Mobilização deve atrasar entrada de produtos importados em Salvador

redacao@aloalobahia.com

A mobilização dos auditores-ficais da Receita no Porto e Aeroporto de Salvador, que começou nesta segunda-feira (14), deve atrasar a entrega de produtos para pessoas e empresas na cidade. 

A ação dos trabalhadores segue até sexta-feira (18) e faz parte de um movimento nacional de alerta para as reivindicações da categoria, em especial, o corte de 51,4% do orçamento. 

Na prática, os servidores deram início à Operação Risco Zero, que torna a liberação de cargas mais lenta. “Fizemos uma intensificação da Operação Risco Zero esta semana. Não há paralisação. O que acontece é que a carga fica mais tempo parada nas alfândegas. Mas os auditores não estão parados”, afirmou Leonardo Dantas, vice-presidente do Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco).

Chamada também de “operação padrão”, ela consiste em um trabalho mais minucioso de verificação e liberação de cargas, o que causa atrasos e, consequentemente, acúmulo de produtos.  

Ainda segundo Leonardo, caso não ocorra reajuste orçamentário, o trabalho da Receita será inviabilizado em dois meses: “As ações são no sentido de buscar sensibilizar o governo federal a reverter esse corte no orçamento, que impossibilita o funcionamento do órgão até o mês de maio”. Leia a matéria completa no Jornal Correio

Foto: Paula Fróes/Jornal Correio. Também estamos no Instagram (@sitealoalobahia), Twitter (@Aloalo_Bahia) e Google Notícias.

NOTAS RECENTES