12 Jun 2021

Busca por relacionamentos em apps de paquera cresce na pandemia

Gabriela Cruz

Gabriela Cruz é jornalista, ilustradora e escreve para o Alô Alô Bahia. 

Busca por relacionamentos em apps de paquera cresce na pandemia
A maioria das pessoas está sempre em busca de ter um alguém para chamar de amor e durante a pandemia, com o distanciamento social aumentando a solidão, o que se viu foi um aumento no uso dos aplicativos de relacionamento online. De acordo com o Dating.co, houve um crescimento de 82% no namoro online global em março de 2020, quando as medidas de isolamento entraram em vigor em muitos países.

De acordo com o levantamento, os norte-americanos são os que mais dão match no planeta. Índia, Irlanda, Reino Unido e Espanha completam a lista de 5 mais.

Nesse universo de gente buscando romance – ou lance –, o negócio é tão a sério que o Match Group – proprietário de aplicativos de relacionamento como Tinder, OkCupid e Hinge – revelou um crescimento de 12% no número de usuários pagantes de seus apps de paquera no terceiro trimestre de 2020, em relação ao ano anterior ou 10,8 milhões de pessoas. Trocando em miúdos – ou graúdos, nesse caso – um aumento de 18%, na receita, o que corresponde à US$ 640 milhões.

Outro app de paquera famoso, o Inner Circle, teve, no início da pandemia, um aumento médio no número de matches e mensagens enviadas de 99% e 116%, respectivamente.

O que dá para perceber é que, mesmo em temos de pandemia e, consequentemente, de aparente individualismo, o amor – pelo menos, por enquanto – não morreu.

Foto: Divulgação. Siga o insta @sitealoalobahia.

NOTAS RECENTES