Startup baiana utiliza restos de tecidos para criar embalagens sustentáveis

Startup baiana utiliza restos de tecidos para criar embalagens sustentáveis

Redação Alô Alô Bahia

redacao@aloalobahia.com

Publicado em 08/01/2024 às 11:47 / Leia em 2 minutos

Milhões de toneladas de resíduos da indústria têxtil são descartados todos os anos e uma startup baiana, a Ecoloy, resolveu propor uma solução para minimizar esse problema. A empresa desenvolve uma sacola reaproveitável a partir de tecidos, uma ecobag que aguenta até 30kg e tem durabilidade de cinco anos.

Clique aqui e participe do canal do Alô Alô Bahia no WhatsApp

O projeto foi posto em prática a partir do edital Cidade Zero Carbono, do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e do Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia (Cimatec), no qual a ideia era colocar uma startup para resolver o problema de uma gigante. A partir disso, a equipe desenvolveu a ecobag com resíduos da BMD Têxteis. O produto pode ser utilizado de maneiras diversas, como, na substituição dos sacos plásticos.

O foco da Ecoloy é mostrar o item a grandes indústrias para transformar esses lixos em um produto funcional. “É um problema muito grande que a indústria tem que resolver. Aquele resíduo que iria para o lixo, aterro sanitário ou ser incinerado, vai ser transformado em uma ecobag”, diz José Loyola, líder da startup.

Trabalhando com algo que afeta o meio ambiente, o idealizador do projeto conta de onde veio sua inspiração. “Meu filho vai me ver como um super herói dele durante um tempo. Foi após o nascimento dele que passei a repensar minhas atitudes. Isso me fez refletir sobre o meu propósito e a intensificar as práticas sustentáveis” complementa.

Publicado por Hilza Cordeiro | Foto: Gustavo Simas/Divulgação

Alô Alô Bahia no seu WhatsApp! Inscreva-se

Compartilhe