Autor de ‘Milla’, Manno Góes ‘desautoriza’ Netinho após cantor usar música em ato pró-Bolsonaro

O compositor Manno Góes não gostou nem um pouco de ver seu ex-parceiro e cantor Netinho interpretar ‘Milla’ em um ato pró-Bolsonaro, no sábado (1º), Dia do Trabalhador, na Avenida Paulista, em São Paulo. 

Autor do famoso hit dos anos 90, Manno usou o Twitter para atacar a performance, usada para apoiar um discurso com o qual ele não compartilha. No evento, manifestantes se aglomeraram pedindo intervenção militar no Brasil.

“Netinho ontem cantou Milla no ato em que pessoas brancas, na Paulista, gritavam ‘eu autorizo’, para Bolsonaro. Autorizam o que? Golpe militar? Portanto, eu NÃO AUTORIZO esse débil mental de cantar minha música. Já entrei na justiça e retirarei todos os vídeos que tiverem isso”, escreveu Manno, que recebeu muitos apoios, mas também várias críticas, especialmente pelo uso do termo “débil mental”.

Rompido com o compositor há muito tempo, Netinho se transformou num dos poucos nomes da música baiana que declaram, abertamente, apoio ao presidente e ao retorno do país para um regime ditatorial. Chegou, inclusive, a aparecer em uma live de Bolsonaro, no Facebook, em julho do ano passado, falando sobre sua admiração pelo líder de extrema direita. Na ocasião, foi saudado por outros apoiadores, em frente ao Palácio do Alvorada, em Brasília, que cantavam a mesma ‘Milla’ de Manno, que é apoiador do ex-presidente Lula.

Foto: Reprodução/Instagram. Siga a gente no Instagram @sitealoalobahia e no Twitter @aloalo_bahia

NOTAS RECENTES