Conheça a música do Olodum cantada por Hebert Conceição para celebrar medalha no boxe

redacao@aloalobahia.com

O baiano Hebert Conceição garantiu pelo menos a medalha de bronze, na manhã deste domingo (1º), ao derrotar Abilkhan Amankul, do Casaquistão, por pontos, em duelo válido pela categoria dos médios (até 75 kg). No boxe, não há disputa de bronze, pois os dois derrotados na semifinal sobem no pódio.

Ao comemorar o triunfo (ele não fala vitória por motivo de: torcedor do Bahia), o boxeador viralizou, primeiro, ao falar sobre seu esforço para chegar onde chegou usando alguns palavrões, ao vivaço – o que deixou até Galvão Bueno meio desconcertado.
 
Mais tarde, ao conversar com o jornalista André Galindo, também da Globo, Hebert celebrou cantando ‘Madiba’, do Olodum. “Nobre guerreiro negro de alma leve / nobre guerreiro negro lutador / que os bons ventos calmos assim te levem aonde você for", entoou o jovem que assim como seu padrinho, o medalhista de ouro na Rio-2016 Robson Conceição, é do bairro de São Caetano.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

(@midianinja)


A música é um dos grandes sucessos do Olodum, embora nem todo mundo conheça. O próprio Acelino Popó Freitas, na transmissão da Globo, admitiu não conhecer a canção, que como o próprio título dá a entender, homenageia o líder sul-africano Nelson Mandela.

Confira uma versão ao vivo da música interpretada pelo cantor Lazinho durante um ensaio do Olodum, em 2014.



Em entrevista ao Jornal Correio, João Jorge Rodrigues, presidente do Olodum, vibrou com a menção de Hebert. "Que maravilha! Acordamos felizes com esse domingo com Hebert e Rebeca. Estamos muito contentes, eu, os compositores Bida e Marquinhos Marques, e Lazinho, que deu sua voz a essa canção. Ao longo do tempo todo mundo espera que você perca suas raízes, mas essa celebração de hoje é a prova que o Olodum segue inspirando", comemorou João. 

Ele lembrou a coincidência de que Hebert cantou a música justamente na semana em que se completa 30 anos da visita de Nelson Mandela a Salvador. O boxeador, que tem 23 anos, sequer era nascido, mas a data marcou para sempre o encontro do maior líder sul-africano na luta contra o apharteid e a entidade baiana que fez dele uma inspiração. Mandela morreu em dezembro de 2013.

"Em acredito nessa força das coincidências. Mandela nos acompanhou desde sempre por mais de 30 anos. Desde os anos 80, quando fomos inspirados pelo Congresso Nacional Africano, organização de Mandela. Ele sempre foi uma inspiração, tanto que passamos a cantar a música do congresso, que era proibida na África do Sul. Quando Mandela foi libertado, foi um dia de Femadum (Festival de Música do Olodum) em 1990 e quando anunciamos no palco, foi uma comoção”, disse.

Na próxima quinta-feira, Hebert Conceição luta pela vaga na final olímpica contra o russo Gleb Bakshi, atual campeão mundial, que eliminou o haitiano Darrelle Valsaint

Foto: Reprodução. Siga a gente no Instagram @sitealoalobahia e no Twitter @aloalo_bahia.

NOTAS RECENTES