Palco do Festival Viva Salvador terá identidade visual inspirada nas culturas africanas

Palco do Festival Viva Salvador terá identidade visual inspirada nas culturas africanas

Redação Alô Alô Bahia

redacao@aloalobahia.com

Larissa Almeida, do Jornal Correio*. Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

Arisson Marinho/CORREIO

Publicado em 04/04/2024 às 07:57 / Leia em 5 minutos

Nos preparativos para a reta final do Festival Viva Salvador, que celebra os 475 anos da capital baiana, o cenário emblemático da Praça Maria Felipa (antiga Praça Cayru), no Comércio, foi alterado pela enorme estrutura composta de metal e alumínio que vai sustentar o palco dos shows de Carlinhos Brown, Larissa Luz — convida Luedji Luna e Didá — e Seu Jorge no próximo sábado (6). Devido à Semana Santa, o evento foi estendido para este final de semana e já está na fase dos últimos ajustes, conforme conta Isaac Edington, presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur).

“Estamos bem avançados na montagem da estrutura na Praça Maria Felipa. Temos um cronograma para no final da tarde da quinta-feira começar a fazer ajustes de produção e na sexta-feira fazer passagem de som. Os músicos liberados por Carlinhos Brown já estão ensaiando e fazendo ajustes no repertório, então já já vai estar tudo pronto para termos um evento incrível no sábado”, destaca.

O representante da Saltur também adiantou que Larissa Luz e Carlinhos Brown serão os mestres de cerimônia da festa no sábado, que terá direção de Gil Alves, como antecipado pelo Alô Alô Bahia. Quando Seu Jorge subir ao palco, ficará encarregado de interpretar criações musicais de compositores baianos junto aos anfitriões, enquanto Luedji Luna e a Banda Didá farão uma homenagem à força do feminino, aos blocos afro e ao samba reggae.

(Fotos: Divulgação)

Para comportar todas as referências propostas, o palco também terá uma identidade visual inspirada nas culturas africanas.

“No palco, trouxemos o prisma do arco íris presente na arte do projeto e o encontro do céu e da terra inspirado no orixá Oxumarê, que é também no tema da Viradouro (campeã do Carnaval do Rio de Janeiro), fazendo esse emolduramento equilibrado”, pontua Isaac. “A ideia é fazer algo realmente inusitado, com bastante significado que vai ser passado e transmitido para o Brasil inteiro”, completa.

A expectativa é de que o evento reúna entre 30 mil e 50 mil pessoas. O arquiteto Natan Pacheco, de 24 anos, é um dos que vão marcar presença. Ele, que vai participar pela primeira vez da comemoração do aniversário de Salvador, conta que está ansioso pelo final de semana. “A expectativa está a mil. São atrações boas, culturais, então estou bem animado para os shows. Gosto de todas as bandas, mas sou fã de Carlinhos desde pequeno por conta das composições e do artista que ele é para a música brasileira”, frisa.

Embora não possa participar dos festejos para Salvador porque vai trabalhar, a vendedora Aline da Conceição, 39 anos, que trabalha no boxe 18 do Mercado Modelo, reconhece a importância do evento para a cidade. “Eu acho essas festas importantes para nossa cidade, principalmente nesse período que ainda tem resquícios do verão, que é quando Salvador busca arrecadar mais dinheiro. Temos uma cidade festiva e sabemos que muito do nosso capital vem das festas e do turismo. Então, quando chega a época em que recebemos muitos turistas e muitos cruzeiros, eu acho que esses eventos ajudam a movimentar nossa economia. Inclusive, é uma renda extra para os ambulantes” ressalta.

Para o vendedor de acarajé Juraci Teles, de 60 anos, que atua em frente à Praça Maria Felipa, a comemoração deve render um aquecimento nas vendas. “Eu acredito que sábado dê um bom movimento, porque as atrações vão trazer mais pessoas para cá. Acredito que será um aumento em torno de 20% nas vendas, que me ajuda e faz diferença no final do mês”, diz.

Por sua vez, o lojista Leonardo de Jesus, 41 anos, está decidido a ir para a festa direto do trabalho para ‘espiar’ o movimento. “As festas que rolam aqui na Praça Maria Felipa são bem bacanas e movimentam bastante a região, principalmente o Mercado Modelo. O final de semana vai ser agitado e vai ser bastante legal para os turistas que vão chegar e que estão na cidade ainda, apesar do clima que não está ajudando muito, mas deve melhorar no final de semana. Eu vou dar uma olhadinha, porque sou curioso. Se eu gostar, vou ficar”, conta, aos risos.

Nessa semana, a programação musical do Festival Viva Salvador tem início na sexta-feira (5), com show de Magary Lord e Psirico, a partir das 18h, em Cajazeiras.

Na Praça Maria Felipa, os shows de Larissa Luz, Carlinhos Brown, Seu Jorge, Luedji Luna e Banda Didá acontecem a partir das 16h30, no sábado (6), com transmissão ao vivo pelo YouTube da Prefeitura de Salvador. Neste dia, uma das vias do Comércio será interditada para oferecer maior segurança para o público e o Elevador Lacerda vai funcionar até às 22h. Já no domingo (7), o show que comemora os 40 anos da Banda Mel ocorre a partir de 12h, no Parque da Cidade.

Leia mais no CORREIO

Alô Alô Bahia no seu WhatsApp! Inscreva-se

Compartilhe