Eleições municipais produzem mais lixo que pleito estadual e nacional, aponta Limpurb

De acordo com a Empresa de Limpeza Urbana de Salvador, o aumento da demanda em dias de eleição, por conta da quantidade de lixo produzido por apoiadores de candidatos e eleitores, costuma ser ainda maior quando o pleito é municipal. Em 2016, por exemplo, a quantidade de lixo recolhido no dia do primeiro turno da votação da disputa para prefeito e vereador foi de 125 toneladas, contra 81 toneladas de 2018, quando a eleição foi para deputado, senador, governador e presidente. 

"Isso já é histórico: a quantidade de lixo produzido em uma eleição municipal é sempre superior. Acredito que em função da grande quantidade de postulantes a vereador, que é aquele candidato com atuação mais direta no município", diz o presidente da Limpurb, Leonardo Oliveira.

Para proporcionar um ambiente limpo neste domingo (15), dia do primeiro turno da eleição, a Limpurb vai intensificar as ações de limpeza na cidade. A operação especial irá contemplar ações de coleta e varrição, com aumento do efetivo e número de equipamentos. O trabalho será dividido nos turnos matutino (com início às 6h) e vespertino (a partir das 16h). 

“A nossa recomendação é que as pessoas utilizem do bom senso, principalmente pelo período de pandemia que estamos vivenciando. No momento de fazer um lanche, que faça de maneira segura e descarte os seus resíduos de maneira adequada em uma lixeira”, afirma Oliveira.

NOTAS RECENTES