‘Errado é ser hétero e ter várias amantes’, defende Tadeu Schmidt, pai de jovem queer

‘Errado é ser hétero e ter várias amantes’, defende Tadeu Schmidt, pai de jovem queer

Redação Alô Alô Bahia

redacao@aloalobahia.com

Luana Veiga

Reprodução

Publicado em 21/06/2024 às 18:04 / Leia em 2 minutos

Pai de Laura e de Valentina, que há dois anos se declarou queer e parte da comunidade LGBTQIA+, o apresentador Tadeu Schmidt voltou a falar sobre assuntos como respeito e diversidade durante entrevista à Marie Claire divulgada nesta sexta-feira (21). Ele relata que as filhas o ajudam a perceber quando erra e acredita que estamos caminhando para uma sociedade sem preconceito.

“Cada um que viva do jeito que quiser. Pelo amor de Deus, isso é muito ultrapassado. E tenho dificuldade de entender os questionamentos. Mas tenho absoluta certeza de que a cada dia que passa o ser humano vai se tornando menos preconceituoso (…) Imagino que daqui a 200 anos vão olhar para trás e pensar ‘meu Deus do céu, no século 21 as pessoas se importavam com a orientação sexual dos outros por quê?’”, defende.

Tadeu, que mês que vem assume o Central Olímpica ao lado de Fê Garay durante os Jogos Olímpicos de Paris, destacou ainda que vem de uma geração que tem mais dificuldade de lidar com a diversidade, mas se mostrou otimista em relação ao futuro: “Éramos mais preconceituosos no passado, estamos menos preconceituosos hoje e seremos muito menos preconceituosos no futuro até um ponto em que vai acabar o preconceito. É um caminho inexorável, não tem como voltar atrás.” 

Ele também mandou um recado para os pais que estão passando pela experiência de terem filhos queer. “Não tem nada de errado. Não tem porque você ficar se preocupando, criticando. Não existe nada de errado na orientação sexual da pessoa. Isso diz respeito a ela. Errado é trair, é você ser um casal hétero e ter várias amantes. Errado é ser desonesto, ser mentiroso. Agora a orientação sexual da pessoa? Esquece isso”, frisou.

Alô Alô Bahia no seu WhatsApp! Inscreva-se

Compartilhe