6 Jun 2017

“ Do que aprendi com as mais velhas” será exibido na Sala Walter da Silveira

 “ Do que aprendi com as mais velhas” será exibido na Sala Walter da Silveira
O Candomblé é uma religião baseada nos princípios de senioridade e ancestralidade. Uma crença que valoriza a experiência e o conhecimento dos mais velhos. Essa é a temática do média-metragem Do que aprendi com minhas mais velhas, dirigido por Fernanda Júlia Onisajé e Susan Kalik, que será exibido no dia 11 de junho, às 18h, na Sala Walter da Silveira (Barris).

Após a exibição do média-metragem, produzido através do edital Curta afirmativo 2014: Protagonismo de cineastas afro-brasileiros na produção audiovisual, do Ministério da Cultura, ocorrerá um bate-papo com a líder comunitária e religiosa Makota Valdina e a Egbomi Vanda Machado (Ilê Axé Opô Afonjá), sobre a sabedoria feminina e seus olhares sobre o mundo.

O documentário fala como a fé no Candomblé é transmitida de geração em geração. Nenguas, Yalorixás e Egbomis contam como aprenderam com seus mais velhos e como ensinam aos seus mais novos. Um filme sobre tradição, amor e religiosidade. As mais velhas são mais que importantes, são mantenedoras da história e da tradição.
 
Foto: Reprodução. Siga o insta @sitealoalobahia.