12 Nov 2020

Lore Improta revela casamento adiado e plano de filhos com Léo Santana: "ele quer três, eu quero um casal"

Lore Improta revela casamento adiado e plano de filhos com Léo Santana: "ele quer três, eu quero um casal"
Ainda bastante sentida com a morte do sogro, seu Lourival Santana, ocorrida há uma semana, a dançarina Lorena Improta aos poucos começa a voltar a ter contato com as redes sociais e vai retomando a rotina após o baque, que teve ao lado do namorado e futuro marido, o cantor Léo Santana

Numa das primeiras aparições após o trauma, ela foi a décima convidada do projeto Alô Alô Convida*, promovido pelo Alô Alô Bahia, e abriu o jogo e o coração para o jornalista Pedrinho Figueredo, na noite desta quinta-feira (12), no Instagram do @sitealoalobahia.

No bate-papo descontraído, relembrou sua trajetória desde os 9 anos, quando iniciou em projetos envolvendo dança, até a entrada na faculdade de Publicidade, a vitória no concurso do Faustão e, por fim, o sucesso com o público infantil que a faz um ícone dos baixinhos. 

A conversa também entrou por assuntos mais pessoais, como a relação com o cantor Léo Santana, explicou o motivo de muitos vai-e-véns (segundo ela, ambos não se conheciam bem), e também falou sobre o futuro com o pagodeiro, com quem se casaria ainda esse ano, mas teve que adiar por conta da pandemia. A troca de alianças vai rolar, assim que pandemia passar. 

Silicone aos 18 e panfletagem em Vilas 
Lore contou que boa parte da sua trajetória na carreira artística não foi planejada por ela mesma, mas sempre entrou em tudo que se propôs a fazer da melhor forma. 

“Quando me inscreveram no Faustão, não foi uma coisa que eu queria, porque eu tava fazendo TCC, eu tava formando, naquela loucura. E aí, eu fui passando de fase, quando fui ver já tinha ganhado o concurso, já tinha mudado para São Paulo. Então, a minha vida eu enxergo como ciclos, determinados na minha mente", diz ela, após citar outros momentos da vida e da carreira em que foi “a reboque” e deu certo.

Em todos os momentos, os pais estavam envolvidos. “Eles são realmente base de tudo. Antes de tomar qualquer decisão na minha carreira, na minha vida, eu sento com eles e converso. (...) Eles sentem, então eu escuto muito. A opinião deles conta demais na minha vida”, contou ela, que não poupou agradecimentos à dona Lia Mara e seu Xico Nunes.

“Graças a Deus, nunca faltou nada. (...) Mas sempre falavam: 'tenha seu dinheiro, seja independente'. [Na fase adulta] diziam 'você quer o silicone?' Porque eu queria o silicone, depois que eu fiquei já com 18 anos. 'Se vire pra colocar o silicone, se vire pra conseguir as coisas que você quer'”, recordou ela, antes de lembrar os corres que fez para arranjar uma grana extra.

“Comecei a trabalhar como promotora (de eventos), como cerimonialista. Eu panfletei muito na praia de Vilas [do Atlântico, em Lauro de Freitas], que era onde eu morava e passei a minha infância inteira. Adora praia, então pra mim era uma diversão. E nisso fui juntando meu dinheirinho. Então, sempre que tinha alguma coisinha pra fazer, eu conseguia me virar. Trabalhar pra mim nunca foi um problema”, declarou.

Melhor aluna da faculdade
Os trampos temporários, no entanto, não podiam atrapalhar os estudos. Com os pais em cima para cobrar, se esforçou e foi “a melhor aluna do curso de Publicidade e, ao mesmo tempo, já estagiando numa agência”.

Lore também contou que seu pai, que é auditor Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), não queria que ela largasse a carreira de publicitária para seguir na dança, por não enxergar um futuro na área. "Na época, não dava dinheiro”.

