Ao som do Olodum, Hebert Conceição desembarca em Salvador

Com informações do Jornal CORREIO

Um nobre guerreiro em êxtase. Nem a máscara conseguia esconder o sorriso largo que Hebert Conceição estampava por trás dela. Campeão olímpico de boxe nos Jogos de Tóquio, no Japão, o baiano desembarcou em Salvador na manhã desta sexta-feira (13) e foi recebido com festa por uma pequena multidão de fãs, amigos e familiares. "Tanto que eu pedi que não viesse. Não pode aglomerar, pessoal. Pelo amor de Deus", lembrou, por conta da pandemia de coronavírus. Ninguém obedeceu e ele decidiu curtir o momento.

A medalha de ouro conquistada na categoria até 75kg após nocautear o ucraniano Oleksandr Khyzniak ficou exibida no pescoço o tempo inteiro. Não como um símbolo de ostentação, mas de orgulho e humildade. Sem egoismo, queria compartilhar ela com todos. Esbanjando simpatia, Hebert Conceição distribuiu abraços e posou incansavelmente para fotos. Toda a festa foi embalada pela música Nadiba, do Olodum, escolhida por ele para animar as entradas no rinque antes das lutas nos Jogos de Tóquio. Ela tocou no modo 'repeat' nas caixas de som do aeroporto e em uma portátil carregada por amigos.  

"É muito gratificante ser recebido com todo esse carinho pelo povo baiano, pelo povo brasileiro. Que bom que eu retribuí essa alegria lá em Tóquio. Essa música me incentivou muito lá e faz parte também dessa conquista. Tô muito feliz e agora de volta para a terrinha com a alma muito mais leve, com o mesmo espírito de guerreiro" , vibrou Hebert Conceição, que até dançou no aeroporto de Salvador ao som de versos como 'Negro guerreiro, negro de alma leve. Nobre guerreiro, negro lutador", como fez no ringue em Tóquio.

Criado no bairro de Pau da Lima, o lutador é fã da banda de percussão Olodum, mas quando fez a escolha pela música não imaginou que fosse marcar tanto a conquista dele no Japão. "Eu não esperava que teria tanta repercussão assim, mas o Olodum tem muitas canções que marcam muito e essa canção é uma delas. Eu sempre escuto. Nunca tive o sonho de ser um percussionista, mas eu sempre brinquei tocando em balde, fazendo bagunça com os amigos", contou.( por Daniela Leone).
 
Foto: Nara Gentil/CORREIO. Siga o insta @sitealoalobahia.

NOTAS RECENTES