Entrevistas


30 Mar 2017

Alô Alô Bahia entrevista o chef Fabricio Lemos, do restaurante Origem

Esta semana, Alô Alô Bahia viajou para o mundo da gastronomia e convidou Fabricio Lemos para um rápido bate-papo. Fabricio é considerado – com razão – um dos melhores chefs da Bahia e está comandando o restaurante Origem, na Alameda das Algarobas, onde estimula  a cozinha inventiva e sofisticada. Abaixo, confere nossa conversa! 


Fabricio Lemos e Lisiane Arouca. 

Alô Alô Bahia - Onde você aprendeu a cozinhar?

Fabricio Lemos - A vida se encarregou de mostrar o caminho. O primeiro contato com a cozinha foi ainda pequeno ajudando a minha mãe e minha avó na preparação de festas e almoços. Meu papel era pegar os vegetais na geladeira. Sempre fui curioso e perguntava bastante para minha mãe como ela fazia  a comida. Quando completei 18 anos, fui morar nos EUA e tive que me  virar para sobreviver. Meu primeiro trabalho por lá foi lavando prato.  Depois de anos tive a oportunidade de aprender a cozinhar profissionalmente em virtude do desligamento de um cozinheiro. Após 3 anos cozinhando profissionalmente, fui buscar algo mais concreto e foi aí que apareceu o Le Cordon Bleu - me formei e vi que na carreira de cozinheiro o aprendizado é diário. Logo, eu ainda estou aprendendo.

Alô Alô Bahia - Você tem viajado muito por conta de suas pesquisas. Qual uma experiência mais marcante?

Fabricio Lemos - Viajar é necessário para a formação de um bom cozinheiro. Quantos mais ingredientes e técnicas você conhecer, mais motivante torna-se a carreira. A experiência mais marcante foi no Peru. Conheci o IK Restaurante, localizado em Lima. Me marcou pois o Chef faleceu antes  de abrir o restaurante. Estavam ainda em período de finalização da construção do restaurante, quando o chef Ivan sofreu um acidente automobilístico e veio a falecer.  A família deu continuidade ao projeto e inaugurou o restaurante. Quando soube da historia eu estava jantando no restaurante e fiquei chocado, pois o  chef antes falecer deixou todas as fichas técnicas e receitas prontas. Isso me marcou e emocionou. Pois além da comida ter sido executada perfeitamente, o grande legado de um grande chef é fazer com que seu restaurante funcione sem sua presença.
 
Esse chef utilizou todas as ferramentas necessárias para abrir um restaurante de sucesso que infelizmente não vemos na maioria dos restantes que conhecemos em nossa cidade. Ou seja, antes abrir ele projetou, criou e treinou sua equipe.


Fabricio Lemos e equipe do restaurante Origem.

Alô Alô Bahia - Quais seus pratos preferidos no Origem ?

Fabricio Lemos - Gosto de todos (rs).Mas tem um que me emociono quando como,  pois  lembro da época que eu vendia arroz na Feira da Cidade e Boa Praça  (onde tudo começou). É o Arroz Nordestino que leva Carne de Panela,  purê de aipim, arroz enriquecido com chouriço, banana da terra,  farofa de tapioca e crispy de batata. Hummmmm!

Alô Alô Bahia - Depois do Origem, qual seu próximo desafio? Algum sonho ainda por realizar?

Fabricio Lemos - O Origem ainda é um bebê que merece ainda cuidado e atenção.  Mas tenho um sonho de montar um restaurante que funcione somente no almoço. O conceito seria uma comida muito confortável, que  alegrasse alma e acalmasse o coração.


Alö Alö Bahia - Em Salvador, quais são seus restaurantes prediletos?

Fabricio Lemos- Dijalma Drinks (Localizado na Rua Minas Gerais) - adoro a Salada de Siri e o Abará da Dadá,  Bode do Nei ( Localizado na Pituba),Bravo (The best burger ever), Al Mare (Adoro um camarão que fazem no happy hour), Amado (experiência completa de um Menu excelente com uma linda paisagem),Paraiso tropical (conjunto obra e criador) e Pedra Puã (simplesmente cheio de personalidade). 


Fotos: Reprodução. Siga o insta @sitealoalobahia. 

