JP Gadêlha diz já ter sofrido preconceito e comenta polêmica com Jojo Todynho

O bombeiro militar e influencer digital João Paulo Gadêlha, famoso mundo afora pela alcunha de JP Gadêlha, foi o entrevistado desta quinta-feira (22) do Alô Alô Convida*, bate-papo promovido pelo site Alô Alô Bahia, e comentou a polêmica envolvendo a cantora Jojo Todynho no reality show da Record TV A Fazenda. Ele também revelou já ter sofrido preconceito por ser nordestino e falou sobre sua relação com o militarismo.
 
No reality, Biel fez comentários considerados gordofóbicos contra Jojo em conversa que JP participava. "Os comentários que soaram como gordofóbicos não foram proferidos por mim, mas por Biel. Faltou realmente uma posição da minha parte, mas simplesmente não entendi como análise física do que ele tava fazendo. Eu entendi como comportamento das duas. Se eu tivesse entendido que ele estava se referindo ao corpo... se tivesse tido essa percepção, pode ter certeza que eu ia rechaçar a conduta dele, que não poderia falar do corpo de uma mulher assim", contou.

Ele ainda disse que já passou por situações de preconceito por ser nordestino. "Não só no reality, na vida, nas minhas viagens, eu já me deparei com situações com esse preconceito com nordestino. Até nas redes sociais já fui atacado por causa do sotaque. Me denomino como nordestino raiz, não nego minhas raízes. Tenho maior orgulho de ser nordestino, de carregar meu sotaque, dessa mistura que é nossa região, um caldeirão cultural. Tenho orgulho de bater no peito e dizer sou nordestino mesmo, um pernambucano meio baiano", afirmou.

Projetos futuros 

Durante a live, JP disse que pretende seguir a carreira artística, mas que não possui intenção de abandonar a carreira militar. "Tenho pretensões artísticas. È um momento de grandes oportunidades, convite para novelas, séries, comerciais. Até dezembro estou limitado a participar de programas da Record, mas de dezembro em diante posso alçar outros voos, permanecer na própria Record, analisar convites. Não pretendo abandonar minha carreira de bombeiro militar. Quero conciliar as duas coisas", revelou.

Ele, inclusive, comentou que após a eliminação da Fazenda foi bem recebido de volta no Corpo de Bombeiros da Bahia. "Na corporação, colegas, chefes e pares elogiaram bastante minha trajetória. Entrei e saí de cabeça erguida, fiz o que tinha que fazer, não fiz nada que manchasse minha reputação. Fui carregando a bandeira do estado, representando a corporação, ver que essas pessoas se sentiram representadas me deixou extremamente feliz", afirmou.
 
Sobre a carreira artística, JP contou que já recebeu convites "indecentes". "Até para vender o corpo em troca da fama. Eu não julgo, cada um é dono do seu corpo, mas dentro dos meus princípios, valores, das coisas que acredito... O que já tive de propostas indecentes... Agradecei, mas pensei 'não vale tudo pela fama'. Se chegar, vai ser através do meu talento. E se não chegar, paciência", frisou.
 
Aperte o play abaixo e confira a entrevista na íntegra!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Foto: Alô Alô Bahia. Siga o insta @sitealoalobahia.

NOTAS RECENTES