Podcasts sobre dramaturgia negra contemporânea recebem apoio em Salvador

redacao@aloalobahia.com

A Prefeitura de Salvador, através da Fundação Gregório de Mattos (FGM), premiou dois projetos de podcasts que abordam a dramaturgia negra contemporânea produzida na cidade. Um deles é o “Teatro para Ouvir”, idealizado pelo ator e babalorixá Gustavo Melo, que traz cinco monólogos, três deles interpretados pelo também ator Leno Sacramento. As outras duas produções são de Mônica Santana, que além de atriz, é dramaturga e jornalista. 

“É uma experimentação para ampliar os sentidos de como a presença negra e sua representação artística são absorvidas, para além do visual. Estamos investindo na percepção auditiva, que exige da imaginação do ouvinte a complementação dos diálogos e histórias que contamos nesta série”, disse Melo. 

O Teatro para Ouvir é composto por cinco episódios, com duração média de 25 minutos cada. Com estreia ocorrida no último dia 10, os episódios estão sendo lançados semanalmente, às quintas-feiras, até 7 de abril. O material é transmitido pelo Spotify, Deezer, Google Podcasts e Apple Podcasts e o link para ouvir está disponível nos perfis @melocerqueira e @escolapelenegra no Instagram. 

Love Store, podcast proposto por Mônica Santana, enseja uma discussão a respeito dos afetos no contexto digital, com humor e leveza. “'Love Store' em português significa 'loja do amor'. É um trocadilho com 'Love Story', que quer dizer 'história de amor'. Perpassamos pelos relacionamentos de Nadja, uma mulher negra que trabalha numa esmalteria, desde o começo da internet até o momento atual, refletindo sobre o mercado afetivo neste ambiente”, sintetiza a idealizadora. 

O projeto também tem cinco episódios, com 15 a 20 minutos cada, tendo estreado e sendo veiculado nos mesmos dias do Teatro para Ouvir, com transmissão disponível no Spotify, Deezer, Youtube, Castbox e link no perfil @monicasantana no Instagram. 

Ambos os projetos foram contemplados através do Prêmio Riachão – Projetos de Pequeno Porte, da FGM, com recursos da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal. As informações são da Secom Municipal.

Foto: Reprodução. Também estamos no Instagram (@sitealoalobahia), Twitter (@aloalo_bahia) e Google Notícias.

NOTAS RECENTES