Medina desiste das primeiras etapas do Mundial: 'Não estou bem'

Com informações do Jornal CORREIO

A participação de Gabriel Medina no Circuito Mundial de Surfe em 2022 é incerta. Nesta segunda-feira (24), o tricampeão anunciou que não irá disputar as primeiras etapas desta temporada, para priorizar a saúde mental. Ele citou "uma montanha-russa de emoções" no ano passado e afirmou que ainda não sabe quando voltará a competir.

Com isso, o surfista de 28 anos está fora do evento de Pipeline, no Havaí, que abre o tour da World Surf League (WSL), a partir deste sábado (29). E também deve se ausentar da etapa seguinte, em Sunset, marcada para começar no dia 11 de fevereiro.

"No ano passado, vivi uma montanha russa de emoções dentro e fora da água, o que afetou muito minha saúde mental e física. Ao final da temporada, eu estava completamente esgotado", escreveu.

"Reconhecer e admitir para mim mesmo que não estou bem vem sendo um processo muito difícil, e optar por tirar um tempo para me cuidar foi talvez a decisão mais difícil que já tomei em toda a minha vida. Me questionei muito nos últimos tempos se deveria tornar isso público ou manter de forma privada, mas é justo que todos vocês que sempre torceram por mim saibam do momento que estou enfrentando. A saúde mental é muito importante. Preciso estar 100% mentalmente para voltar a competir. Voltarei mais forte. Amo vocês e obrigado por tudo", completou Medina.

SURFE: Medina desiste de competir etapa de abertura do WSL para cuidar da saúde mental

Além da saúde mental, o surfista mencionou uma lesão no quadril, a qual vem tratando desde o final do ano passado.

Em nota, a Liga Mundial de Surfe (WLS) confirmou a ausência. "A saúde e a segurança de nossos atletas são de extrema importância e apoiamos totalmente a decisão de Gabriel de priorizar seu bem-estar”, disse Erik Logan, CEO da WSL.

Medina anunciou o rompimento com seu padrasto e técnico, Charles Rodrigues, no início do ano passado. A crise familiar foi se arrastando ao longo da temporada, que terminou com o tricampeonato do brasileiro. Ele também havia faturado os títulos de 2014 e 2018.

O circuito mundial terá 10 etapas na temporada regular, incluindo a perna em Saquarema, no Rio de Janeiro, entre os dias 23 e 30 de junho. Após a quinta etapa, será feito um "corte", com o número de surfistas participantes caindo de  36 para 24 no masculino. 

O WSL Finals, evento que decide o título, será disputado entre os cinco primeiros do ranking, novamente em Trestles, nos EUA, de 8 a 16 de setembro.

Além de Medina, o Brasil tem oito representantes no circuito masculino: Filipe Toledo, Italo Ferreira, Miguel Pupo, Deivid Silva, Jadson André, Samuel Pupo, João Chianca e Yago Dora, que está machucado e não deve competir nos dois primeiros eventos. No feminino, o país é representado por Tatiana Weston-Webb.

Foto: Divulgação. Siga o insta @sitealoalobahia

NOTAS RECENTES