😷

infectados

😔

mortes

🙂

recuperados

29 Jun 2020

"O Brasil é muito atrasado na moda masculina, mas estamos crescendo", aponta João Freire

"O Brasil é muito atrasado na moda masculina, mas estamos crescendo", aponta João Freire Com apenas 29 anos, João Freire já se tornou um dos nomes queridinhos da moda e consultoria de imagem no Brasil. O paulista, que estudou em Nova York, com passagem como personal shopper da rede de lojas Saks Fifth Avenue, vem ganhando notoriedade em tudo que faz envolvendo luxo e bom gosto. Ele é empresário e influenciador digital, especialista em viagens, além de assinar uma coleção de joias para Marisa Clermann há seis anos, com peças usadas por nomes como Alok, Adriane Galisteu e Sabrina Sato. 
 
“Tudo começou quando me formei em Relações Internacionais na FAAP. Fui fazer um curso de férias em consultoria de moda e adorei. Decidi me mudar para Nova York para estudar moda e consultoria. Trabalhei como personal shopper da Saks por quase um ano e, assim, ingressei na Semana de Moda de NY. Criei meu blog nesse período, ele cresceu e eu voltei para o Brasil. Foi aí que as coisas começaram a acontecer por aqui, muitos serviços e cursos de consultoria, experiências de viagens para clientes durante as semanas de moda de Milão, NY e Paris, e também a coleção de joias. Meus trabalhos foram, de certa forma, consequência do sucesso do meu blog e da visibilidade que conquistei no mercado de luxo voltado para o público masculino”, conta João, que ressalta ainda que suas principais referências estão nas ruas, no dia a dia e em suas viagens. 
 
De toda a experiência com moda, João considera que foi no período que trabalhou na americana Saks que viveu o seu ‘divisor de águas’ na carreira. “Personal shooper é aquele que auxilia o cliente a encontrar peças ideais para o seu estilo, budget e ocasião. Conversamos com o cliente e muitas vezes mandamos até perguntas para conhecer melhor seu gosto e perfil. Sem dúvidas quando fiz este trabalho aprendi muito sobre o mercado, varejo, relacionamento o cliente. E hoje trabalho com a consultoria de imagem por aqui”, diz o especialista
 
João explica, para quem ainda não conhece, como funciona atualmente seu trabalho em consultoria: “Acontece, basicamente, em três fases: aplicação de questionário, análise do perfil e guarda-roupa do cliente e, por fim, execução da consultoria. Qualquer pessoa que deseja mudar a sua imagem e o seu estilo pode contar comigo. Pessoas em transição de carreira, objetivos de vida ou recém-recuperadas de algum trauma são pessoas que solicitam uma consultoria.”
 
Coleção de joias: 
 
De olho nas tendências mundiais, João Freire ganhou famosos e anônimos com sua coleção de joias masculina para Marisa Clermann. Ele revela que hoje em dia cria peças sem gênero e que tudo vai de acordo com o gosto e estilo de seus clientes. 
 
“Nossa coleção acompanha as tendências e disponibilidade das pedras, além, é claro, do meu estilo pessoal. A Marisa Clermann está no mercado há muitos anos. Quando me convidou para assinar a coleção masculina foi uma honra. Para desenvolver as principais coleções, lançamos duas oficiais por ano, fazemos pesquisa e observamos o comportamento dos nossos clientes.  Nomes como Adriane Galisteu, Alok, Fernanda Keulla, Mirella Santos e Sabrina Sato usam tanto a minha coleção quanto as da Marisa”, revela João. 
 
A moda masculina no Brasil: 
 
João Freire sabe que a moda masculina no Brasil ainda é bastante atrasada quando comparamos com Europa e Estados Unidos. Porém, o consultor de imagem acredita que cada vez mais o homem brasileiro tem se interessado no tema e vencendo um preconceito bobo. 
 
“Vivemos em um país extremamente conservador e preconceituoso. O Brasil é bastante atrasado na moda masculina. Mas estamos crescendo em uma longa caminhada. O homem está cada vez mais vaidoso e exigente, especialmente buscando produtos que geram bem-estar e autoestima. A moda serve como ferramenta para isso. Meu objetivo ao criar meu blog, com dicas de consultoria de estilo, era esse: falar de moda como ferramenta fundamental para criar autoconfiança, segurança e, por consequências trabalhar a imagem do homem”, aponta o profissional. 
 
Foto: divulgação. Siga o insta @sitealoalobahia.