12 Apr 2021

Vacinadores usam bom humor para superar cansaço em Salvador

Vacinadores usam bom humor para superar cansaço em Salvador
Um vídeo compartilhado nas redes sociais do secretário municipal de Saúde, Léo Prates, neste fim de semana, revelou outro lado dos agentes que estão trabalhando na vacinação em Salvador. Nas imagens, três imunizadoras improvisam uma coreografia inspirada em um meme da internet, e ao som do arrocha. Para muitos profissionais de saúde o bom humor está sendo o remédio para lidar com o atual cenário da pandemia.
 
A técnica de enfermagem Luciene dos Santos, 55 anos, contou que saí de casa todos os dias às 5h50. Ela mora no bairro de Tancredo Neves e a base em que trabalha fica em Brotas, mas com frequência é direcionada para outros pontos conforme a demanda. O retorno para o lar só acontece quando o dia já está escuro.

“Quando estou vacinando as pessoas não percebo o cansaço. É muito emocionante ver as pessoas fazendo festa, aplaudindo, alguns chorando de emoção, então, é muito emocionante para a gente também. Além disso, tem a energia dos colegas de trabalho, estamos sempre interagindo, fazendo graça, rindo um pouco para lidar com tudo isso que estamos vivendo. A gente sente o cansaço extremo quando chega em casa”, contou.

Luciene mora sozinha, então, antes de dormir precisa lavar a farda e preparar o almoço do dia seguinte, um esforço que ela acredita valer a pena. São 31 anos de profissão e a trabalhadora já deu início ao processo de aposentadoria. “É muito gratificante e muito lindo saber que o meu trabalho está ajudando a salvar vidas. Isso vai encerrar minha careira com chave de ouro. Eu amo o que eu faço”, disse.

Em março, o bom humor levou Luciene e as colegas de trabalho a gravarem um vídeo em homenagem ao aniversário de Salvador, e até o chefe da equipe participou. Nas redes sociais, o secretário Léo Prates, comentou sobre o empenho dos profissionais de saúde. “A nossa equipe é fera, energia boa e animação para vacinar”, escreveu.

No domingo (11), o vídeo já tinha 30 mil visualizações e mais de 800 comentários. Um seguidor agradeceu aos agentes. “Parabéns a todos esses profissionais que estão dedicando amor ao próximo”. Outro afirmou que a alegria e a descontração é característica típica dos baianos.

A enfermeira Sara Simões, 60, falou em satisfação ao contar sobre o processo de imunização. Ela atua na área de Cajazeiras e recebeu a importante missão de transportar as doses da vacina até os postos de imunização de Águas Claras e Cajazeiras X.

“Somos seis equipes de vacinação. A demanda é grande, mas estamos conseguindo dar conta. No sábado, foram 500 doses, mas tem dias em que são mil em cada posto. Neste domingo, como a vacinação encerrou 12h, aplicamos 200 doses. O que a gente mais espera é que essa pandemia passe logo para que possamos ficar mais tranquilos”, afirmou. 
 
 Dedicação

Seja no sol, suando embaixo de toda a roupa de proteção, seja na chuva, abrigados por um toldo, os vacinadores vestiram a camisa de heróis para muita gente que vai se imunizar. Algumas vezes, o trabalho vai além de aplicar a vacina, anotar os dados e carregar caixas de isopor para cima e para baixo, é preciso ser um ouvinte. A idosa Ana Maria de Jesus, 65 anos, contou a experiência que viveu.

“Eu saí de casa com minha fila para me vacinar e estava bem, mas quando a gente entrou na fila eu fui ficando nervosa. Tenho pressão alta, então, fiquei com medo de passar mal, mas a moça que veio aplicar a vacina ficou conversando comigo, me deixou mais tranquila e eu voltei para casa protegida”, disse. ( Gil Santos, via CORREIO).
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 


 Foto: Paula Froes/Correio. Siga o insta @sitealoalobahia.

NOTAS RECENTES