Barcelona proíbe aluguel de apartamentos para turistas até 2028; entenda

Barcelona proíbe aluguel de apartamentos para turistas até 2028; entenda

Redação Alô Alô Bahia

redacao@aloalobahia.com

Com informações da Exame

Getty Images

Publicado em 22/06/2024 às 13:31 / Leia em 2 minutos

Depois de apagar linha de ônibus do mapa, Barcelona segue com suas investidas para evitar o impacto da quantidade de turistas na cidade. Agora, o aluguel de apartamentos para turistas será proibido até 2028, depois que moradores local viram os aluguéis saltarem 68% em 10 anos.

O anúncio foi feito pela cidade espanhola nesta sexta-feira (21) e inclui os imóveis oferecidos por plataformas como Airbnb. A iniciativa busca conter a alta dos preços, com restrições como essa, que já foram realizadas em outros países europeus, como Portugal.

Durante evento do governo municipal, o prefeito Jaume Collboni anunciou que serão canceladas as licenças de 10.101 apartamentos que atualmente estão disponíveis para aluguel de curto prazo. A partir de agora, eles serão destinados apenas aos moradores da cidade, para aluguel por períodos maiores ou para venda.

A especulação imobiliária, gerada com o aumento desse tipo de aluguel, vem prejudicando os próprios moradores, com o preço dos aluguéis aumentando 68% nos últimos 10 anos. Neste cenário, o custo de compra de uma casa também subiu 38%, já que os proprietários têm preferido arrendamentos turísticos.

Medidas similares estão sendo adotadas em outros locais, como as Ilhas Canárias, também na Espanha, além de Lisboa, em Portugal, e Berlim, na Alemanha.

No caso de Portugal, as medidas para tentar atenuar os efeitos da crise imobiliária chegaram até à suspensão do programa Golden Visa, que concede visto a estrangeiros que compram propriedades e investem no país, e da emissão de novas licenças para apartamentos voltados ao turismo.

“Trata-se de fazer todos os esforços necessários para garantir o acesso à habitação a preços acessíveis”, defendeu a ministra da Habitação da Espanha, Isabel Rodriguez, nas redes sociais. “Collboni está cometendo um erro que levará a níveis mais altos de pobreza e desemprego”, discordou a associação de apartamentos turísticos de Barcelona, APARTUR, em comunicado.

Quem deve se beneficiar são os hotéis da cidade, com o anúncio do prefeito de que poderia afrouxar a medida que proibiu a abertura de novos hotéis nas áreas mais populares entre 2015 e 2023.

Alô Alô Bahia no seu WhatsApp! Inscreva-se

Compartilhe