Nova biografia não autorizada de Caetano Veloso será lançada em agosto. Saiba o título

Jornalista, editor e colunista no Jornal Correio. Escreve para o Alô Alô. Insta e Twitter: @galdea

O jornalista e escritor Tom Cardoso está à frente de mais um projeto ambicioso, em que mergulha na vida e obra de um grande nome da música brasileira – e do tropicalismo. Depois de Nara Leão, será a vez do leonino Caetano Veloso ganhar uma biografia não autorizada, com data prevista de lançamento para agosto, quando o cantor e compositor baiano completa 80 anos. 

A obra será lançada pela Editora Record e já tem título, que você descobre aqui em primeira mão: ‘Outras palavras: seis vezes Caetano’. A nova (re)visão da trajetória do santo-amarense promete recuperar histórias ainda mais surpreendentes do que as que vieram numa outra bio não autorizada, lançada em 2017 – e que Caetano, por sinal, não achou muita graça.

Segundo o próprio, o livro ‘Caetano - Uma Biografia: A Vida de Caetano Veloso, o Mais Doce Bárbaro dos Trópicos’, de Carlos Eduardo Drummond e Marcio Nolasco, é mal escrito. Entre as críticas, disse que os autores não deram peso literário à obra – enfim, “procure saber”, mas nem é tão mal feita assim. Só é um tanto chata.

Com um pódio no Prêmio Jabuti, Tom Cardoso provavelmente escapará a críticas semelhantes. Prova disso está em ‘Ninguém Pode com Nara Leão’ (Editora Planeta), bio da cantora bossanovista / tropicalista lançada no início do ano passado e recebida com muitos elogios da crítica especializada.

Vale lembrar que Caetano já tem, desde 1997, um registro autobiográfico. ‘Verdade Tropical’ (Companhia das Letras) é um livro de memórias fantástico, e como o nome dá a entender, foca na gestação e parto da Tropicália, embora vá muito além – e volte também. Destaque pros rolés dele com a caçula Maria Bethânia, por Salvador, quando tinham 19 e 15 anos; os encontros de alma com Gilberto GilGal Costa e Chico Buarque (e tantos outros personagens); e as inúmeras citações às suas referências intelectuais na música, cinema, teatro, literatura, coisas bem legais para serem lidas em primeira pessoa.

Mas nas redes sociais, o novo biógrafo já deu o tom da obra em progresso, que deve ser algo bastante diverso do 'Verdade Tropical'. Numa breve amostra, Tom cita atitudes controversas de seu biografado: clique aqui para ler. E se gostar, o escritor já avisou que está aberta a pré-venda. Basta dar um alô lá no Insta dele.

Mais bios
Tom Cardoso também está produzindo uma nova biografia de Antonio Carlos Magalhães, ex-senador e ex-governador da Bahia, falecido em 2007, e que será lançada pelo selo História Real/Intrínseca. A obra deve virar filme ou minissérie.

Antes, o autor também escreveu as biografias 'O Marechal da Vitória', sobre o empresário Paulo Machado de Carvalho; '75KG de músculos e fúria', sobre o jornalista Tarso de Castro; 'Se Não Fosse o Cabral', que reconstitui a trajetória do político Sérgio Cabral Filho; e 'Sócrates', sobre o ex-craque do Corinthians e da Seleção falecido em 2011. Também escreveu o livro-reportagem 'O Cofre do Dr. Rui', que aborda o assalto ao cofre do ex-governador paulista Adhemar de Barros, em 1969, trabalho que lhe rendeu a segunda colocação no Prêmio Jabuti, em 2012, na categoria Reportagem.

Foto: @alinefonsecas/Instagram Caetano Veloso. Também estamos no Instagram (@sitealoalobahia), Twitter (@aloalo_bahia) e Google Notícias.

NOTAS RECENTES