Naquela mesa

Quando éramos pequenos, a mãe do povo era a Caixa Econômica Federal. Hoje, é a Dilma Rousseff. Dilma, luta, com magnificência, para manter o processo de distribuição de renda e de acesso a cultura que foi iniciado, lá atrás, por Luis Inácio Lula da Silva. É um processo difícil, com grandes percalços e pedras beeeeem pesadas. Na Bahia, Jaques Wagner levanta a bandeira e dá continuidade ao trabalho, seguindo o que Dilma lhe aconselha. Os dois mantêm relações próximas, de intimidade mesmo...

Nesta quarta-feira, alinhavando todo esse conteúdo, todos os próximos projetos, rolou, no Lafayette, almoço petit-comite, com o governador recebendo numa peneira fina, que deixou muita gente ‘infeliz’ por não está lá.

A mesa era composta por Jaques e sua esposa, a primeira-dama da Bahia, Fátima Mendonça, mais Jurema Machado ( Presidente do IPHAN),  Carlos Amorim ( Superintendente do IPHAN no estado), Marta Suplicy e sua assessora, a articulada Montserrat Bevilaqua. De prato principal, além de melhorias para o país, política, cultura, poder e erudição.

Detalhe todo especial: Jaques estava super bem-vestido, como é de costume, com um terno bem cortado. Não sabemos a marca, mas sabemos que ele adora as roupas da Gucci...Mas, por favor, não comentem com ninguém. Segredinho só nosso, ok?

Foto: Alô Alô Bahia.

NOTAS RECENTES