Aumento da expectativa de vida não considera efeitos da covid-19

redacao@aloalobahia.com

O aumento da expectativa de vida no Brasil registrada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística não levou em consideração a pandemia de covid-19. De acordo com o órgão, o país apresenta uma expectativa de vida geral de 76,8 anos, tendo como base o ano de 2020. Para as mulheres, essa expectativa é de 80,3 anos. Já para os homens, é de 73,3 anos.

O IBGE explicou que uma análise do aumento de óbitos acarretado pela pandemia para o Brasil e cada unidade da federação foi feita na publicação das Estatísticas do Registro Civil, na semana passada. A expectativa de vida é parte da pesquisa chamada Tábuas de Mortalidade, que são calculadas a partir de projeções populacionais, baseadas nos dados dos censos demográficos.

“Após a divulgação dos resultados de cada Censo Demográfico, o IBGE elabora novas tábuas de mortalidade projetadas. As últimas tábuas foram construídas e projetadas a partir dos dados de 2010, ano de realização da última operação censitária no Brasil. Da mesma forma, um novo conjunto de tábuas de mortalidade será elaborado após a publicação dos resultados do Censo 2022, quando o IBGE terá uma estimativa mais precisa da população exposta ao risco de falecer e dos óbitos observados na última década”, informa nota do IBGE.

 

NOTAS RECENTES