Junho foi o 13º mês consecutivo mais quente da história

Junho foi o 13º mês consecutivo mais quente da história

Redação Alô Alô Bahia

redacao@aloalobahia.com

Redação

Reprodução/Getty

Publicado em 08/07/2024 às 10:09 / Leia em 2 minutos

Aconteceu de novo: o mês de junho de 2024 bateu recorde de temperatura. Nunca este mês havia sido tão quente desde que os órgãos climáticos começaram a fazer a medição.

O ERA5, mais atual projeto da Agência Europeia de Meteorologia, indicou que a temperatura média do mês foi de 16,66°C, ou seja, 0,67°C acima da média de junho de 1991-2020 e 0,14°C acima do máximo anterior, que, não coincidentemente, aconteceu em junho do ano passado.

Ou seja, este é o 13º mês consecutivo mais quente no registo de dados do ERA5. O evento é raro, mas já aconteceu entre 2015 e 2016. Mas passa a ser somente mais um indicador que as altas temperaturas vieram para fazer parte do cotidiano, sem que acordos de emissão de carbono sejam cumpridos.

Junho também esteve 1,50°C acima da média junho para 1850-1900. Esse é o período de referência pré-industrial, o que o torna o 12º mês consecutivo a atingir ou ultrapassar o limite de 1,5°C, índice importante e apontado no Acordo de Paris.

E não só na Europa, cuja temperatura média em junho de 2024 foi 1,57°C acima da média de junho de 1991-2020, os termômetros europeus ficaram acima da média nas regiões sudeste e na Turquia. Por outro lado, estiveram mais próximas ou abaixo da média na Europa Ocidental, Islândia e noroeste da Rússia.

Fora da Europa, o calor ficou acima da média no leste do Canadá, oeste dos Estados Unidos e México, Brasil, norte da Sibéria, Médio Oriente, norte da África e oeste da Antártida.

Abaixo da média, somente no Pacífico equatorial oriental, uma indicação da presença do fenômeno La Niña. Entretanto, as temperaturas do ar sobre o oceano permaneceram muito mais altas do que o normal.

Alô Alô Bahia no seu WhatsApp! Inscreva-se

Compartilhe