No entanto, quando Lore entrou para o balé do Faustão, o paizão desencanou – claro, sem esquecer de entregar o TCC e pegar o canudo.

A passagem pelo balé do Faustão, que a projetou nacionalmente, após superar mais de 12 mil candidatas de todo o país, foi considerado um sucesso, e também serviu de aprendizado. “Gostei muito de trabalhar lá. Fausto sempre foi muito solícito e receptivo. Lá é um outro tipo de dança diferente da minha maneira de dançar. E o convívio com o próximo, lá são 30 meninas, me ensinou muito”, relembrou ela, que deixou o programa por conta de um problema de saúde que a mãe teve.
 
Lore x Léo
O estágio de relacionamento interpessoal com as bailarinas do Faustão, no entanto, não foi suficiente para ter uma primeira fase de relacionamento com o namorado Léo Santana das mais tranquilas, e ela mesmo admite isso.

Para Lore, os dois não tiveram tempo de se conhecer a fundo, o que prejudicou o andamento da relação. “A gente viajava muito. (...) O que a gente precisava mesmo era estar junto. Essa quarentena trouxe muitos aprendizados pra a gente. Eu acho que agora a gente consegue se conhecer na intimidade, nas coisas ruins, nos defeitos, nas coisas boas, e essa quarentena trouxe muita maturidade, muita resiliência. Abdicar de coisas pelo outro, então, talvez a ausência venha, quando a gente começar a viajar, pra dar saudade. Mas a gente não conseguia se entender porque a gente não se conhecia de fato”, analisou.

Sobre o namoro ioiô, acredita que a superexposição do relacionamento teve influência, de alguma forma. “A gente recebia muitas críticas por conta da quantidade de términos, e eu li, ouvi muitas coisas que não eram verdade. (...) Eu e Léo somos pessoas normais, e a gente não se conhecia. Com sua família, com seus amigos você já briga, imagina uma pessoa que você encontra, às vezes você tá ali porque gostou do beijo, do toque, mas você precisa de um tempo pra entender sobre educação, sobre caráter, sobre tudo. Então, esse processo meu com Léo é de amadurecimento, de se conhecer. Estamos ainda nesse processo e vamos continuar por muitos anos, e quem sabe até o final de nossas vidas”, afirma a dançarina, para quem, se não fosse a grande exposição, os vai-e-véns não seriam tão comuns.

“Às vezes a gente queria apenas dar um tempo, mas por conta da pressão, tinha que ter um posicionamento naquele momento. Eu estou sempre buscando da minha felicidade. Eu só quero viver em paz. Mas eu acho que é um processo de Deus, um processo da vida”, admite.

Lore e Léo
Um desses processos importantes da vida, que estavam encaminhados já para 2020, foi adiado pela pandemia. 

“A gente tem o sonho de casar. Depois de tudo que a gente passou, de relacionamento, a gente precisa comemorar nossa união. Reunir os amigos. A gente realmente quer casar, fazer uma festa legal. Iríamos esse ano, se não tivesse a pandemia. Estamos programando para o ano que vem”, adiantou ela, sem rodeios, e condicionando a celebração ao fim da pandemia. 

Sobre filhos, também abriu o jogo e admitiu uma pequena discordância de casal. “Léo quer três filhos. Eu posso até três filhos, mas a minha vontade é ter dois. Eu sempre quis ter um casal”, adiantou Lore.

Confira o bate-papo completo, no qual a dançarina e empresária também fala sobre medo de se posicionar em relação a temas polêmicos, para evitar críticas injustas. “Deixo de me posicionar sobre política, por exemplo, ou algum outro conteúdo que eu não entenda, porque eu sei que é um assunto polêmico e que pode me trazer coisas ruins. Às vezes eu deixo de me posicionar sobre algo por medo. Então, não gosto de nada que envolva polêmica”. 

Confira o bate-papo exclusivo na íntegra.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

(@sitealoalobahia)

NOTAS RECENTES