Manifestantes disparam pistolas d’água contra turistas em Barcelona

Manifestantes disparam pistolas d’água contra turistas em Barcelona

Redação Alô Alô Bahia

redacao@aloalobahia.com

Redação

Lorena Sopêna/Europa Press/AP

Publicado em 08/07/2024 às 20:03 / Leia em 3 minutos

Manifestantes de Barcelona atiraram com pistolas d’água contra visitantes como manifestação contra o turismo em massa. Os moradores insatisfeitos foram vistos em áreas populares entre turistas no sábado gritando “turistas vão para casa” e esguichando água nos visitantes, enquanto outros carregavam cartazes com slogans incluindo “Barcelona não está à venda”.

A manifestação foi organizada por um grupo de mais de 100 organizações locais, lideradas pela Assembleia de Bairro para o Decrescimento do Turismo. Segundo dados oficiais, quase 26 milhões de visitantes pernoitaram na região de Barcelona em 2023, gastando 12,75 bilhões de euros.

No entanto, a entidade afirma que estes visitantes aumentam os preços e pressionam os serviços públicos, enquanto os lucros da indústria do turismo são distribuídos injustamente e aumentam a desigualdade social.

O grupo publicou 13 propostas para reduzir o número de visitantes e fazer a transição da cidade para um novo modelo de turismo, incluindo o encerramento de terminais de navios de cruzeiro, mais regulamentação do alojamento turístico e o fim dos gastos públicos na promoção turística.

No sábado, o prefeito da cidade, Jaume Collboni, anunciou uma série de medidas que anunciou recentemente para reduzir o impacto do turismo de massa, incluindo o aumento da taxa turística noturna para 4 euros e a limitação do número de passageiros de navios de cruzeiro.

No final de junho, Collboni também anunciou que iria acabar com o aluguel de apartamentos para turistas até 2028, eliminando as licenças de curta duração para mais de 10.000 apartamentos.

Isto ajudaria a tornar a habitação mais acessível para os residentes de longa duração, segundo Collboni, que disse que as rendas aumentaram 68% nos últimos 10 anos, com o custo de compra de uma casa a subir 38%. No entanto, Collboni foi criticado por permitir eventos como um desfile da Louis Vuitton no Parc Güell do arquiteto Antoni Gaudí, em maio, bem como a próxima competição de vela da Copa América.

Protestos pela Espanha

Em abril, os habitantes locais das Ilhas Canárias mobilizaram-se para protestar contra o turismo excessivo, culpando os visitantes por os forçarem a sair das suas casas e por causarem danos ambientais.

Estas reclamações são comuns a muitos pontos turísticos em todo o mundo, que registaram recentemente um número recorde de visitantes, à medida que a indústria das viagens recuperava de uma recessão induzida pela pandemia.

Diante disso, muitos polos turísticos têm criado iniciativas e restrições para combater o excesso de visitantes, incluindo taxas turísticas, campanhas destinadas a desencorajar visitantes problemáticos e limites de frequência em atrações populares.

Alô Alô Bahia no seu WhatsApp! Inscreva-se

Compartilhe