29 Apr 2021

Conheça Matheus Almeida, chef baiano discípulo de Dadá que vai sorrir e brilhar na Globo

João Gabriel Galdea

Jornalista, editor e colunista no Jornal Correio. Escreve para o Alô Alô. Insta e Twitter: @galdea

Conheça Matheus Almeida, chef baiano discípulo de Dadá que vai sorrir e brilhar na Globo
O sorrisão quase sempre estampado no rosto como sinal de boas-vindas e bem-querer, por incrível que pareça, não é a maior semelhança entre a lendária cozinheira Aldaci Dadá dos Santos e um de seus mais destacados ‘discípulos’, o chef Matheus Almeida (@matheusalmeidachef). 

É no trato com os pratos da culinária baiana afrodiaspórica que o talento dos dois, mestra e aprendiz, mais se parece, condição que será provada logo logo, em rede nacional, durante a terceira temporada do reality culinário Mestre do Sabor, na TV Globo. 

Aos 31 anos, o gastrônomo que passou a infância no bairro do Resgate e a adolescência na Barra, onde vive desde então, vai levar toda a sua bagagem cultural, educacional e histórica para tentar faturar o programa – quem vencer leva a deliciosa bolada de R$ 250 mil.

Do caixa para a cozinha
O início dessa trajetória começou há pouco mais de 10 anos, quando Matheus foi trabalhar como caixa do restaurante de Dadá.

“Foi ali que eu acabei me encantando pelo mundo da culinária e dos grandes eventos gastronômicos. Com ela comecei a cozinhar e a adquirir as primeiras experiências profissionais, antes de entrar para a faculdade de Gastronomia, na UNIFACS. Essa paixão por ser chef começou aos 21 anos”, relembra ele, em conversa com o Alô Alô, reconstituindo parte do caminho trilhado até aqui.

Matheus-Almeida-Mestre-do-Sabor-foto-Tati-Freitas-Divulgacao3

Sabores de Salvador
Foi nesse período também que nasceu Bernardo, seu filho e grande parceiro, hoje com 10 anos. É com ele que costuma fazer passeios históricos e gastronômicos por lugares como Pelourinho, Santo Antônio Além do Carmo, Mouraria e Rio Vermelho.

“Vou explorando todas as experiências gastronômicas que esses locais oferecem. Mas também não dispenso uma boa feijoada na Feira de São Joaquim, ou uma velha e boa praia”, diz, saudoso dos tempos pré-pandemia.
 

Dendê e oliva
A união de paixões ainda vai na ‘especialidade da casa’, já que também sabe tudo e mais um pouco sobre a cozinha mediterrânea – dendê e azeite de oliva correndo nas veias!

“Me dedico com muito amor e cuidado à cozinha baiana afrodiaspórica. Essa é minha essência, mas sem deixar de lado as minhas experiências com a culinária do Mediterrâneo. A fusão dessas gastronomias forma a minha identidade”, reforça o chef.

A primeira experiência na chefia de cozinha foi em um restaurante a quilo, o La Plata, mas com a qualidade da entrega e uma espécie de credencial como “discípulo de Dadá”, não tardou em surgir convites para restaurantes conceituados de Salvador.

Fama à vista
Passou pela Casa Almendra e pelo Blue Praia Bar, onde montou cardápios com identidade para as casas. Outro sabor!

Também deu treinamento de equipe, ganhando ainda mais visibilidade para chegar à Rede Globo. 
 

“Entendendo a potência e a magnitude que é trazer experiências sensoriais e afetivas para as pessoas através da comida”, filosofa o chef, que prepara delícias ligeiras, sob encomenda, em sua Akitanda (@cozinhakitanda).

Ele já vem aparecendo nas chamadas da Globo falando sobre a expectativa em participar da atração comandada por Claude Troisgros, que estreia em maio. O Alô Alô deseja sorte e sucesso!

Fotos: Tati Freitas/Divulgação. Siga a gente no Instagram @sitealoalobahia e no Twitter @aloalo_bahia

NOTAS RECENTES