Entrevistas


25 Jun 2017

Targino Gondim comenta sobre a polêmica entre o forró tradicional e sertanejo

Targino Gondim comenta sobre a polêmica entre o forró tradicional e sertanejo Depois de fazer um show nostálgico e cheio de clássicos em homenagem ao Rei do Baião neste sábado (24), no Pelourinho, Targino Gondim conversou com exclusividade com o Alô Alô Bahia e comentou sobre a polêmica entre o forró tradicional e sertanejo.
 
O assunto voltou a ser discutido recentemente, após a cantora Elba Ramalho afirmar que junho deveria ser reservado para a festa tradicional, com o forró. Ela defendeu que é uma “questão de identidade e de verdade”.
 
Na entrevista, o forrozeiro confessou que é "time Elba". "Ela tem razão, porque nessa época existe o aumento da tradição do São João, que é tradicionalmente nordestina, onde tem toda a coisa do forró, do baião, do xote, do xaxado. Tem alguns lugares, porém, que estão mudando esse conceito e eu fico realmente com pena", afirmou. 
 
Para ele, os órgãos e empresas deveriam pensar melhor nas suas grades para abarcar os forrozeiros e sanfoneiros tradicionais. "Eles têm o ano inteiro para contratar os outros artistas, que não fazem parte desse movimento. Esse é o momento de festejar esses grandes hinos, que traduzem a nossa história e a cultura. É algo que já vem de muitos anos: as nossas fogueiras, o forró, o baião, o xote, o xaxado", defendeu.
 
Gondim pontuou ainda que considera importante reverenciar grandes mestres, como Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro. "Eles mostraram a nossa cultura para o Brasil e para o mundo. Foram grandes mestres e que deram uma cara a essa festa. As pessoas estão querendo mudar a festa agora, colocando outras coisas, e eu acho que não deveriam fazer isso. Elba tem muita razão de pontuar tudo isso, porque é uma coisa que a gente está perdendo. Um pouco da cultura, que tem que ser preservada e passada para outros lugares. A nossa riqueza é grandíssima", finalizou.
 
 
Foto: Rosilda Cruz. Siga o insta @sitealoalobahia.