Dicas


03 Jun 2014

Tecnologia a favor da beleza! Laser Spectra atua no tratamento de melasmas

Tecnologia a favor da beleza! Laser Spectra atua no tratamento de melasmas O verão já passou há um tempinho, mas em muitos casos, os efeitos dele ainda são sentidos na pele durante os meses mais frios. Manchas e melasmas são problemas muito comuns que ocorrem, especialmente, entre as mulheres por diversos motivos um deles é o excesso de exposição solar para garantir uma pele bronzeada.

Mas esse não é o único motivo. O médico dermatologista Amilton Macedo (CRM/SP – 80686), com prática em oxidologia explica as alterações hormonais que ocorrem durante o uso de medicamento anticoncepcional, na menopausa ou no período gestacional contribuem para esse fator. “O raio ultravioleta atinge a pele e altera a melanina, um pigmento que confere coloração a pele”, descreve.

 Já durante a gravidez, o dermatologista informa que a elevação dos hormônios estrógeno e progesterona, estimula o funcionamento do melanócito, uma célula da pele que é responsável pela produção da melanina. Isso provoca uma distribuição excessiva da melanina na derme e na epiderme, as duas primeiras camadas da pele, agravando no surgimento dos melasmas. “Eles têm origem genética e são mais frequentes em pessoas que possuem a pele morena”, diz.

É possível tratar!

Para tratar essas manchinhas na pele há quem recorra aos cremes clareadores e ácidos. Porém, a tecnologia tem se mostrado bem eficaz. Um procedimento procedimentos que tem atraído cada vez mais adeptas e adeptos é o Laser Spectra. “Esse tratamento pode ser feito em qualquer estação do ano, inclusive, no verão”, conta Macedo.

O laser atua com uma luz de baixa frequência, evitando que as manchas voltem após algum tempo de realização do procedimento. “O aparelho atinge as camadas profundas da pele, atuando nas células que produzem o pigmento escuro que provoca as manchas acastanhadas. Diante disso, o Spectra age dividindo o pigmento em micropartículas para que, posteriormente o organismo as destruam”, informa Amilton.

De acordo com o dermatologista o Spectra não provoca dor. No entanto, o paciente pode sentir um leve formigamento durante a aplicação dos pulsos de luz ultrarrápidos e a pele pode ficar um pouco avermelhada. Ambos os efeitos colaterais desaparecem rapidamente. “O ideal são dez sessões, sendo uma por semana. Lembrando que o uso de protetor solar diariamente é indispensável”, finaliza Amilton Macedo. 

SOBRE O MÉDICO

Dr. Amilton Macedo (CRM/SP – 80686), médico dermatologista com prática em oxidologia.
www.amiltonmacedo.com.br