Jornal italiano Corriere della Sera destaca "O Desafio" de Salvador em matéria de 10 páginas

José Mion é jornalista, assessor de imprensa e escreve para o Alô Alô Bahia.

A "Living", revista mensal do jornal italiano Corriere della Sera, destacou Salvador em sua edição de maio. A publicação, especializada em Design, Arquitetura, Mobiliário, Arte e Endereços, citou a capital baiana em matéria especial de 10 páginas. Passeando pela "cidade mais africana da América do Sul", o artigo destaca o desafio municipal de repensar o uso de edifícios históricos, nos trilhos da arquiteta italiana Lina Bo Bardi, naturalizada brasileira, que tinha uma relação especial com a cidade.
 
WGQE21.md.jpg
A repórter Barbara Passavini destaca a coexistência de edifícios coloniais, Arte Déco, brutalistas e contemporâneos em Salvador como um "brilhante sincretismo estético como a luz ofuscante que caracteriza os dias". A Casa do Comércio; o Centro de Exposições do Centro Administrativo da Bahia (CAB), projeto do arquiteto João Filgueiras Lima, conhecido como Lelé (acima); o Edifício Oceania e o projeto da Casa da Música, instalado na Casa dos Azulejos Azuis, no Comércio, são construções destacadas pela matéria.
 
"Esta é uma cidade onde os desafios são constantes. Especialmente aqueles relativos à restauração e proteção do patrimônio", reflete o urbanista e arquiteto Ernesto Carvalho, em entrevista à publicação. "Gastamos muita energia e muitos investimentos no Centro Histórico. É o coração da cidade e é aqui que os projetos mais criativos estão sendo desenvolvidos", destacou o prefeito Bruno Reis.
 
WGQGYF.md.jpg
Num segundo momento, voltado para a Arte na capital, a publicação cita Alberto Pitta, fundador do Cortejo Afro (acima à esquerda), como "pioneiro das estampas afrobaianas, um pensador, um artista refinado e reconhecido" numa cidade onde a Arte assume contornos e nuances, onde "tudo [música e pintura] se mistura em uma pesquisa cultural profunda que vai da tradição artesanal ao contemporâneo". Nesse contexto, são citados os acervos das galerias Paulo Darzé, no Corredor da Vitória, e a RV Cultura e Arte, no Rio Vermelho.
 
Essa mistura e coexistência, o próprio sincretismo, foi o que atraiu Lina Bo Bardi para Salvador, onde chegou a dirigir o Museu de Arte Moderna e assinou o projeto de recuperação do Solar do Unhão. O elemento crucial de sua visão era reconectar Salvador com suas raízes africanas, o que é alcançado em projetos como o do abandonado Restaurante Coati, na Ladeira da Misericórdia, a Casa do Benin, no Pelourinho, e o Teatro Gregório de Mattos.
 
WGQ0rP.md.jpg
Na Cena Criativa local, a "Living" destaca o trabalho dos designers Daniel Jorge (acima) e Loo Nascimento; dos estilistas Céu e Júnior Rocha, da marca Meninos Rei, e de Fagner Bispo, curador do Afro Fashion Day, capitaneado pelo jornal Correio*. As peças e trabalhos dos artistas são vistos como o vínculo ancestral que muitos habitantes da cidade sentem em relação às suas origens.
 
As nuances que separam e unem os conceitos dos hotéis Fasano e Fera Palace a Pousada Boqueirão - onde nos deparamos com calor humano e senso de intimidade ao mesmo tempo - são apontadas quando o assunto é Hospitalidade. E falando em recepção, os aromas e sabores da terra não poderiam ficar de fora, com destaque para os restaurantes Casa de Tereza, no Rio Vermelho - "que lidera uma exploração do sabor baiano"; o Mistura da Contorno - "sabores inesperados com uma vista incrível do mar"; e Cafélier, no Carmo, onde "no final da tarde, das sofisticadas cadeiras de ferro forjado do terraço, você pode admirar pôr-do-sol de tirar o fôlego".
 
WGQMkg.md.jpg
Finalizando a matéria, num Guia de Endereços simpático, a publicação italiana ainda indica os hotéis Villa Bahia e Aram Yami e os restaurantes Mariposa Pelourinho e Maria Mata Mouro. Para as compras, a Home Design é apontada como o local onde são encontradas as melhores marcas de design brasileiras e internacionais, com destaque também para o showroom do Miranda Estúdio, no Rio Vermelho.
 
Fotos: Filippo Bambergui. Também estamos no Instagram (@sitealoalobahia), Twitter (@Aloalo_Bahia) e Google Notícias.

NOTAS RECENTES