Governo desapropria terreno do Palácio Rio Branco

Com informações do Jornal CORREIO

O Governo do Estado autorizou a desapropriação do Palácio Rio Branco, no Centro Histórico de Salvador. A medida foi publicada no Diário Oficial, na edição desta terça-feira (19), e assinada pelo governador em exercício e presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Adolfo Menezes (PSD). Ele comentou sobre essa medida durante vistoria de obras em uma escola, no bairro do Cabula, nesta quarta-feira (20).

“A desapropriação do Palácio Rio Branco, um imóvel histórico e dos mais importantes da nossa Bahia, está acontecendo porque o estado não tem condições financeiras de manter todos esses prédios históricos, então, é melhor encontrar outra destinação, como a gente vê nos países de primeiro mundo. Ele pode ser um grande hotel, como já houve conversa, mas nada certo ainda. O governador acredita que com essa desapropriação vai tornar o palácio mais atraente para um grupo empresarial assumir o espaço”, disse.

Adolfo Menezes assumiu a Governadoria porque o governador, Rui Costa (PT), e o vice-governador, João Leão (PP), estão em viagem internacional. Nesses casos é o presidente da Assembleia Legislativa quem assume a gestão do estado. Ele vai permanecer no cargo até o dia 29 de outubro, quando Rui retorna para a Bahia, e contou que conversa todos os dias com o governador e que a desapropriação já estava planejada.

Quem assumir a gestão do Palácio terá que manter todas as características atuais do prédio. “Eu assinei o decreto de desapropriação para tentar atrair investidores para dar uma destinação melhor a um espaço tão simbólico com é o Palácio Rio Branco da nossa capital”, contou.

A proposta é transformar o local em um hotel, como já aconteceu com outros prédios históricos da região. No terreno onde está o Palácio Rio Branco ficava a Casa do Governador, uma estrutura que começou a ser construída com a chegada de Tomé de Sousa (1503-1579), primeiro governador-geral do Brasil.

O prédio passou por diversas ampliações e foi rebatizado de Palácio do Governador. Era a residência dos gestores e sede do Governo da Bahia. Em 1912, o local foi bombardeado, destruído e reerguido. A estrutura atual é de 1919 e recebeu o nome de Palácio Rio Branco. Os quartos abrigaram hóspedes como o rei de Portugal, D. João VI, e a rainha do Reino Unido, Elizabeth II. Atualmente, é a sede do Memorial dos Governadores Republicanos da Bahia.
 
Foto: @myphantomtoy. Siga o insta @sitealoalobahia.
 

NOTAS RECENTES