 

20 Mar 2017

Idealizador da à Burger, Rodrigo Dias fala sobre a filosofia da hamburgueria

Depois de um período morando na Califórnia, no oeste dos Estados Unidos, Rodrigo Dias voltou para o Brasil com a ideia de criar um restaurante que tivesse a filosofia de uma vida mais leve e prazerosa. Assim começou o conceito da à Burger, baseado na proposta do foodstyle – transformar a experiência de comer em algo único. Localizada na Av. Sabino Silva, a hamburgueria será inaugurada no dia 27 de março. Em entrevista para o site, o empresário e filho de Múrcio Dias, do Grupo Tokai, conta sobre a experiência que adquiriu do pai no ramo de alimentação, a identidade do espaço e os diferenciais dos hambúrgueres da marca.
 
1 – A hamburgueria propõe um conceito diferente. Como surgiu a ideia?
Rodrigo Dias: Quando eu morei na Califórnia, percebi o jeito mais leve que as pessoas levavam a vida, aproveitando cada minuto, seja no caminho para o trabalho, restaurantes ou passeios. Quis trazer essa proposta para o Brasil. Aprendi muito por lá e pensei em abrir um restaurante, já que me interesso muito por gastronomia. Conversei com meu pai, que tem muita experiência nesse ramo, e fomos buscar os melhores parceiros para criar um produto diferenciado. Nessa busca, chegamos ao chef Manuel Coelho, que tem um trabalho renomado em São Paulo, e à carne Wessel, que tem mais de 186 anos de tradição. A nossa ideia era criar um blend especial para a Ã, e foi assim que chegamos ao produto final. E, mais do que isso, apostamos em comer com estilo, com leveza, é o que estimulamos. A gente fala nisso a partir do foodstyle, que é comer de uma forma única e mais prazerosa.
 
2 – Quais são os diferenciais da à Burger?
RD: Bom, além da nossa carne, que é mais saborosa e suculenta, a gente buscou ingredientes que refletissem nosso desejo por qualidade. Um deles é o ketchup Strumpf, que é mais leve e tem um sabor mais apurado. No nosso cardápio, são sete hambúrgueres que brincam muito com nossa própria marca, que é direta e engraçada. Assim, você tem pratos como o Saradão, o Tesão e o próprio Ã.

3 – Por que montar a hamburgueria na Av. Sabino Silva?
RD: Eu morei por aqui a minha vida toda, tenho um apego à região da Ondina, Barra e Graça, então quis trazer para cá esse conceito diferente que a gente propõe. Além disso, quando começamos a pensar na marca, não tinha nenhuma hamburgueria por aqui, e queríamos trazer mais esse serviço para os moradores.
 
4 – Vocês falam de uma filosofia “foodstyle”. Como se desenvolve essa proposta?
RD: É justamente a partir da ideia de viver uma vida mais leve. Mais do que comer um hambúrguer especial, queremos promover uma experiência nova. A gente quer estimular que nossos clientes venham de patins, skate e bicicleta, por exemplo. Assim, com meios de transporte alternativos, a gente ajuda na mobilidade urbana e faz com que a ida até a à seja mais prazerosa.

Foto – Divulgação. Siga o insta @sitealoalobahia.  

 

14 Fev 2017

Flora tem o poder

O Expresso 2222 é um marco no Carnaval da Bahia. Será sempre. Por trás de todas as escolhas, negociações e decisões está Flora Gil, que comanda com braços, pés e olhos tudo que será sucesso no famoso camarote. 

Flora recebeu o Alô Alô Bahia faltando pouco tempo pra folia, nos levando pelo braço a uma conversa franca e descontraída.


Alô Alô Bahia - Acha que está mais difícil comercializar e continuar promovendo um camarote dentro do Carnaval de Salvador? 

Flora Gil - Querido Rafael, certamente você deve ter sabido que ano que vem o Camarote Expresso 2222 passará pras mãos da Preta Gil," minha filha " querida do coração. Contudo, mesmo sem estar no comando ficarei por perto pra ajuda-la no que for preciso, principalmente nesse primeiro ano de comando. Quanto a comercialização das cotas acredito que deva estar mais difícil. As empresas estão mais receosas.  Noto que o carnaval está se espalhando por outras cidades do Brasil. Estamos pertinho do carnaval e ainda estou fechando os últimos apoios. Mas vai ser uma festa linda como a Salvador merece e sabe entregar.
 
Alô Alô Bahia - Qual será a grande novidade, este ano, do Expresso 2222? 

