7 Jan 2021

Polícia confirma 4 mortes durante invasão de partidários de Trump ao Capitólio, nos EUA

Polícia confirma 4 mortes durante invasão de partidários de Trump ao Capitólio, nos EUA
A polícia de Washington, capital dos Estados Unidos, informou que quatro pessoas morreram durante a invasão de extremistas apoiadores de Donald Trump ao Capitólio, edifício sede do Congresso dos Estados Unidos, nesta quarta-feira (6).

Entre os mortos está uma mulher apoiadora de Trump baleada por seguranças do Capitólio. Ela foi atendida no em hospital, mas não resistiu aos ferimentos. 

Segundo a CNN, um homem de 24 anos que tentava escalar o prédio caiu de uma altura de mais de 9 metros e foi transportado a um hospital em estado grave. 

Ainda não há detalhes sobre as demais vítimas. De acordo com a polícia, elas sofreram "emergências médicas" do lado de fora do prédio.

A emissora de TV KUSI, de San Diego, Califórina, falou com o marido da mulher morta e a identificou como a veterana de guerra Ashli Babbit, que serviu por 14 anos na Força Aérea americana. Ele disse que ela era "muito patriota e grande apoiadora de Trump".

O ataque ocorreu durante a sessão para certificar a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais de 2020. Apoiadores de Trump, que assim como atual presidente, não aceitam o resultado das urnas, interromperam a sessão ao invadir o local. Deputados e senadores foram retirados do prédio pouco antes da invasão.

Em mensagem nas redes sociais, Trump pediu que os seus partidários protestassem "pacificamente" e que confiassem nas forças de segurança americanas. A conta dele no Twitter foi suspensa pela rede social. A sessão foi retomada após a confusão e invadiu a madrugada desta quinta (7).

Por causa dos confrontos, a prefeita de Washington, Muriel Bowser, declarou toque de recolher na cidade a partir das 18h (locais, 20h de Brasília). A medida ficará em vigor por 12 horas. 

O chefe de polícia de Washington DC, Robert Contee, afirmou que 13 pessoas tinham sido detidas por causa dos distúrbios. As informações são do G1 e agências internacionais. 

Fotos: CNN/Instagram. Siga a gente no Instagram @sitealoalobahia e no Twitter @aloalo_bahia.

NOTAS RECENTES