28 Oct 2020

AR&Co: Saiba como será o maior grupo de moda do Brasil agora que a Arezzo comprou a Reserva

AR&Co: Saiba como será o maior grupo de moda do Brasil agora que a Arezzo comprou a Reserva Os grupos Arezzo&Co e Reserva anunciaram nesta semana um plano de consolidação efetiva no mercado brasileiro de moda. As duas companhias se juntaram para ser tornar um potente conglomerado fashion. O portfólio da holding contemplará 13 marcas no total.

Além das marcas Arezzo, Schutz, Anacapri, Alexandre Birman, Fiever, Alme e Vans, o Arezzo & Co contemplará as labels da Reserva, empresa carioca fundada por Rony Meisler e Fernando Sigal. São elas: a própria Reserva, Reserva Mini, Oficina Reserva, Reserva Go, Eva e Ink.

Com a transação, o Arezzo&Co, que sempre foi focado em sapatos e acessórios, passará a comercializar itens de vestuário, com opções masculinas, femininas e infantis. De acordo com o grupo, a movimentação, devido à expansão do público-alvo, “possibilitará uma ampliação de 3,5 vezes o mercado endereçável da companhia”.

“Neste último ano, aprendemos, vibramos e nos sentimos confiantes – muito confiantes – que estávamos prontos para dar mais um passo adiante. A operação de incorporação da Reserva tem como grande motivação o capital humano, a força de sua marca e o potencial para expandir muito além de seu core”, explicou Alexandre Birman, CEO da Arezzo&Co, em comunicado à imprensa. “Criaremos, sem dúvida, um grande ecossistema de negócios”, comemorou.

Após a conclusão do negócio, a holding terá uma vertente exclusiva de lifestyle, a AR&Co. A iniciativa terá Rony Meisler como CEO. Em nota oficial, o executivo destacou que a parceria já nasce como a maior “house of brands” nacional.

“Foi em meio à pandemia que eu e o Alexandre [Birman] começamos a sonhar juntos, motivados pela excelente reação dos nossos negócios. Eu sempre falo que foguete não dá ré”, afirmou Meisler. Segundo ele, a vontade de crescer acompanha a empresa que fundou em 2006, quando começaram vendendo de porta em porta, “movidos pela vontade de usar a moda e a tecnologia para cuidar e melhorar a vida das pessoas”.

Os principais sócios e investidores da Reserva também passarão a ser do Arezzo&Co. Atualmente, o grupo Reserva tem 78 lojas próprias e 32 franquias. Também está presente em 1,5 mil multimarcas. Só no ano passado, a companhia faturou R$ 400 milhões.

“AR&Co tem diversos significados para os fundadores e para o novo momento vivido por ambas as companhias. Combina as iniciais de Arezzo&Co e Reserva, de seus líderes, Alexandre Birman e Rony Meisler, representa novos ‘ARes’ para ambas as empresas – agora unificadas – e traz a simbologia de criar asas para voAR ainda mais alto”, enfatizou o comunicado do grupo.

De acordo com a colunista Ilca Maria Estevão, do portal Metrópoles, a efetivação da operação ainda está em processo, incluindo algumas pendências, como a avaliação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). O novo conglomerado também ressaltou que a Reserva levará novas competências digitais que serão aplicadas no grupo Arezzo&Co como um todo.