Flora Gil - A maior novidade certamente é a volta do 2222 pra o Farol, um dos lugares mais lindos de Salvador. Aquela vista deslumbrante pra o mar nos dá sensação de amplitude sobretudo quando está lotado de foliões e trios elétricos. A cor, a brisa, o céu e o mar, tudo ali é misturado com música! Adorei a ideia do palco em frente a varanda principal do 2222. Os trios irão passar ali defronte mas a música vai continuar pra os foliões pipoca no Farol da Barra. 
 
Alô Alô Bahia –  O que levou a passar o comando do camarote, a partir de 2018, para Preta Gil? 

Flora Gil - Sinceramente foi a vontade de curtir mais a cidade no verão. Há anos venho reclamando pra Gil, pra família e amigos mais íntimos que já estava chegando a hora de não trabalhar tanto no verão baiano. Gosto de trabalhar. Comecei cedo, não consigo não fazer nada. Provavelmente irei fazer algo e certamente será mais tranquilo. Além do mais vejo Preta apta pra tocar o Expresso e fazer dali a casa dela, da família e dos amigos como fiz nesses 19 anos de 2222.


Alô Alô Bahia - Como será a cenografia do Expresso e quantos convidados haverão por dia? 

Flora Gil - O tema esse ano é MÚSICA e estamos caprichando bastante na cenografia -  Temos em média 1000 convidados ao dia, por 5 dias. 
 
Alô Alô Bahia - Quais marcas estarão presentes no 2222? 

Flora Gil - BRADESCO, SKOL, TRIDENT, IPANEMA, DIAGEO, CHANDON, JBS, JOSE CUERVO, C&A, ELLUS, NIELY, SHOPPING DA BAHIA, AVATIM, entre outras ; mas ainda estamos fechando algumas parcerias.
 
Alô Alô Bahia - Como mantém a rotina pré-folia e o que pretende fazer depois do Carnaval?

Flora Gil -  Cheguei na Bahia no início de janeiro e aproveitei bem com amigos e família. Gosto de casa cheia! Tem programas geniais que adoro fazer aqui. Sei dosar bem. Me divirto e carrego pedra, mas agora a rotina é 2222 dia e noite até quarta de cinzas!

Foto: Valtério Pacheco. Siga o insta @sitealoalobahia. 

13 Dez 2016

Alô Alô Bahia entrevista Ângela Freitas

O Alô Alô Bahia entrevistou, com exclusividade, a empresária Ângela Freitas. Franqueada da marca Osklen em Salvador, Ângela falou um pouco sobre sua infância, formação e rotina. Confira a entrevista na íntegra:


 
Como foi a sua infância? Onde nasceu e por onde viveu?

AF: A minha infância e adolescência foram na cidade de Petrolina (PE), parte da minha família reside lá. Tive uma infância muito feliz, tenho grandes lembranças pois sempre fui muito participativa na minha escola, em esportes, festas e desfiles promovidos por ela.

Na família, tínhamos uma fazenda chamada Santa Tereza que era famosa e disputada nos finais de semana. Fazíamos "passeios" com os colegas e amigos, íamos todos em um ônibus cedido por meu pai, proprietário da empresa Joalina, que fazia o transporte público entre as duas cidades.
 
Você é uma mulher de sucesso. Qual a sua formação?

AF: Sou formada em História pela UCSAL, mas o comércio está no meu DNA. Vi meu pai exercer esta atividade ao longo da vida, desde menina trabalhava nas férias escolares por iniciativa própria, sei que carrego comigo o espírito empreendedor... Amo trabalhar!
 
Por que moda? Por que a Osklen?

AF: Aliado ao espírito empreendedor, desde pequena demonstrei uma habilidade manual muito grande. Quando as minhas filhas nasceram, comecei a costurar e bordar todas as roupas delas,  as minhas amigas pediam para eu fazer roupas para elas também e aí veio a ideia de montar uma confecção. Fiz isto durante 8 anos, mas por força do destino precisei fazer uma pausa e fui morar em São Paulo, fiquei dois anos afastada desta atividade. Então retornei e veio a necessidade de recomeçar, mas não queria mais produzir pois a nossa mão de obra é muito difícil e não temos tradição em confecção, mas tinha certeza que era alguma atividade relacionada à moda. Montei um escritório de representação que começou a dar resultado, mas surgiu a oportunidade de investir numa franquia da marca Forum, a partir disto tudo começou e consegui um excelente resultado.

