😷

infectados

😔

mortes

🙂

recuperados

29 Mar 2020

Cenas do aniversário de 471 anos de Salvador pelas lentes de Ivar Brandi

O dia de comemorar os 471 anos da chegada de Thomé de Souza no Porto da Barra, o dia do aniversário de Salvador, começou marcado pelo silêncio. A “capital da música”, “cidade maníaca” calou-se. O domingo parecia destinado a introspecção e reflexões.
 
Mas o silêncio foi quebrado por buzinas, batidas de panelas e palavras de ordem. Os novos “aboios” contemporâneos convocavam a cidade polarizada e dividida para mais um posicionamento. Não bastam as divisões geográficas (cidade alta e cidade baixa), as diferenças sociais abissais e tantas outras. Agora convocam para uma disputa insana entre saúde e economia, vidas e PIB. Me inclua fora dessa, rei.
 
Em poucos dias de afastamento social, aprendemos novas regras de higiene pessoal e doméstica; aprendemos novas expressões que se tornam usuais em nosso vocabulário (“achatar a curva”, lockdown, circuit breaker, isolamento vertical, quarentener, v voucher ...); rimos com inúmeros memes, mas parecemos estar longe de nos comportarmos como uma sociedade  que luta e age em busca de objetivos comuns.
 
29 de março de 2020

Nada mais contemporâneo que os versos críticos da banda Baiana System: “dividir dividir Salvador/em que cidade você se encaixa?”

Temos muito a aprender, aquém e além de higiene, vocabulário e linguagem dos memes.( por Ivar Brandi).
 
Fotos: Ivar Brandi. Siga o insta @sitealoalobahia.
Aniversário de 471 anos de Salvador
 Aniversário de 471 anos de Salvador
 Aniversário de 471 anos de Salvador
 Aniversário de 471 anos de Salvador