiste 1.500 produtores do Sul da Bahia, levando conhecimento e tecnologia aos cadastrados. A ação integra o programa de incentivo de cadeias prioritárias, do Senar Central. Com informações da Faeb.

Foto: Divulgação/Faeb. Também estamos no Instagram (@sitealoalobahia), Twitter (@Aloalo_Bahia) e Google Notícias.

NOTAS RECENTES