A Osklen surgiu com uma bimarca que tive no Shopping Barra. Quando pesquisei uma segunda marca que agregasse junto com a Forum, tomei conhecimento desta marca carioca que, desde o início, me identifiquei e apaixonei, e enxerguei o grande potencial. Nesta época, o trabalho local era muito tímido numa loja de 36 metros. Então resolvemos investir numa loja de 115 metros, o que foi logo um sucesso.
 
Você é uma mulher muito elegante. Qual sua grife favorita?

AF: Obrigada! Sou mais casual, gosto da roupa mais limpa e sem exageros de bordados e informações. Quanto as grifes... No Brasil, Osklen. Gosto também de Adriana Barra pois adoro as estampas e Reinaldo Lourenço para ocasiões mais formais.  Internacionalmente falando, gosto de Giorgio Armani e dos vestidos do Valentino.
 
Agora nos conte um pouco sobre sua rotina...

AF: Como no final de semana os excessos são muitos (risos)... Faço drenagem toda segunda-feira, vou à academia três vezes na semana logo cedo. Em seguida, vou para o escritório, rodo as lojas sempre pela tarde e noite. Todos os dias trabalho numa média de 10 horas.  

Você tem algum exercício físico preferido?

AF: Adoro bicicleta, ás vezes tenho vontade de participar de um grupo, mas tenho medo de nosso trânsito. Também tenho um Stand Up que quando posso pratico.

Se ligássemos o som de seu carro agora, o que tocaria?

AF: Adoro Jazz, Bossa Nova e Dancing Music dos anos 70 e 80, amo dançar.

Um sonho de consumo?

AF: Poder investir em Arte e Antiguidades.

Lugar preferido em Salvador, e por quê?

AF: Minha casa em Interlagos, amo ir para lá nos finais de semana e ficar em contato direto com a natureza. Lá consigo relaxar e descansar do meu dia a dia.


 
Fotos: Reprodução. Siga o insta @sitealoalobahia.
 

21 Nov 2016

Entrevista com o dentista Danilo Moita Ferraz


O dentista Danilo Moita Ferraz, ao lado do pai, Dr. Davi Ferraz, vem ganhando visibilidade e destaque na área em que atua. Agora, em novo endereço, recebeu o Alô Alô Bahia para uma entrevista rápida, que você confere abaixo!
 
Alô Alô Bahia – Quem ou o que lhe influenciou a optar por fazer Odontologia?

Danilo Moita Ferraz – Minha maior inspiração foi meu pai, desde pequeno eu adorava ir nas férias para o consultório e brincar com os equipamentos.

Alô Alô Bahia – Como educar uma criança para que ela se torne um adulto responsável pela sua saúde bucal?

Danilo Moita Ferraz – Muito interessante sempre brincar e contar histórias com as escovas, etc. Mas você ser exemplo escovando e orientando diariamente é a melhor educação!

Alô Alô Bahia – Qual deve ser a rotina ideal para a escovação diária dos dentes?

Danilo Moita Ferraz – O ideal é sempre após as principais refeições. No casa, 3 x ao dia.

Alô Alô Bahia – Quais são os alimentos prejudiciais aos dentes?

Danilo Moita Ferraz – Todo alimento rico em açúcar aumenta a predisposição de cáries, mas nada que uma boa escovação e uma ida ao dentista regular não evite cárie!

Alô Alô Bahia – Qual a frequência ideal para visitar o dentista?

Danilo Moita Ferraz – Existem varias patologias que não estão associadas a dor e nem estão visíveis aos pacientes, então a frequência de 6 em 6 meses é o ideal para um controle seguro.

Alô Alô Bahia – O que há de mais moderno atualmente em correção dentária?

Danilo Moita Ferraz – Hoje conseguimos ter transformações impressionantes, muito mais conversadoras em muito menos tempo. Como, por exemplo, as lentes de contato de porcelana e aparelhos autoligáveis linguais.

Alô Alô Bahia – Clareamento desgasta o esmalte ou é mito? Quais as novidades no assunto?

Danilo Moita Ferraz – Mito! Clareamento não desgasta o esmalte. Hoje temos inúmeros protocolos de clareamento que precisam ser indicados à concentração correta para o tipo de dente correto. Somos indivíduos diferentes, por isso, cada pessoa representa uma resposta diferente.


*Danilo Moita Ferraz
(71) 99964-4920
www.odontoferraz.com.br
Av. ACM, 585. Complexo Odonto Médico, Pierre Fauchard, Salvador.


Foto: Divulgação. Siga o insta @sitealoalobahia.