Livro da fotógrafa baiana Thereza Eugênia revela bastidores da MPB nos anos 1970 e 1980

Gabriela Cruz é jornalista, ilustradora e escreve para o Alô Alô Bahia. 

Senso de intimidade. Essa foi a técnica que a fotógrafa e enfermeira baiana Thereza Eugênia, 81 anos, usou para captar imagens incríveis de nomes como Gal Costa, Caetano Veloso, Maria Bethânia, Gilberto Gil, Dorival Caymmi, Fafá de Belém, Maysa, Raul Seixas, Zizi Possi - com Luiza pequena – Ney Matogrosso, Zezé Motta, Simone, Angela Ro Ro, Gonzagão e Gonzaguinha, entre muitos outros.

Parte deste acervo está reunido no livro “Portraits 1970-1980”, organizado por Augusto Lins Soares e lançado pela Editora Barléu. A obra, como 192 páginas, custa R$ 98, e traz Caetano Veloso segurando uma pena de pavão.


capadolivro-thereza-eugenia-alo-alo
Nascida em Serrinha, Thereza cursou enfermagem em Salvador e se mudou para o Rio de Janeiro em 1964. As fotos quase sempre eram tiradas quando saída dos plantões no hospital que trabalhava. Os primeiros registros foram feitos no palco, nos shows “Comigo Me Desavim”, de Maria Bethânia, em 1967, e “Roberto Carlos no Canecão”, em 1970.

O Rei usou uma das fotos para estampar um disco seu, a partir aí, vieram não só muitas outras capas - “Drama 3º Ato”, de 1973, de Bethânia, “Temporada de Verão”, de 1974, de Gal, Caetano e Gilberto Gil, “Gal Canta Caymmi”, de 1976, e “Chama”, de 1981, de Joanna – como os registros intimistas, muitos compartilhados no perfil da fotógrafa no Instagram, e que agora viraram o livro, um dos mais celebrados em 2021.


Fotos: Thereza Eugênia/reprodução. Siga o insta @sitealoalobahia 
 

NOTAS RECENTES