Nordeste dobra compras online e região atrai investimento de varejistas

O faturamento do comércio eletrônico na região Nordeste dobrou, desde o início da pandemia, e esse movimento não passou despercebido pelas grandes varejistas. De acordo com o jornal O Globo, para aumentar sua presença, com maior capilaridade, custo e prazo menor de entregas, as redes estão investindo na construção e na expansão de centros de distribuição na região.

Por conta de sua localização estratégica, entre um dos principais portos do país, o de Suape, e uma malha rodoviária extensa, que se conecta às BR-101 e BR-232, o ponto central dessa estratégia é Recife. De olho nesse movimento, o governo de Pernambuco criou um incentivo específico para estimular a instalação de CDs atacadistas e do e-commerce.

Vale lembrar que esse ambiente favorável ao e-commerce já vinha se observando antes na Bahia, a exemplo da inauguração, em agosto do ano passado, do Centro de Distribuição do Mercado Livre em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador.

Segundo dados da consultoria de consumo digital NeoTrust, entre o primeiro trimestre de 2019 e o primeiro deste ano, o faturamento do e-commerce saltou de R$ 2,2 bilhões para R$ 5,6 bilhões. Na comparação entre os segundos trimestres de 2019 e 2021, o total triplicou.

Ao O Globo, Paulina Gonçalves Dias, head de Inteligência da Neotrust, citou como fatores que influenciaram o resultado o movimento de expansão natural após o Sudeste e o poder de compra impulsionado pelo auxílio emergencial (e agora Auxílio Brasil).

As varejistas, contudo, investem de olho no longo prazo. As expectativas apontam que a escalada nordestina não é pontual. De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm), o Nordeste deve fechar o ano com crescimento de 28% no e-commerce, acima da média nacional, de 19,3%. Com informações do O Globo.

Foto: Divulgação. Siga a gente no Instagram @sitealoalobahia e no Twitter @aloalo_bahia.

NOTAS RECENTES