7 Apr 2021

Pela primeira vez, Brasil tem mais de 4 mil mortos por Covid-19 num só dia

Pela primeira vez, Brasil tem mais de 4 mil mortos por Covid-19 num só dia
A população de uma pequena cidade brasileira dizimada em apenas um dia: é isso o que representa o número de mortos pela Covid-19 anunciado nesta terça-feira (6), e que demonstra o tamanho da tragédia nacional no desenrolar da pandemia, que vai na contramão de quase todos os países do mundo.

A marca de 4.211 mortes, recorde na pandemia, vem também com o aumento de infecções após quase um mês de medidas restritivas e vacinação lenta, o que dá a entender que apesar de parecer que estamos no fundo do poço, ainda podemos descer muito mais nas próximas semanas.

A crise sanitária deve piorar antes de dar trégua e o País pode chegar a 5 mil vítimas diárias, segundo especialistas. 

Apenas em março, a média de mortes diárias pelo coronavírus no Brasil ficou em 2.147, transformando este no pior mês de toda a pandemia no País, segundo dados do consórcio de imprensa, formado por Estadão, Folha, G1, O Globo, Extra e Uol - a média dos últimos sete dias está em 2.775. 

Em contrapartida, a média dos Estados Unidos, que concentra a maior parte de vítimas da Covid-19, ficou em 1.223 no mesmo período. Grande parte dos especialistas defende lockdown para conter o avanço do contágio, mas a restrição mais severa só foi adotada por algumas cidades, como Araraquara, que viu redução significativa de doentes e mortes – nas últimas 24h, nenhuma vítima foi registrada no município paulista.

O País tem registrado mais de 60 mil novos diagnósticos diários há 32 dias, maior patamar de toda a pandemia. Ao longo de março, foram mais de 2,2 milhões de pessoas que receberam a confirmação da covid, 63% a mais do que em fevereiro. A média diária passou de 56 mil casos em 1º de março para 75 mil no último dia do mês, alta de 34%. 

Apenas nos últimos dias que essa média tem apresentado queda, com o feriado da Páscoa, o que leva ao represamento de registros. Além disso, o País tem um sistema falho de testagem, o que eleva o risco de subnotificação e dificulta o controle sobre o avanço da transmissão.

Com o novo recorde, o Brasil chegou ao total de 337.364 mortes pelo coronavírus desde o início da pandemia, e outros 13.106.058 testes positivos em todo o País, dos quais 82.869 foram registrados entre esta segunda-feira e esta terça-feira. 

Apesar do avanço dos números nacionalmente, a Bahia registra tendência de queda nas mortes e contágio. O estado registrou 122 mortes e 3.581 novos casos de covid-19 (taxa de crescimento de +0,4%) em 24h, de acordo com boletim epidemiológico divulgado pela Sesab no final da tarde desta terça. No mesmo período, 3.805 pacientes foram considerados curados da doença (+0,5%). 

Foto: Reprodução/Marcello Casal/ABr. Siga a gente no Instagram @sitealoalobahia e no Twitter @aloalo_bahia